terça-feira, 6 de abril de 2010

VERSOS LIVRES # 03


Neste blog estou disponibilizando todas as edições do fanzine Versos Livres, editado em Guarulhos, São Paulo, cujo objetivo é a divulgação de poesias. Versos Livres é uma publicação alternativa, de participação e distribuição gratuitas, de periodicidade inconstante.
Contato: Touché – touche.sp@uol.com.br

No post de hoje, a primeira parte do conteúdo do Versos Livres nº 03
VERSOS LIVRES 03 CAPA JPEG 
VERSOS LIVRES nº 03
­­­­­­­­­­­­­-
EDITORIAL
O que é escrever ? É não existir. Minhas personagens precisam de respeito e atenção, eu não : eu já não mais existo.Elas são independentes, cada qual tem sua cara, seu jeito, seu cheiro. E eu sou apenas a parteira que as fizeram nascer para o mundo.
(Rosana Rocha Siqueira - Santos - SP )

-

ANATOMIA
Anita Costa Prado

Somos iguais
Na anatomia
E quem diria..
Iguais se atraem !
Cultivamos paz,
Amor e alegria:
Tristeza e agonia
de fraqueza caem.

Quero só você
como companhia
Quem não sabia
já sabe demais

Gente a mais
de pouca valia
Tem a mania
de querer
sempre mais...

São Paulo – SP
Saiba mais sobre Anita
aqui :

-

POESIA
Valéria Litvac

O poema vem nos claros da lua cheia.
Na água que pinga da torneira
No susto da brisa que acaricia o rosto
Com mãos de anjo. Vem quando
estou submersa e nada escuto.
O silêncio, os tons verdes, escrevem
na palma da inércia

Mais informações sobre Valéria,
veja aqui :

-

SEREI A POESIA, VOCÊ ; A RIMA
Jussara

Preciso bailar lentamente ao som da melodia
Do amor infinito que refletes em meu ser
Quero viver no embalo das valsas,
Dos poemas feitos de você e prá você...

Desejar que as letras sejam feitas apenas
e tão simplesmente de mim e de você..

E cada batida que passar a soar,
seja um motivo revelador de fortes emoções.
Sonhos de amor, sem nenhum desalento..

Suspiros bem presentes ecoando num novo cântico.
Numa só alma, como um só encanto.

Sentimentos lindos que invadem em silêncio
Toda solidão do passado distante,
Derriçando nossas lágrimas
entre milhões de lindas gotas em fantasias.

Misturas de amor,
que ronda afugentar toda uma tristeza
Numa saudosa cantiga de ninar alucinante
Palavras que se encontram linha a linha
renovando no pronunciar paixão

Sem mais dor do desamor,
nas frases que se perdem numa dança sensual .
As sílabas se desenvolvem aprimorando
abranger toda busca...

Tudo define-se em alguns instantes
por uma razão ou outra,
na qual ambos seremos semelhantes e eternos..

Numa marchinha lenta,
o reencontro se faz pleno
e lemos trechos do mesmo refrão,
textos feitos de nós mesmos,
momentos de alerta.

Tudo, que hoje nos conduz para a luz !

Serei eu então,
a dádiva marcada pelos próprios poemas..
Você, a rima inspirada
De , e em cada página encantada...

A poetisa Jussara, de cujo sobrenome eu infelizmente não lembro, é da bela cidade de Catanduva – São Paulo

-

ANSIEDADE
Ciça B. de Lima

Ah, esta saudade louca que me entorta a vida
Que me franze a testa ,me deforma o rosto
mostrando pro mundo o meu mau humor....

Ah, esta saudade doida demoliu meu tudo
e esta ansiedade triste reduziu-me a zero
E dentro da cova do meu peito escuro
Meu coração mole se faz de duro
batendo forçado prá sobreviver

Ah, a tua ausência me envolve a calma
e a minha ansiedade triste continua.

Sem mais castelos de areia ,
sem mais palhoça no alto da serra
sem mais sonhos coloridos , sem currículos
sem retratos nos jornais , sem coquetéis de luxo
sem esquema, sem sistemas sociais..

Ah, esta vontade de te ver de perto
Este soluço chato que não pára nunca
Este sono besta que não aparece
Esta fome triste que desaparece

Ah, se eu pudesse agora me mudar prá lua.
ou tomar uns drinques , encher meu vazio
e fazer de conta que nunca te amei !

Ciça é uma das poetisas de Guarulhos – SP.
Conheça mais sobre o trabalho dela,
no meu outro blog :

-

VOU-ME EMBORA DESSA RUA
Raimundo D’Magalhães

Vou - me embora dessa rua
Porque ela não é mais minha rua
Está mudada, se veste ,se pinta
Mas está sempre nua..

Na minha história...
Diante da minha memória..
Vou-me embora dessa rua.

Vou- me embora...
Vizinho que eu desconheço..
Pois ela, não é mais minha rua..
É tua... Pois tem o teu endereço..

Raimundo é de Pará – PA
Pertence à Academia Cachoeirense de Letras

-

POESIA
Valdeli Vila Nova

O POETA INSISTE E FAZ VERSOS
VERSOS QUE QUEREM UM LIVRO
VERSOS QUE SONHAM NA DURA
REALIDADE DA GAVETA VERSOS
DE AMOR VERSOS DE SAL VERSOS
DE SOL VERSOS DE FOME VERSOS
DE CHUVA VERSOS DE TERRA SECA
VERSOS QUE QUEREM TREMULAR

Valdeli é um dos poetas de Guarulhos – SP, autor do livro Licença para a Vida .
Saiba mais sobre ele,no
Estante Virtual e no PdG

 

 

-

Nenhum comentário:

Postar um comentário