sexta-feira, 16 de julho de 2010

ARICY CURVELLO

Interrompo a publicação dos poemas publicados no “Versos Livres”, para trazer um pouco da poesia do livro “50 Poemas Escolhidos Pelo Autor”.  

aricy curvello

50 POEMAS ESCOLHIDOS PELO AUTOR
Aricy Curvello
Edições Galo Branco
Da Coleção "50 Poemas Escolhidos Pelo Autor" - Vol. 25
Direção : Waldir Ribeiro do Val
Poesia brasileira e contemporânea
-
Saiba mais sobre Aricy no site
Riototal
-
E sobre o livro , na
revista ufg :
-
A seguir, uma amostra da riqueza poética de Curvello :

espera1

eu não construo esse mundo.
o mundo está aí simplesmente.
apenas construo poemas,
porém a realidade não é
            palavra.
palavra é imagem de outra imagem.
e a presença do mundo arrebenta
           os poemas
e os poetas coitados
-
caminhos

e havia um outro ar
sobre o ar, um outro fim de tarde
sobre a tarde que findava, e havia
a música que não se ouvia,
vinda de outras casas.
um morrer e renascer de destino,
sobre caminhos findos havia outros
sem fim, por onde eu vinha,
mas a brisa dispersou
no sul
ao frio
teus olhos azuis tão longínquos.
-
ousas

desde antes da américa e do canto
o milho e a manhã se levantam

nunca, nunca amanhece diferente,
embora poetas finjam es-for-ça-da-rnen-te

talvez finjam apenas o
suficiente para a esperança.

mas
esperança também cansa.

porém ousas
esperar, teimas em recolher
nos jornais caídos na rua
orvalho e notícias.
-
E-U

canção de uma só palavra
pássaro de uma só asa

cidades de uma só casa

uma só mão
batendo palmas

-
não-discurso

eu é apenas uma realidade de discurso.
não me perguntes quem eu sou.
poderia apenas responder com palavras.
quando a linguagem atribui um sentido
                                   ao não-sentido.
uma forma para o incompreensível.

mas
nenhuma linguagem pode
pretender conter o mundo,
ilusão de colocar-nos
num ponto único absoluto.

no território do múltiplo,
força nua do real,
ninguém pode adquirir
direitos de propriedade.

La soledad del que espera

Nenhum comentário:

Postar um comentário