sábado, 29 de maio de 2010

VERSOS LIVRES # 04

 

Nesta postagem, mais alguns textos do Versos Livres nº 04

VERSOSLIVRES 4

EDITORIAL
Dos nossos erros, partimos para o conhecimento.  Agradecemos o carinho e as palavras de afeto que nos aquecem neste Outono frio e melancólico. VERSOS pretende ser o canal de divulgação e discussão da poesia contemporânea. Que os poetas conheçam e discutam a obra de outros poetas. Ler com os olhos livres. Aprender com a batida do coração. Brincar com as frases feitas e os lugares comuns como uma criança deslumbrada. Queimem-se nas fogueiras de São João e São Pedro. Recorram a Santo Antonio. Feliz Dia dos Namorados.

-

PROSA LIVRE
Frases roubadas de nossa correspondência

Sebastião Salomão - Ser artista é humano, ser perfeito é divino.
Anita Costa Prado - Se o futuro fosse previsível em sua totalidade, os videntes apostariam na Sena, nos cavalos, nos jogos : enfim, ficariam ricos.
Laércio Zaramela - Fazer poesia é uma maneira de expelir as emoções de forma harmoniosa. Meus versos eu não os busco, eles é que me perseguem.
Rosana R. Siqueira - Que tal colher os poemas como numa horta ? Onde possamos colher fartos e deliciosos poemas, ou simples e cotidianos versos ?
L A F Soares - A poesia é o reflexo do amor que brota da intimidade dos corações que amam.
Leila Biagioni - Fiz o meu dom em carma de escrever, queira ou não queira. Escrevemos poesias e histórias acatando a Vontade Divina.
Raimundo Tadeu - Sou um bom gourmet de palavras. Doce glutão do prato principal que é a poesia.
Emerson O Silva - Deus deu ao homem a tarefa de dar encanto e sentido à vida.
Marina Dias - O que a poesia une, a distância não separa.

_

ASSIM
Laerte Zaramela

Como todo ser humano
sofro venturas
e desventuras
porque
me pedes um sorriso ?

Não sorrio o riso
cênico, abstrato
Meu riso é interno
do escárnio
de mim mesmo

Laerte é paulista, da cidade de Rancharia,e durante um bom tempo, foi um dos mais freqüentes colaboradores do Versos Livres.

-

AO SABOR DA ROSA

ao sabor da rosa

João Maloca

Eu canto um canto geral
de versos revolucionários
Que clama os operários,
que clama os camponeses
A uma revolução total

O trabalhador na linha de produção
Em que aciona as máquinas
Que transforma em matéria prima
Capaz de enriquecer uma nação

O agricultor que agita a terra
Derramando sangue e suor
sangrando a terra

E, como resultado uma opulenta plantação
Capaz de matar a fome de qualquer nação
Surge o trabalhador
Num cenário festivo de exploração

   -

FILOSOFANDO
A.Ibrahim Khouri

Certeza
De que nada é absoluto
Nem o que se vê,
Ouve ou sente
O passado não pode
Ter futuro
Nem o futuro,
Ser cópia do presente..

Portanto o que pensei
Que era verdade
Não passou
De uma mentira boa
Corrigida pelo meu
Outro sentido

A luz da razão,
Que, às vezes, voa ..

O poeta, advogado e professor Ibrahim Khouri, é da cidade de Guarulhos/SP. É um dos fundadores e um dos membros mais ativos da Academia Guarulhense de Letras. Mais informações no site da Scortecci

-

viniciusdemoraes

Nenhum comentário:

Postar um comentário