sábado, 26 de junho de 2010

VERSOS LIVRES # 05

 Neste post, ainda mais alguns textos publicados na edição nº 05, da publicação Versos Livres

VERSOSLIVRES 5

EDITORIAL

Felizmente existem diversos informativos de literatura. De qualquer formato e cor. Muitos mais deverão existir e VERSOS estará entre eles, de braços dados, formando uma trincheira. Resistiremos ao monopólio da Grande Imprensa, que apenas abre espaço aos famosos. Os mesmos famosos que já passaram pelos alternativos,onde estão com certeza, os futuros famosos. Pretendemos, aos poucos, divulgar endereços desses pequenos gigantes da resistência, para que você conheça, entre em contato, e colabore.
Esse espaço é seu. Que escreve. Que tem o privilégio de conseguir expressar os seus sentimentos. Quantos não gostariam de estar em seu lugar ? OS EDITORES

-

PROSA LIVRE
Frases roubadas da nossa correspondência

- Infelizmente o poeta é um marginal. Mas não há um ser humano sequer que não se encante, que não sonhe enfim, que não inveje sua sensibilidade e seu Amor á vida e à Arte.( PAULO CESAR BASSETI)
- Não fique melancólico nunca, a alegria comanda a nave da vida para as estrelas brilhantes e lindas ( LEILA BIANGIONI) 
- Os anos passam... E parece impossível para nós , autores, podparar. ( HÉLIO MILITÃO)
- Aquele que não sonha, não tem começo de nada ( RUBENS O SANTOS)
- Escrever é a expressão intrínseca do indivisível que o criador passa para o mundo exterior ( LAÉRCIO ZARAMELA)
- Dificuldades são pequenos espetos que nos instigam e nos torna teimosos e a Poesia mais imprescindível ( JUREMA BARRETO DE SOUZA)
- Procurem escrever seus poemas com clareza e transparência, pois a Arte é do povo. Poesia é perfume, por isso, deve ser pequena, lançada em gotas. Poesia é momento, sensibilidade, delicadeza, mas todo poeta que se preze necessita saber tudo sobre sua arte ( HUMBERTO DEL MAESTRO)

-

ESTA É A TAL DA AGRESSÃO

gente4
Valdeli Vila Nova

Não há paz e nunca mais haverá
Paz neste mundo, nesta terra.
Nasci no momento exato,
Sou filho do mesmo Deus e vivo.
Minha vida é um muro de terreno baldio,
Onde todos os subversivos
Picharam suas emoções.

Meu quintal é um campo de concentração,
Onde morrem milhões de sonhos
Todos os dias todos os olhos,
Entevados nas veias amassados nos nervos
Perdidos nos labirintos da história.

Meus vizinhos são seres estranhos.
Sou um estranho para todos.
Carrego dentro deste meu peito
Um aviso tamanho : sou gente !
No entanto, como toda gente,
Sou falso, egoísta, amigo, enganoso
Pecador , invejoso, carinhoso, sensível
Sou um ser concreto e estranho
Meus amigos dão-me as costas,
Quando lhes dou as verdades das coisas.

Com a mesma mão que me atiram flores,
Atiram-me pedras. E eu as guardo
Com o mesmo carinho, pois,
Tudo confirma a minha existência.

(Em posts anteriores já escrevi sobre Valdeli. Valdeli foi um artista muito importante para a cultura underground da cidade de Guarulhos. Como poeta e escritor deixou seu legado espalhado em diversas atividades: como ator, como escritor participou da fundação do Grupo Literário Letra Viva e deixou diversos livros de poemas. ativo no movimento literário guarulhense entre as décadas de 70 e 90, Vilanova se formou em Educação Artística pela Universidade Guarulhos. Como ator, atuou em várias peças teatrais adultas e infantis. Leia mais sobre Valdeli 

-

ME PERGUNTAS SE TE AMO....
Raimundo De Magalhães

Me perguntas se te amo
E o que digo, não mostra,
O quão do amor te flamo
O quão do querer me invisto
No olhar do sorrir que dispo,
Cada vez que te amo....

Pois se demonstrar fosse previsto
O quão do amor te flamo
Meu Deus !.... O mais ínfimo dum cisco
( como medida )
Pesaria a imensidão d'oceano !

Raimundo é da Paraíba e colaborou em diversas edições do fanzine Versos Livres e de outras publicações alternativas.

-

Nenhum comentário:

Postar um comentário