sábado, 5 de março de 2011

VERSOS LIVRES # 32 -SÉTIMA PARTE

No post de hoje, mais alguns poemas que foram publicados no fanzine Versos Livres # 32 .  Confiram os trabalhos de  Kleide Keite ,Tânia Urbano , Antonio Pereira Mello,Mário Quintana e Marina Martinez . 

VERSOS 32

CÉU ESCURO
Kleide Keite

Do céu escuro
caem lágrimas tristonhas
As folhas despreendem -se ;
levadas pelo vento
do frio outonal n'alma

A baiana Kleide é editora de alguns fanzines, dentro da estética dark , como Too Late, Algoz e outros.  Outras poesias dela podem ser conferidas no site Sombrias Escrituras. http://www.sombriasescrituras.net/page_81.html

-

SONHAR
Tânia Urbano

Sonhar em vão?
A arte não se faz com sonhos
Arte se faz
porque ao sonhar se realiza
Não se planeja
Não se preescreve
Não avisa.

Extraído do excelente fanzine  "Esclerose", coordenado por  Celso Antonio . Saiba mais sobre o Esclerose e sobre outros ótimos fanzines no Radar Zinético . http://fotolog.terra.com.br/khneira:80

-

MORDIDA DE AMOR
Antonio Pereira Mello

Amor e paixão
une os amantes
e a todos os instantes 
vibram com fervor.
Traduzindo desejos
Entre abraços e beijos 
e mordidas de amor.

O Amor e paixão
Paixão e carícias
Perde-se o juízo
Ternura e calor.
Mordidas de amor
Leva-nos ao paraíso.

Amor e carinhos
Paixão e ternura
Que doce ventura
Sentimento tão terno
Não existe temor
Só mordidas de amor
É nosso amor eterno

Antonio é da cidade de Santa Maria, RS. Ele e seu irmão Paulo sempre me escrevem, enviando poemas, informações e jornais.

solidao

RECORDO AINDA
Mario Quintana

Recordo ainda... E nada mais me importa...
Aqueles tempos de uma luz tão mansa
Que me deixavam sempre de lembrança
Algum brinquedo novo à minha porta

Mas veio um vento de desesperança
Soprando cinzas pela noite morta
E eu pendurei na galharia torta
Todos meus brinquedos de criança...

Estrada afora após segui... Mas, ai,
Embora idade e sento eu apresente
Não vos iluda o velho que aqui vai:

Eu quero meus brinquedos novamente
Sou um pobre menino, acreditai,
Que envelheceu, um dia, de repente...

Confira outros poemas do Quintana e outros bons poetas em
http://minhaspoesiaspreferidas.blogger.com.br/

-

INVERNO
MARINA MARTlNEZ

CHUVA. FRIO. VENTO.
DA POLTRONA, RECOSTADA,
CONTROLE REMOTO NA MÃO, BUSCO,
NAS IMAGENS DA TV, ALGUM FILME
INTERESSANTE. OS CANAIS PASSAM,
DESPERCEBIDOS, E AS CENAS,
EMBORA NÃO SENDO DO MESMO
FILME, GRUDAM-SE NUMA COLCHA
FRACIONADA,RETALHOS PRETO E
BRANCO OU COLORIDOS, TRABALHO
ARTESANAL E ALEATÓRIO, QUE
BUSCA REAQUECER, NUMA FRIA
MADRUGADA, PENSAMENTOS HÁ
MUITO TEMPO BANIDOS.

IN :  RSLETRAS .. EDITOR: DR. ANTÓNIO SOARES - RUA PLÁCIDO DE CASTRO, 154 PORTO ALEGRE - RS - 90.650-070 )

Um comentário:

  1. Querido Antonio o Bruno Martins me subistituiu estes meses na direção do blog ele foi o responsável pela grata lembrança desta atriz uma pena que ela partiu, mas concerteza ela deixou o legado dela! Nos visite sempre aqui no Folhetim

    Magno Oliveira
    Twitter: @oliveirasmagno ou twitter/oliveirasmagno
    Telefone: 55 11 61903992
    E-mail oliveira_m_silva@hotmail.com

    ResponderExcluir