terça-feira, 28 de dezembro de 2010

VERSOS LIVRES # 21 - QUARTA PARTE

Neste blog estou disponibilizando o conteúdo do fanzine Versos Livres, editado em Guarulhos. No post de hoje, mais alguns textos publicados  na edição nº 21.
VERSOS 21PAINT

CHUVA
Jurema Barreto de Souza

Há um pouco de chuva
    no longo beijo
    na soleira da porta
    no redimido abraço
Goteja a voz cheia de sede
    escorrendo pela pele
    língua,lábios
Há um pouco de chuva
    no relógio parado
    no copo de vinho
    no corpo suado
No sono a estiagem do desejo
    é breve.

Jurema é editora da conhecida revista A Cigarra e é de Santo André. Conheça outros poemas dela em
http://www.palavrarte.com/equipe/equipe_jurema_poemas.htm

-

TROVAS 
Nealdo Zaidan

Este rio caudaloso
que hoje é a minha paixão
segue,manso e cauteloso
de rumo ao teu coração !

Saiba mais sobre o trovista Zaidan em 
http://www.poetas.capixabas.nom.br/Poetas/detail.asp?poeta=Nealdo Zaidan

-
imagem do sonho
MEU SONHO
Almir Carvalho Filho

Eu também tenho um sonho
E o meu sonho não é maior nem menor
que o sonho de um poeta
Que o sonho de um estadista
Que o sonho de um ativista

O meu sonho é saber ouvir
é saber enxergar
é saber sentir
Que o Criador está aqui e agora,sempre

O meu sonho é que eu nunca esqueça
Que a Paz é sempre possível, através do Amor
O meu sonho é um dia não ter mais sonhos
- Só realidades !

Meu amigo Almir é carioca e durante algum tempo foi colunista do jornal cultural O Mensageiro. Algumas informações sobre ele estão em http://recantodasletras.uol.com.br/autor.php?id=63847

-
FONTE
Sônia Borges

Quando
tudo
se esvazia
A única
saída é encher
os olhos
de estrelas

Poema extraíado do livro "Tudo é Poesia",editado pela saudosa amiga Marina de Fátima Dias . Marina  era do Mato Grosso do Sul e uma das mais ativas participantes da imprensa alternativa, tendo colaborado com diversas publicações. Ainda coordenou uma antologia poética e mantinha correspondência com pessoas do Brasil inteiro. Marina ocupa ainda a Cadeira nº 11, da Academia Momento Litero Cultural, criada pelo jornalista e amigo Selmo Vasconcelos ,

-
CROMÁTICA
Touché

a saudade é azul.
cinzentas são as tempestades
que rabisca na alma.

Touché é editor desse blog e do fanzine Versos Livres.
touche.sp@uol.com.br

Um comentário:

  1. Touché

    a saudade é azul.
    cinzentas são as tempestades
    que rabisca na alma.

    Que maravilha Touché!
    Nunca imaginei a saudade como o fabuloso azul do céu, extenso e rasgado por nuvens em formato de lembranças.

    Aquele abraço!

    ResponderExcluir