terça-feira, 5 de outubro de 2010

IMPRENSA ALTERNATIVA

Na postagem de hoje, divulgo mais uma publicação da cena alternativa. Dessa vez , um livro de P.J. Ribeiro ..
_

CONTOS SOB SUSPEITA

P J RIBEIRO

P.J. Ribeiro
pjribeiro2006@hotmail.com
Edições Totem , Cataguases/MG
-
Capa e efeitos visuais : Natália Tinoco – Projeto editorial e gráfico : Joaquim Branco
Impressão : Gráfica Líder –
-
Contos brasileiros
-
A apresentação , na orelha do livro, traz a assinatura de Joaquim Branco , que , entre outras coisas, diz : “Pelos títulos dos livros de Pedro José Branco Ribeiro, que assina P.J. Ribeiro, dá para sentir o insólito de sua construção literária.”
-
E, a seguir, uma pequena mostra do trabalho de P.J. :

_____

99X4-9Y61

Tava dançando com ela, de repente ela me disse que ligasse pro celular dela que era 99X4-9Y61, mas que lhe avisasse na véspera, pois este ficava sempre desligado.
Em seguida perguntou s'eu tinha papel e lápis pra anotar, eu disse que não, mas que não importava, eu guardava esse número na cabeça, afinal tinha sido bancário, pra mim era fácil guardar um número tão fácil.
Depois, trocamos muitos beijinhos de despedida.
Dias mais tarde nos desligamos
______________

BEM ACIMA DO MEU QUARTO

Bem acima do meu quarto mora uma viúva, com dois filhos pequenos, que atende 24 horas por dia. É só marcar. Logo abaixo dessa viúva moro eu num quarto cujo telhado é todo, todo-todo, de vidro.
__________

PENUMBRA

Quem dera se estivéssemos abraçados na penumbra, ao som de um fox-trote trotando nossos corpos, moldando nossos rompantes.
E depois logo viria o beijo caliente saindo de nossas bocas trepidantes, suadas mãos se apertando, membros se esfregando.
Eu arrumando o cabelo, você passando os dedos agéis na minha nuca.
Fervendo a cuca.
__________

MINUTOS

Faltam dois minutos preu ir-me embora.
Mas, não penso em fazer nada agora, pois só vejo estradas e canais e mangues e capinzais.
Aí percebo dentro de mim uma rima abóbora e imbecil, talvez até um pouco torta.
Porém, só faltam dois minutos p'reu ir-me embora quando também noto, bem acima da minha cabeça, a presença de um novo espaço azul infinitamente aberto.
Enfim, tomo coragem e peço aos céus que mandem com força e de imediato uma grande quantidade de vento ou tempestade, para que finalmente tudo se acalme e assim eu possa nascer de novo.
_______

FUTURO AO MOLHO PARDO

Não sabia que era sua filha, oh, Trude, não almejo tanto, se soubesse garanto que não insistiria.
Agora os dias irão se fazendo como o barro faz telhas e, os pedreiros, casas.
Não me pergunte, Trude, aonde pretendo chegar qu ' eu não saberia lhe responder mesmo.
Vamos levando a coisa assim, desse jeito, temperando, preparando um caldo especial.
Pra depois jogar por cima, bem por cima, do nosso futuro ao molho pardo.
__________

- Para saber mais sobre P.J., acesse http://portalcataguases.com.br/portal/index.php/2009/10/24/sobre-p-j-ribeiro-titulo-a-descobrir/

- E aqui outros contos de P.J.: http://www.jornaldepoesia.jor.br/pjribeiro1.html http://kplus.cosmo.com.br/materia.asp?co=471&rv=Cigarra

Nenhum comentário:

Postar um comentário