quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

VERSOS LIVRES # 21 - SEXTA PARTE

Neste blog estou disponibilizando o conteúdo do fanzine Versos Livres, editado em Guarulhos. No post de hoje, mais alguns textos publicados  na edição nº 21.

VERSOS 21PAINT 

ARTISTA
Laura da Fonseca e Silva
ao poeta Augusto dos Anjos

Eu tenho a crença natural do Artista
Em vez de me encerrar num templo escuro
Atiro-me cantando à ardua conquista
De uma luz que distingo no Futuro !

Não me abate saber que essa luz dista
mais de mim do que o Sol galhardo e puro,
E aclamo os belos sonhos de otimista
Que, diariamente em minha Alma, inauguro !

Defendo-a contra o Tédio,contra a Mágoa,
Entre risos o meu pranto deságua:
E uma Visão me abraça,beija,insiste...

Reconheço a Esperança,a irmã da Aurora...
É sempre a mesma,sempre alegre, embora
tão maltratada neste mundo triste !

(in "Poesia - Laura e Octavio) gentilmente enviado por Dionysa Brandão Rocha. Saiba mais sobre o bravo Octavio Brandão e sua esposa Laura ,  em http://www.kplus.com.br/materia.asp?co=200&rv=Literatura

-
CADEBERIZ
Adriana Manarelli

Esse ouriço desperta com a manhã
E a giesta enroscada
no ventre de granada. Também.
E no tempo-espaço situada
No vácuo onde o som não se propaga
Virtual-virtuoso-arenoso. Sim.
Rebenta prolixo além do espiríto,
implacável afungentador do Espírito.

À noite,aquela não cessa,nem adormece
E se,a sugada repousa
O sugador, ainda se fortalece
Implosão orbital,de que embebe-se
Da acuada
Hera sedimentada da sarça e do sal.

Tirsa
A terça parte
Na qual o sonho se encaixa
SENAQUERIB
Possuidor do meu ar
Que nunca deflagra
A umente concha
Em que ela te guarda
E se guarda da carícia mais profunda
Do cetro real de marfim-cymeíma

Adriana Manarelli é de Araçatuba/SP. Mais poemas dela podem ser lidos no blog do amigo Everi Carrara http://jornaltelescopio.blogspot.com/2010/11/adriana-manarelli_24.html

morte_poeta
POESIA DESCARTÁVEL
André Arruda

Estou minado
estou devendo
estou querendo
ouvindo e vendo
Estou sem sono
e estou sozinho

Estou te lendo
me descobrindo apaixonado
e desarmado
Estou me abrindo
E aderindo ao teu invento

Estou ao vento
Ao léu
ao tempo.
Estou em tempo de filosofar
Estou ao mar
em Páscoa
em paz
um passo atrás
no paraíso.

Inferno e céu
estou e insisto
prá Jezebel
Prá Jesus Cristo

Estou,
logo, existo

André é de Franco da Rocha, SP . Nos correspondemos pouco e acho que esse foi o único poema que ele me enviou.  

-
PEQUENINO CÃO
Caio Sílvio/Fausto Nilo

É a qualidade das paixões
de quem procura
Ser maltratado,
maltratando a criatura.
Adormeceu em minha mão
como um menino,
Só, sem destino
um pequenino cão.
Se a vida abraça a redenção
das amarguras
Você não faça a eternidade
na tortura
Entorpecendo o coração
A gente espanta
o passarinho
Por pavor ou medo
Eu sei que um medo sem sabor
é a tua loucura
Eu sei que a cor do teu amor
é muito escura
E sem poder te dar a luz
Meu coraçao 
eu durmo cedo
E só te peço amor,
Não me abandones mais.

Quando desperto
e vejo na porta da frente
Uma saída, minha vida
numa vida diferente
E sem poder te dar a luz
Meu coraçao 
eu durmo cedo
E só te peço amor,
Não me abandones mais.

Nessa época, o Versos Livres tinha uma sessão onde eu publicava letras de música. De uma gravação da cantora Simone. Confira a música em http://www.youtube.com/watch?v=avOY7YmoImk
-
ILUSÃO OU REALIDADE
Viviane Schiller Balau

Você me fez mergulhar
em um mundo de fantasias,
que fizeram meu coração disparar.
Você se tornou uma bonita esperança,
que quero poder transformar em um lindo sonho..
Você mostrou-me que nesse mundo
há muita falsidade,
Mas o carinho que sentimos é verdadeiro

Viviane é de Poá, RS. Editora do jornal "O Mundo Mágico da Poesia". Saiba mais sobre ela em
http://66.228.120.252/autor.php?id=2065

Um comentário:

  1. Só coisa boa por aqui.
    Obrigado por compartilhar tudo Touché.

    Aquele abraço!

    ResponderExcluir