terça-feira, 29 de março de 2011

VERSOS LIVRES # 20 - PARTE DOIS

No post de hoje, mais alguns poemas publicados no fanzine Versos Livres, em sua edição nº 20.

VERSOS 20.

NOITE TERNA
José Vieira

de mansinho a noite se descortina
em toda plenitude de ternura
uma estrela doce que ilumina
um amanhã repleto de ventura

O amigo José é de Galiléia, MG.

-

ÍNDICES 
Ivanira de Souza Lima Dadalt

Claro céu de gaze
Os pessegueiros em flor
falam-me de ti
Em vôos nervosos,
asas de ouro e grafite
anunciam tua vinda
Doce inquietude:
minha alma vigia o espaço
à espera da tua...

Poema extraído do livro  "Oficina Caderno 25 Poesia" - Oficina Cadernos de Poesia. Visite o site do Oficina Editores e saiba como editar seu livro :  http://www.oficinaeditores.com.br/

-

VAMOS VIVER
Herbert Vianna

Vamos consertar o mundo
Vamos começar lavando os pratos
Nos ajudar uns aos outros
Me deixe amarrar os teus sapatos

Vamos acabar com a dor
E arrumar os discos numa prateleira
Vamos viver só de amor..
Que o aluguel venceu na terça-feira

O sonho agora é real
E a chuva cai por uma fresta no telhado
por onde também passa o sol
Hoje é dia de supermercado
( Vamos viver só de amor )

Durante algum tempo, o fanzine publicou letras de música, com o título Poemas e Canções. A letra dessa canção, gravada por Sandra de Sá, foi uma delas. Confira o vídeo da música , no final do post. 

-

ALTER EGO
Ilma Fontes

Uma hora eu quero tocar o barco prá frente
noutra,quero afundar o barco, afogar toda gente.
Horas eu passo sem temer, sem rir, sem falar
horas morro feito cigarra, sem ver papondes
Por vezes posso ser a Bela da Tarde
Outras sou o próprio Fantasma da Liberdade
Algumas vezes mar sereno,sem ondas, sem espuma
frequentemente recassa, maremoto, véu de brumas
Numa hora quero ser eterna, diamante
Noutras sou poeira, passante, sem dia nem hora,
Sem amante, sem noite e sem calmante
Só eu só

A sergipana Ilma Fontes é figura recorrente no fanzine Versos Livres. Ilma é editora do premiado jornal  O Capital , que tem por tema " jornal de resistência ao ordinário" .Confira mais uma vez, a sua entrevista ao blog do amigo Selmo Vasconcelos .. aqui

E como saideira, a canção gravada por Sandra de Sá, aqui cantada pela baiana Stella  -

Um comentário: