terça-feira, 25 de maio de 2010

 Onírico






















Purifico meu corpo em Lagos de silêncio
e fragrâncias de angelitude, na noite calma
e de penumbra do meu esquecido jardim.
Piscam Estrelas amorosas por toda parte
como Lantejoulas de suavíssimos revérberos,
tentando mitigar o frio que a madrugada traz.

Meus olhos se mesclam de ternura e magia,
a alma corre em busca de sonhos e nuvens ...
E a felicidade se precipita, abençoada e Tranqüila,
como um jorro inocente de orvalho e perdão,
sobre meus olhos


Humberto Del Maestro


In:Monólogos Íntimos e Alguns Sonetos.
extraído da publicação  Cotiporã Cultural
Edição e produção: Adão Wons.
Rua Marcílio Dias, 253 – Térreo - Centro.
Cep:95335-000 Cotiporã – RS

Um comentário:

  1. Antonio...lindos versos.
    Quero entender como funciona aqui, tambem Fanzine.Ia me explicar mais viajei para o RJ.
    Agoa ja de volta ao ES,minha Pasargada
    estou retomando tudo.
    Mas adoro que voltou a ir me visitar.A proposito
    tenho 4 blogs e te sigo com os 4, portanto não se assuste.Sou multiças emideias e em estilo de escrita, um blog não me era suficiente:
    tenho o O reflexodalma que é poesia, tenho o meus reflexos textos e afins que não textos mais forte perceptivos, tenho o Observando que é pra todo dia dizer o q tiver na cabeça e acab de criar o Teflexo em fotos e imagens.Ufa!Te espero.Bjins entre sonhos e delírios

    ResponderExcluir