sábado, 27 de agosto de 2011

VERSOS ROUBADOS

No post de hoje, poemas roubados de alguns blogs. Para críticas, sugestões, envio de poemas e reclamações, deixo mais uma vez o meu email : touche.sp@uol.com.br 


chuva21

DERRAMAR
Sérgio Cazu

Deixa eu me derramar sob os teus braços
semelhante a chuva que vai caindo aos poucos.
Ousada o bastante para querer banhar a todos,
pois de gota em gota vou preencher o frasco
que tu chamas de corpo.

roubado do blog do grande Sérgio Cazu
http://sercazu.blogspot.com/

-

COMUNHÃO
J.T. Parreira

Despertaste-me, porque querias
dizer-me qualquer coisa
qualquer coisa em Ti
é um pássaro que vem espreitar na lente
grande angular da minha lágrima
qualquer coisa em Ti é uma onda
que vem
limpar meus pés das areias
do deserto
É uma orquídea no outono
Despertaste-me porque querias
dizer-me qualquer coisa
Esperavas por mim, paciente
às portas do sonho.

roubado do blog do mestre  Sammis Reachers
Poesia Evangélica -
http://poesiaevanglica.blogspot.com

-

FILHA DO PECADO
Catiaho Reflexo d'Alma

Esculpida em carmesim
Boca em fogo
Mãos que abraçam
Pernas que apertam
Pés que se apressam
Tudo é fogo
Vento veloz
Lua por testemunha...

O amor não
tem parceiros
Mas sim cúmplices
Aliados em prol
de uma só causa
O prazer
sem
limites...

Ciranda de sensações
Gosto de pecado
sabor de desejo
perfume de intenção
culminando em mais
que paixão
prazer absoluto
êxtase a se fazer

Nem sabe se pecado
ou de virtude
se benção
ou maldição
mas sim
gosto um do outro
quando um no outro
sabem exatamente  fazer

Pecado
Erro, desacerto?
Nada disso!
Sim encanto
Entrega
Amor, Paixão
desejo explodindo em nós ...

roubado do blog da amiga Cátia
Reflexo d'Alma entre Sonhos e Delírios
http://reflexodalma.blogspot.com/

-

SEM TÍTULO
Eunice Mendes

porque meu pai queria ser pássaro
talvez eu tenha esta herança de asas
entre nuvens sobre céus anis
desde ventos ancestrais meus olhos
buscam mais do que o que vêem
meu espírito conhece outros lugares
rastros de perfumes e paisagens
vestígios de chuvas e suas luzes
despedidas de mim mesma
pareço sempre ter as mãos pousadas
sobre a matéria ao desabrigo de qualquer acaso
como duas aves sobrepostas a sobrevoarem
o mundo que me deserta abismo
a beira de mim mesma sobreaviso
de longe vem suave regozijo
nem paira sobre mim sutil resíduo
farpas do que a vida talvez fosse
acaso outras vestes eu lhes tivesse sido

Santos/SP
in: Paisagem com Pássaro - roubado do blog Revista Poetizando 
dos guerreiros Walmor Dias e Eunice Mendes
http://revistapoetizando.blogspot.com

-

PINTURA
IMG_0013
Marcelo Biancalana

imagem roubada do blog Revista A Cigarra
de Jurema Barreto de Souza, um blog sobre uma das mais importantes e melhores revistas da cena alternativa
http://revistacigarra.blogspot.com/

Um comentário:

  1. Oi Touché.

    É um crime tão belo que não necessita julgamento, e sua sentença é minha humilde gratidão juntamente dos meus sinceros abraços. Muito obrigado por tamanha honra, foi completamente inesperado, mas um inesperado dos bons.

    Um lindo domingo para você, meu rei.

    Aquele abraço!

    ResponderExcluir