quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

VERSOS LIVRES # 21 - QUINTA PARTE

 

Neste blog estou disponibilizando o conteúdo do fanzine Versos Livres, editado em Guarulhos. No post de hoje, mais alguns textos publicados  na edição nº 21.

VERSOS 21PAINT

POEMA
Cecília Fidelli

revestir-me de versos
e desfilar sentimentos :
conflitos no papel
resíduos de mim

( in "Cores da Alma" )
http://ceciliafidelli.blogueiros.net

-

REVERBERAÇÃO
Lya Luft

O destino trama os dias
e desfaz o sonho: demarca
meus contornos, partes
disso que sou e serei.
Quem sabe desejei demais:
milagres não me bastaram,
mas quando eu quis ser rainha
fui simplesmente humana.
A voz da vida insiste,
chama para o que salva
ou desatina:
nem sempre a entendi.
Palavras buscam sentido
para o que fiz, falhei,
conquistei e perdi
- ou que me abandonou
nalguma esquina.
(Talvez eu precisasse é dos silêncios.)

http://lica.spaceblog.com.br/r10704/Lya-Luft/

outono2

TROVA
Henny Kropf

A juventude passou
como uma flor em botão
que só pétalas deixou
murchas no meu coração

Henny é de Cantagalo, Rio de Janeiro. Mais informações em Http://www.poetas.capixabas.nom.br/Poetas/detail.asp?poeta=HennyKropf

-

HETERÔNIMO ÉDIPO
Piaza Merigue da Cunha

Palavras soltas no tempo
vampiras negras, servas do amanhã
Poemas loucos
metalinguisticamente sós,
senhores da noite,
deuses de um amanhã incerto e cruel,
catedrais brancas
que Alphonsus não poderia imaginar
emoções que perderam-se eternamente
cérebros e almas mortas
por todos nós,animais.
Palavras são demônios
lendas,
mas lendas não morrem
nós,homens e cães
sim !
Poesia succubus,
mulher perfeita,
pesadelo que os homens rejeitam.
Palavras...
tudo é escuridão e só Édipo
conhece os demônios do espírito
mas Leena conhece a poesia branca
do sol roubado
pelos olhos do lince.

(in "Antologia Del'Secchi - organização Roberto de Castro Del'Secchi - Editora Del'Secchi - R. Profª Nina Berger Gonçalves,180 - Bairro JK- Vassouras- RJ  CEP 27700.000 - F. (24)2471.1952) - http://delsecchiantologia.blogspot.com )

-

SEM TÍTULO
Ferreira Gullar

São coisas,todas elas,
cotidianas,como bocas
e mãos, sonhos,greves,
denúncias,
acidentes do trabalho e do amor.
Coisas de que falam os jornais,
às vezes rudes,
às vezes tão escuras
que mesmo a poesia as ilumina com dificuldade.
Mas é nelas que te vejo pulsando,
mundo novo,
ainda em estado de soluços e esperança

http://www.revista.agulha.nom.br/gula.html
__________

FELIZ ANO NOVO !!!

Como diz o poema do Gullar, desejo a todos um Ano Novo , em um mundo realmente novo, "ainda em estado de soluços e esperança ". Desejo a todos muita prosperidade, sabendo, como diz Camilo Castelo Branco, "que os dias prósperos não vêm do acaso; são granjeados, como as saaras, a muita fadiga e com muitos intervalos de desalentos." 

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

VERSOS LIVRES # 21 - QUARTA PARTE

Neste blog estou disponibilizando o conteúdo do fanzine Versos Livres, editado em Guarulhos. No post de hoje, mais alguns textos publicados  na edição nº 21.
VERSOS 21PAINT

CHUVA
Jurema Barreto de Souza

Há um pouco de chuva
    no longo beijo
    na soleira da porta
    no redimido abraço
Goteja a voz cheia de sede
    escorrendo pela pele
    língua,lábios
Há um pouco de chuva
    no relógio parado
    no copo de vinho
    no corpo suado
No sono a estiagem do desejo
    é breve.

Jurema é editora da conhecida revista A Cigarra e é de Santo André. Conheça outros poemas dela em
http://www.palavrarte.com/equipe/equipe_jurema_poemas.htm

-

TROVAS 
Nealdo Zaidan

Este rio caudaloso
que hoje é a minha paixão
segue,manso e cauteloso
de rumo ao teu coração !

Saiba mais sobre o trovista Zaidan em 
http://www.poetas.capixabas.nom.br/Poetas/detail.asp?poeta=Nealdo Zaidan

-
imagem do sonho
MEU SONHO
Almir Carvalho Filho

Eu também tenho um sonho
E o meu sonho não é maior nem menor
que o sonho de um poeta
Que o sonho de um estadista
Que o sonho de um ativista

O meu sonho é saber ouvir
é saber enxergar
é saber sentir
Que o Criador está aqui e agora,sempre

O meu sonho é que eu nunca esqueça
Que a Paz é sempre possível, através do Amor
O meu sonho é um dia não ter mais sonhos
- Só realidades !

Meu amigo Almir é carioca e durante algum tempo foi colunista do jornal cultural O Mensageiro. Algumas informações sobre ele estão em http://recantodasletras.uol.com.br/autor.php?id=63847

-
FONTE
Sônia Borges

Quando
tudo
se esvazia
A única
saída é encher
os olhos
de estrelas

Poema extraíado do livro "Tudo é Poesia",editado pela saudosa amiga Marina de Fátima Dias . Marina  era do Mato Grosso do Sul e uma das mais ativas participantes da imprensa alternativa, tendo colaborado com diversas publicações. Ainda coordenou uma antologia poética e mantinha correspondência com pessoas do Brasil inteiro. Marina ocupa ainda a Cadeira nº 11, da Academia Momento Litero Cultural, criada pelo jornalista e amigo Selmo Vasconcelos ,

-
CROMÁTICA
Touché

a saudade é azul.
cinzentas são as tempestades
que rabisca na alma.

Touché é editor desse blog e do fanzine Versos Livres.
touche.sp@uol.com.br

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Correspondências Recebidas

gregpaprocki5

O post de hoje é sobre correspondências enviadas para a redação do fanzine Versos Livres. Agradecemos pelo envio .

PRÓ-DONS
- Angelo Augusto Ferreira, nos enviou, diretamente de Uberlândia, Minas Gerais, o periódico literário Pró-Dons , o Jornal da Poesia. O jornal traz poesias e informações literárias.  Da sua edição nº 33, extraímos um texto de Ibn Árabi :  " Meu coração tornou-se capaz de todas as formas : é um pasto de gazelas, o convento do cristão, um templo de ídolos, a caaba do peregrino, o rolo da torá, o texto do corão. Sigo a religião do amor. Para onde avancem as caravanas do amor. Lá é meu credo e minha fé " . Endereço para correspondência : Caixa Postal 4515 - Uberlândia, Minas Gerais, Cep 38400.977

AS ACADÊMICAS -  Trata-se de um folheto literário editado em Bento Ferreira, Vitória, ES, por Regina Menezes Loureiro e Maria José Menezes, que publica poemas, informações sobre concursos literários e crônicas. Essa trova de Antonio Cabral Filho,consta em sua edição nº 108 : " A morte não me apetece, não me serve como tema. Como ela não me acontece, não entra no meu poema". Contato : loureiro@tribunaonline.com.br

ADÉLIA EINSFELDT - Adélia nos enviou uma carta com palavras de incentivo, anexou alguns selos e um poema para ser publicado com o título de "Caminho"  . Publico aqui um trecho desse poema de Adélia :  ".Sementes soltas envoltas /germinam/nos grãos de terra/entre as pedras /e nascem/as flores/ pelos caminhos " . Veja mais trabalhos dela em http://www.talentosdamaturidade.com.br/galeria/galeria-pessoal/user/adelinha

PORTAS PARA POESIA E PROSA - Da cidade de Carmo do Rio Claro, Minas Gerais, nos chegou  o alternativo cultural "Portas Para Poesia e Prosa", cujo editor é Bruno Santos. O "Portas..." tem informações sobre concuros literários, notícias culturais, frases, poemas e tiras de quadrinhos.
Dele, destaco o poema Meus Olhos, de Eunice Mendes. Confira :
"ninguém tem os meus olhos / dois poços de abismos/negros e duros/ como a terra e as noites/serenos/dois figos maduros.//é novembro e faz frio/ano passado foi o mesmo/já faz um bom tempo/os anos não passam mais/ninguém percebe/porque tudo sempre é igual//porque/ninguém tem os meus olhos/suspensos sob as noites/perdidos nos quintais/feito duas pontes ". O endereço para correspondência é Rua Paulo VI, 362, Carmo do Rio Claro, MG. Cep 37150.000.

ADRIANA VIEIRA - Recebi de Adriana, além de palavras incentivadoras , um poema para ser publicado. A exemplo do poema de Adélia, ele foi incluido num dos exemplares do Versos Livres. O nome do poema é "Melhor Amigo" : " Um dia acordei sem saber / o que iria fazer da vida/pois todos os dias eram iguais/ e não acreditava em nada.//Um dia senti uma dor / bem no fundo do coração/e pensei em alguém/ que é muito admirável.//Pedi que me ajudasse/e no momento não fui atendida/então pensei que não existisse/ e não mais orei.//O tempo foi passando/realizei todos os meus sonhos/tive vários amigos/ mas esqueci daquele que é o mais importante//Fechei bem meus olhos/lágrimas começaram a cair/ e quando apertei a minha mão/ senti uma grande emoção//porque de repente /percebi que meu melhor amigo/ estava o tempo inteiro / comigo// seu nome é Jesus Cristo/ que nas horas tristes e felizes/ está sempre do meu lado/ me dando forças para recomeçar "
Adriana é de Poá, RS . 
http://recantodasletras.uol.com.br/resenhasdelivros/1071534
__________
O alternativo Versos Livres é de distribuição gratuita e publica poemas de qualquer genêro. Os textos para publicação podem ser enviados para o email touche.sp@uol.com.br  

domingo, 19 de dezembro de 2010

VERSOS LIVRES # 21 - TERCEIRA PARTE

Neste blog estou disponibilizando o conteúdo do fanzine Versos Livres, editado em Guarulhos. No post de hoje, mais alguns textos publicados  na edição nº 21.

VERSOS 21PAINT

DESEMBUCHE
Antonio Cabral Filho

Oh,Garcia Marques,
tenha a santa paciência,
ninguém aguenta
cem anos de solidão

O meu amigo Cabral é carioca e adepto do poema- piada 
Saiba mais sobre ele no blog do amigo Selmo Vasconcelos
http://antologiamomentoliterocultural.blogspot.com/
-
EXERCÍCIO POÉTICO
Antonio Cabral Filho

Gastava a sesta
escarafunchando mapas.
de preferência rotos.
Interrogado,respondeu:
procuro rimas.

Cabral é editor do jornal  Letras Taquarenses.
-
DESAFIO
Maria José Menezes

No espaço verde da esperança
saio a te procurar
No embalo longo
das grandes emoções,
sou cupido em noite de luar.
No balanço silencioso
das recordações
desafio em surdina
o tamanho da mágoa
dentro de mim.
Envolvo alma e ser
em realidades e sonhos.
Amanhã talvez vencida,
Não importam chuvas e ventos,
de índole atrevida
agarro-me à muralha do tempo
neste meu sombrio entardecer

extraído do jornal   As Acadêmicas - R Chafic Murad, 54
Ed Paraná-apto 702-Bento Ferreira- Vitória-ES - 29.050-660 - loureiro@tribunaonline.com.br
-
meninaestrelas 
EU,MENINA
Cristiane Gayer

A menina olha para o céu
vê as estrelas
admira o universo.
A menina olha para o mundo
vê as pessoas
admira a criação
A menina olha para a vida
vê a si mesma
admira Deus

Cristiane é  de Capão do Leão-RS  e  editora da Folha Poética "A Borboleta"
-
EM MEIO AOS SENTIMENTOS HUMANOS
Fábio Cantarero

Em meio às tristezas
carregadas comigo
em meu coração abatido...penso

Em meio ao sofrimento
Na vida só me resta a sombra
de um amargo destino...grito

Em meio ao ódio
Agonizo-me enfurecido
De toda a violência do mundo...sofro

Em meio ao medo
Condeno-me em prantos
Como um homem enfermo...quase morto

Em meio à vida
Existem sentimentos
que me fazem esquecer
de tudo isso...com um sorriso

Em meio ao destino
Deixo correr como um rio
infinito e límpido...livre

Em meio a todos esses conflitos
Resisto em cada momento
Existindo nessa dádiva de Deus.

Em meio aos sentimentos humanos...Vivo.

Fábio é da cidade de  São Caetano do Sul /SP
-
Por hoje é só .  Como saideira , um poema  de Bukowsky :

madrugada

CONVERSA ÀS TRES E MEIA DA MADRUGADA
Charles Bukowsky

às três e meia da madrugada
a porta se abre
e há passos na entrada
que trazem um corpo,
e uma batida
e você repousa a cerveja
e vai ver quem é.

com os diabos, ela diz,
você não dorme nunca?

e ela entra
com o cabelo nos rolinhos
e num robe de seda
estampado de coelho e passarinho

e ela trouxe a sua própria garrafa
à qual você gloriosamente acrescenta
2 copos;
o marido, ela diz, está na Flórida
e a irmã manda dinheiro e vestidos para ela,
e ela tem estado procurando emprego
nos últimos 32 dias.

você diz a ela
que é um cambista de jóquei e
um compositor de jazz e canções românticas,
e depois de uns dois copos
ela não se preocupa com cobrir
as pernas
com a beira do robe
que está sempre caindo.

não são pernas nada feias,
na verdade são pernas ótimas,
e logo você está beijando uma
cabeça cheia de rolinhos,

e os coelhos estão começando a
piscar, e a Flórida é longe, e ela diz
que não somos realmente estranhos
porque ela tem me visto na entrada.

e finalmente
há muito pouca coisa
para dizer.

Livros Recebidos


CHUVA LIRIAL DE TROVAS

CHUVA LIRIAL
Henny Kropf

Fazemos um hiato no conteúdo do Versos Livres , para agradecer mais um livro recebido na redação do fanzine.
Dessa vez, trata-se do livro da premiada poetisa e trovadora da cidade de Cantagalo, mencionado na edição nº 21, de Versos. 
-
O livro foi impresso por Tipocan - Indústria Gráfica Ltda
-
A capa foi idealizada pela autora e desenhada por Joubert Vieitas,
sendo a arte final de Leonardo Basílio Silva
-
Revisão : Pedro Figueira da Silva e Henny Kropf
-
Endereço da autora : Rua Euclides da Cunha,116 - Centro - Cantagalo - Cep 28.500-000
-
O prefácio do livro é do escritor  Humberto Del Maestro , seguindo-se depoimentos à guisa de apresentação de Abeylard Pereira Gomes e Eno Teodoro Wanke e dedicatórias para a autora em forma de trovas de Abel B. Pereira, Anita Tomás, Pedro F. da Silva, Fernanda M. de Assis, José Roberto C. de Souza, Adalto M. Machado e Humberto Del Maestro.
-
A autora dedica seu livro aos trovadores.
-
Na orelha do livro, nas páginas finais e na contra capa encontram-se cerca de 50 depoimentos sobre o trabalho de Henny, seus dados biográficos, sociedades literárias das quais faz parte , prêmios literários,livros publicados e relação de jornais, revistas e periódicos que publicaram seus  trabalhos.
-
A seguir, uma pequena amostra das trovas constantes no livro :

beija_flor

TROVAS
Henny Kropf

No meu jardim vive e canta
um beija-flor mui airoso,
que a todos sempre ele encanta
com o seu porte garboso

Um galante beija-flor
colorido e mui gentil,
voava em busca de amor
no meio de flores mil.

Ao mar, atirei ao léu
pedacinhos de ilusão,
que foram subindo ao céu
e formando um coração.

Olho o céu... depois o mar...
Um barco na imensidão,
uma página a flutuar
os sonhos de um coração.

Não deixe nunca, esperança,
sem destino os viajantes.
Lance-os ao mar da lembrança,
entre as ondas verdejantes

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

VERSOS LIVRES # 21 - SEGUNDA PARTE

Neste blog estou disponibilizando o conteúdo do fanzine Versos Livres, editado em Guarulhos. No post de hoje, mais alguns textos publicados  na edição nº 21.

VERSOS 21PAINT

TROVAS João Batista Serra
Só está faltando eu fazer
uma simpatia qualquer
para que eu possa esquecer
quem eu amo e não me quer

Parece que ainda estou vendo
o que me doeu demais
o aceno dela,dizendo :
- adeus, até nunca mais.

Minha vida tão modesta
falta de amor não reclama;
se alguém,ali,me detesta,
mais adiante alguém me ama.

sonhei contigo,formosa
te amei com muito carinho !
- sonho,a mais bonita rosa,
- pesadelo, agudo espinho

João Batista Serra é de Caucaia/CE e editor do jornal  "O Patusco".O endereço do jornal  é Caixa Postal 95- Caucaia- CE - 61.600-000
-
LER É ENRIQUECER O VIVER ! Angelo Augusto Ferreira
A dádiva do dom
precisa ser amada
velada
cultuada
A mente sempre instigada
mexida
incomodada.

A genialidade
precisa ser aproveitada
valorizada
Nunca esquecida
posta de lado

O hábito de ler
Pode crer :
- enriquece o viver.
Não deixe a mente
coitada
distraída
poupada
parada
Sem saber nada !

Angelo é editor de  Pró-Dons, o jornal da poesia
Caixa Postal 4515 - Uberlândia - MG  - 38400.977

-
POEMA NENHUMTom

Árido
Como peixe ao sol

Ácido
Como a zona morta
Entre a parabólica
e o pára-raios

Funerário,
feito a cama
Eternamente posta
Para o Amante
Inexistente

Poema extraído do livro  "Crônicas Poéticas & Poesia Crônica" .
Conheça o meu amigo Tom ,no blog 
http://paredesteto.blogspot.com
imagesCA8DZ187
PRIMAVERA DE EDUARDO Tom
No mês de setembro ,
Juliano , que prefere
ser chamado de Eduardo ,
transou com
um motorista de táxi,
um vendedor de crack ,
um bêbado ,
um cantor decadente ,
um trocador de ônibus ,
um pedreiro ,
um feirante
e um vigia de prédio .

Nenhum deles
foi ao seu enterro ,
mas inexplicavelmente
seu túmulo permanece florido
no mês de setembro ...

Esse é um dos poemas que eu mais gosto do Tom. Publiquei vários nas outras edições do Versos.
-ROADS
Jorge Domingos

Ler e reler
As Preces Gays de Walt Whitman
Aonde me levará ?

Essa tempestade de versos
Todos esses livros na estante
Todos esses poetas suicidas
E escritores mortos ,
Aonde me levarão ?

Aonde me levas , Mishima ?
Ao gume do sabre como saída ?
Aos peixes retalhados curtidos
Nas salmouras de tua alma ?
Enlaces de Chá e Porcelana ?
Tardes cinzentas diante de Jardins de Budas?

Seja onde for que for Aonde ,
Aonde me levas , Kerouack ?
A um Road-Movie sem rota ?
Às auto-estradas de mim ?

E para onde me levais , Deus ?
Se são tantos os Escritos dos Profetas , Papiros ,
Pergaminhos , Tábuas , Manuscritos ,
Palavras Sagradas Esculpidas,
Pedras Decifradas...
Se são tantas as Lendas e Mentiras
e o Palpável apenas Abstrato.

Jorge Domingos é de Petropólis/RJ . Jorge é colunista do jornal O Capital, editado por Ilma Fontes e tem um blog muito legal. Vale a pena a visita : http://sofilmecult.blogspot.com . Contato:  kadjabadja@hotmail.com

- MOURISCA Ane Walsh
Esmerilho
a lâmina
do alfanje
considerando
o instrumento
seu corte

Amolo
a ferramenta da Morte
pr'aparar a relva

Ao tomar do cabo
compreendo
de repente
que a Vida é canhota

E
embora pareça sinistra
A Morte
É
Destra

A grande Ane Walsh é de Cambuquira/MG . Esse poema foi extraído do livro   "Crônicas Poéticas & Poesia Crônica" , que ela publicou juntamente com o Tom e o Jorge Domingos. Por essas pequenas amostras já deu pra sacar o nível do livro.  Contato : anewalsh@hotmail.com_____

E prá terminar o post de hoje, uma frase de Sam Keen : " Passamos a amar não quando encontramos uma pessoa perfeita, mas quando aprendemos a ver e aceitar as suas imperfeições."