terça-feira, 27 de julho de 2010

VERSOS LIVRES # 07

Neste blog estou disponibilizando o conteúdo das edições do fanzine Versos Livres, editado em Guarulhos, São Paulo. Continuamos com a edição nº 07
VERSOSLIVRES 7

EDITORIAL

Este número , que deveria ter saído em plena primavera está chegando atrasado à suas mãos. É o primeiro exemplar do nosso VERSOS bimestral. O dois é o par, a dupla, símbolo de união. É assim o nosso informativo : união de vários amigos , muitos que nem se conhecem , mas que estão unidos pelo mesmo ideal. Os poetas e as pessoas sensíveis, como são nossos leitores, trazem a primavera no coração . E eu queria ter falado na esperança que a primavera traz, flores que se renovam, amores que renascem . O calor que se aproxima . A imagem do sol brilhando nos cabelos da mulher mais bonita do século , conceito que muda de pessoa prá pessoa. Flores coloridas no meu jardim . Espero que não tenham esquecido do nosso informativo. Cada editor alternativo sabe onde aperta o seu calo. Tudo se resolve. Eterna primavera prá vocês.

-

PROSA LIVRE
frases roubadas da nossa correspondência

Jamais poderão ser exterminados, o amor, a fé, a amizade verdadeira, nossa liberdade ! ( Hélio )

E onde há poesia, há sempre mel .vencemos com o coração aberto para as coisas que não se prendem ( Emerson )

Enquanto existir um poeta que seja e este não esteja calado e suas doces inspirações passe de mão em mão e toque dos seres humanos o coração ( João)

Acredito que estamos aqui com um propósito. Talvez o propósito seja apenas o de descobrir a que viemos.Eu tento descobrir, ter forças e não desistir ( Glenda )

Bom seria se conseguíssemos rejeitar sentimentos que provocam problemas cardíacos. Enquanto não os eliminamos, poetamos ( Cecília Fidelli)

Nós os poetas, temos uma missão aqui na terra : tocar o íntimo das pessoas e despertá-las para a Beleza da Vida ( Marta Maria)

Eu quero as coisas da alma. Das coisas além da pobre superfície de tudo. Salve a Poesia, rastro de luz rumo ao infinito ( Larí )

Quando um acaso triste nos transtorna a vida, um bondoso amigo nos devolve a paz ( Doroni )

O Brasil atravessa, nesse fiinalzinho de século, uma desorganização imensa e sem controle em todas as áreas sociais, sendo política, de Estado, e até mesmo cultural ( Jailson )

Não me torturo para polir um poema, ele sai naturalmente em ocasiões variadas, por motivos interiores diversos ( Maria do Socorro )

-

Nas asas do ar. O minuano sopra . Sobre as ondas do mar
( Tânia Schwab )

-Animation1

VENDADOS
Cida Marconcine

Escuridão . Tato . Boca
Não é preciso ver.
Sabemos com certeza onde colocar
a mão, o dedo, a língua .

Cida Marconcine é de Imperatriz,no estado de Maranhão.É também revisora e editora de fanzines literários, e principalmente educadora. http://ma-marconcine.zip.net/arch2007-12-30_2008-01-05.html - http://fotografianoambienteescolar.blogspot.com/2009/10/entrevista-com-professora-cida.html

-

“SEM TÍTULO“
Claudete Assumpção

De súbito
a tarde colheu meus sonhos
E na brandura
dos pingos da chuva
que caíam no chão
vi escorrer entre os dedos
o sabor das palavras
abandonadas
que encharcavam o papel
de um jeito tão doce
que adormeci nos sonhos !

E quando acordei
a noite debruçava sobre mim toda a sua majestade
límpida, dourada plenitude
vestindo-me com toda
sua Paz !

Claudette é de São Paulo e tem vários livros publicados

-

POETRIX
Sidnei Schneider

Casa pequena
Mas na janela:
Que lua !

Sidnei é um escritor do Rio Grande do Sul, traduziu várias obras do José Martí , é cronista em jornais locais.

-

ESCURIDÃO
Osael de Carvalho

Espanto-me pelo meu tanto te amar
Congratulo-me com a minha
falsa solidão ..
Escuto teu cantar no bater das ondas
E no cantar dos pássaros
ouço teus passos
Repasso minha alma hoje emparedada
pelo cansaço da dor da minha solidão

Osael é do Rio de Janeiro, conhecido na cena alternativa por ser o editor do jornal “O Literário”; uma das mais antigas publicações culturais independentes, circulando à cerca de 25 anos. Mais um pouco de Osael, aqui : http://www.revista.agulha.nom.br/1osael.html

*

Nenhum comentário:

Postar um comentário