sexta-feira, 15 de outubro de 2010

VERSOS LIVRES #31

No post de hoje, outros poemas publicados na edição nº 31, do fanzine Versos Livres, editado em Guarulhos.

versos31

HÁ UM TIGRE EM MIM
Maura Soares  
(ao Jorge)

Há dentro de mim um tigre
que despertou com teu canto
Coloco agora minhas garras pra fora
Solto a minha voz
que amarrada esteve
estes anos na garganta
O tigre despertou para a vida,
olha pela janela
e vê com outros olhos o amanhecer
Acaricia o gato e nem se importa
com seus arranhões
A tristeza que antes esteve presente
está aos poucos indo embora
O tigre despertou,
mas ele de ti não quer sangue,
quer amor
- aquele amor que ama sem nome -.

Quero de ti o suor, choros e lágrimas
quero risos, quero esperança
quero o amanhã alegre
quero doçura
quero abraços
quero beijos
quero afagos
quero teu canto
quero teu samba
quero tua poesia.

A catarinense  Maura Soares pertence ao Grupo de Poetas Livres :. http://www.poetaslivres.com.br/

_________

AJUSTE DE CONTAS
Maria de Mello Bandeira

Deus que criou o mundo
deu ao homem livre arbítrio
uns têm a alma tão pobre
não seguem o que está escrito
Que o globo é para todos
Isso escrevo e acredito.

O homem não agradece
pois não tem amor profundo
Ao contrário,o que ele faz
é exterminar num segundo
O que Deus deu para todos :
a beleza desse mundo

A poetisa Maria é de Santa Maria, RS e têm seus poemas publicados no jornal Letras Santiaguenses, entre outros.

_________

TROVA
Walter Rossi

Eu quisera num segundo
atender o meu desejo,
sorver todo o amor do mundo
na volúpia do teu beijo !

Saiba mais sobre o paulista Rossi, no Jornal da Poesia :
http://www.revista.agulha.nom.br/wrossi.html

TEMPO555

TARDITURNO
Hamilton Vieira

A tarde se passa
a três quartos
de hora
de acabar-se

Dentro de mim
o coração se desdobra
em apontamentos
sobre o que será
da alma

Detestaria
que fosse tarde
para a tarde
me trazer tais afincos

De oratorium
prá si
E prá si apenas ?

Hamilton é da cidade de São Miguel Arcanjo - SP

_________

INTENSIDADES
Rubens Alves Pereira

a verticalidade do rio
que corre para um tempo sem margens.

humana presença
a navegar espaços perdidos em mapas
remotos.

terceira lâmina.
folha da inviolável carta
aos esquecidos endereços
do homem

navegar
se preciso fosse
a lugar algum das origens.

poema extraído da revista “Poesia, etc” 

_________

PROSA E VERSO
Apparecida Moreira

Aquilo que mais doeu
não contei para ninguém

Apparecida é de Bragança Paulista / SP

Um comentário:

  1. Só hoje,25 de julho de 2014, procurando dados de Lari Franceschetto, achei meu poema Há um tigre em mim, publicado em Versos Livres. Fiquei emocionada! Obrigada.Profª Maura Soares, membro do Grupo de Poetas Livres, Florianópolis

    ResponderExcluir