terça-feira, 29 de março de 2011

VERSOS LIVRES # 20 - PARTE DOIS

No post de hoje, mais alguns poemas publicados no fanzine Versos Livres, em sua edição nº 20.

VERSOS 20.

NOITE TERNA
José Vieira

de mansinho a noite se descortina
em toda plenitude de ternura
uma estrela doce que ilumina
um amanhã repleto de ventura

O amigo José é de Galiléia, MG.

-

ÍNDICES 
Ivanira de Souza Lima Dadalt

Claro céu de gaze
Os pessegueiros em flor
falam-me de ti
Em vôos nervosos,
asas de ouro e grafite
anunciam tua vinda
Doce inquietude:
minha alma vigia o espaço
à espera da tua...

Poema extraído do livro  "Oficina Caderno 25 Poesia" - Oficina Cadernos de Poesia. Visite o site do Oficina Editores e saiba como editar seu livro :  http://www.oficinaeditores.com.br/

-

VAMOS VIVER
Herbert Vianna

Vamos consertar o mundo
Vamos começar lavando os pratos
Nos ajudar uns aos outros
Me deixe amarrar os teus sapatos

Vamos acabar com a dor
E arrumar os discos numa prateleira
Vamos viver só de amor..
Que o aluguel venceu na terça-feira

O sonho agora é real
E a chuva cai por uma fresta no telhado
por onde também passa o sol
Hoje é dia de supermercado
( Vamos viver só de amor )

Durante algum tempo, o fanzine publicou letras de música, com o título Poemas e Canções. A letra dessa canção, gravada por Sandra de Sá, foi uma delas. Confira o vídeo da música , no final do post. 

-

ALTER EGO
Ilma Fontes

Uma hora eu quero tocar o barco prá frente
noutra,quero afundar o barco, afogar toda gente.
Horas eu passo sem temer, sem rir, sem falar
horas morro feito cigarra, sem ver papondes
Por vezes posso ser a Bela da Tarde
Outras sou o próprio Fantasma da Liberdade
Algumas vezes mar sereno,sem ondas, sem espuma
frequentemente recassa, maremoto, véu de brumas
Numa hora quero ser eterna, diamante
Noutras sou poeira, passante, sem dia nem hora,
Sem amante, sem noite e sem calmante
Só eu só

A sergipana Ilma Fontes é figura recorrente no fanzine Versos Livres. Ilma é editora do premiado jornal  O Capital , que tem por tema " jornal de resistência ao ordinário" .Confira mais uma vez, a sua entrevista ao blog do amigo Selmo Vasconcelos .. aqui

E como saideira, a canção gravada por Sandra de Sá, aqui cantada pela baiana Stella  -

sábado, 26 de março de 2011

VERSOS 20 - PARTE UM

 

No post de hoje , alguns textos que foram publicados na edição nº 20, do fanzine Versos Livres, entre prosa e poesia.  Essa primeira parte traz textos de Álvares de Azevedo, Everi Carrara, Welington de Sousa, José Paulo Gonçalves e Manuel Bandeira       
VERSOS 20.

GLÓRIA MORIBUNDA
Álvares de Azevedo

Sinto uma voz no peito que suspira.
É a alma do poeta que desperta
E canta como as aves acordando

Oh! cantemos! até que a morte fria
Gele nos lábios meus o último canto!
Um cântico de amor, ó minha lira!

-

VIOLETAS CONTINENTAIS
Everi Carrara

a estrada era uma serpente enrolando
a fina membrana verde das montanhas
eletricidade neutra do automóvel
embaixo dos discos o lar do viajante
é uma floresta interminável
um stereoscópio continental
em toda parte essas ruas são longas demais
as sombras silenciam meu sonho opiáceo
vozes são sombras velozes
esses deuses são violetas continentais

Everi é de Araçatuba, SP. É escritor e advogado, entre outras atividades que exerce . Durante muitos anos manteve o conhecido jornal  "O Telescópio",como referência no movimento alternativo. Depois migrou a sua publicação para a internet, em 
http://www.telescopio.vze.com. Mantém também um blog em que divulga diversas manifestações culturais. Saiba mais em  http://jornaltelescopio.blogspot.com/.

-

NOITE
Welington de Sousa

Sem mais nem menos
me aproximo do silêncio
e a noite então me estende os braços.
Me recebe como filho
e no presente momento
Vejo como é inútil
meu pranto.
E o meu plano de vôo se perde
Quando observo atentamente a dança
do vagalume vagabundo
que vagueia sem parar
Depois que apago a luz
acendo a esperança
disperso a solidão
abro as cortinas
E rasgo as fotografias que nunca tirei
Queimo as cartas que nunca escrevi
E passo ( pelos becos da cidade )
o meu passado a limpo

Welington é de São Gonçalo, RJ. Confira outros poemas dele no seu blog "O Barulho do Silêncio ": http://obarulhodosilencioeoutrosruidos.blogspot.com/
noite345

-

FRAGMENTO
José Paulo Gonçalves  
 
Nasci para viver à beira mar.porém um deus
colocou-me entre as montanhas condenando-me
a sentir vontade de transpô-las para sempre .
embora meus olhos o façam diariamente
mesmo sabendo que nunca se parte
definitivamente.

-

TROVA
Manuel Bandeira

Teu corpo claro e perfeito,
- teu corpo de maravilha,
quero possuí-lo no leito
estreito da redondilha

terça-feira, 22 de março de 2011

CARTAS RECEBIDAS

O post de hoje é sobre algumas cartas enviadas para a redação do Versos Livres. O fanzine Versos Livres é aperiódico, gratuito e recebe poemas e mini contos , de qualquer gênero. Enviar textos para o email touche.sp@uol.com.br .

MUSA CALIOPE
poemasmusacalíope@hotmail.com

Benedito C G Lima, enviou um convite para todos que escrevem poemas, contos, crônicas, críticas, resenhas,trovas e nunca conseguiram um espaço para mostrar os seus trabalhos. Informa que agora todos terão chance de faze-lo através da Revista Calíope. E de graça.
Basta entrar em contato, enviando os seus trabalhos para poemasmusacalíope@hotmail.com , narrativasmusacalíope@hotmail.com e artigosmusacalíope@hotmail.com.
Outros detalhes com beneditocglima@yahoo.com.br. Ou ainda pela Caixa Postal 112, Grupo Alec, Corumbá, MS, 79.300-970.
Blog: beneditocglima-arteculturanojardim.blogspot.com.

-

AS ACADÊMICAS
loureiro@tribunaonline.com.br

Da cidade de Bento Ferreira, Vitória, ES, recebi das editoras Regina Menezes Loureiro e Maria José Menezes, a folha literária "As Acadêmicas",com crônicas, informações e poemas. Confira, de sua edição nº 148, uma trova de Henny Kropft :

Tristeza, todos sentimos
vendo a flor despetalar ;
nos abraços que não vimos
das pétalas a murchar.

-

JORNAL A VOZ
jornal_avoz1@ig.com.br

O Jornal A Voz , nos chega com crônicas,reportagens, informações culturais, coluna social, ilustrações e poemas. O jornal é filiado á FEBAC, seu Diretor Presidente é Genildo F da Silva,. Redação: Fátima Costa, com colaboração de Aline Costa. Sua sede é em Teijipió, PE.

-

PRÓ-DONS- O JORNAL DA POESIA
Caixa Postal 4515 - Uberlândia -
MG - Cep 38400.977

"Adquira a mania :todo dia ler poesia". Essa é a frase de apresentação da folha literária "Pró- Dons" . " Campanha do Bem Que a Leitura Cria " é outra frase que seu editor Angelo Augusto Ferreira gosta de usar.
Segundo ele,o Pró-Dons é distribuido gratuitamente aos grupos de amigos apreciadores da poesia. O Pró-Dons, também é filiado à FEBAC, Federação Brasileira de Alternativos Culturais. 
Da edição nº 53, gentilmente enviada por Angelo, destaco o poema "Sabor", de Lucilaine Fátima Ferreira, originalmente publicado no livro "Avesso do Ser" :

Neste corpo
exilei-me
Nestes olhos verdes
Condenei-me
Neste sorriso
Aprisionei-me
Nestes braços fortes
Acorrentei-me
Nestes beijos loucos
Apaixonados
Abandonei-me
Agora sei o sabor
De ser livre 

-

COTIPORÃ CULTURAL
www.adaowons.blogspot.com
adaow@ibest.com.br

De Adão Wons recebi a sua publicação Cotiporã Cultural, World International Circuit Underground ,que tem o apoio da Prefeitura Municipal de Cotiporã, Secretaria Municipal de Cultura. O Cotiporã traz, além de poemas, indicações e sugestões culturais de uma maneira geral e ilustrações.
Extraímos, do mesmo, essa trova de Humberto Del Maestro:

Amo Deus, venero a vida
e ao superar tanto teste,
meu passo vai de subida
em busca da luz celeste 

sábado, 19 de março de 2011

VERSOS LIVRES # 32 -NONA PARTE

No post de hoje, a nona e última parte dos textos publicados no Versos Livres, edição 32 , com poemas de  Adriana Manarelli , Tom  e  Sophia de Mello B. Andersen . Como bonus e saideira , um poema de Otto Dusquene.  Sejam felizes !

VERSOS 32

JASMIM DO CABO
Adriana Manarelli

A alva noiva
perfuma e ilumina
A escuridão
Enquanto nas entranhas
A besta se revira,
Pomba amorosa,
Navega nos sonhos
De Sulamita e Salomão.

A alva noiva
Traz a liberdade dos que dormem
Ela premune as pérolas
E os ossos
E nem a lua
Está imune a ela.
Reflete a ampulheta
O confete e o caos,
As dunas
E a neve.

A alva noiva
Brilha nas sombras_
Em meio à casca oca
Sua grinalda
Petrifica as estrelas
Tornando-as pálidas,dispersas
e irrecuperáveis.

Adriana é de Araçatuba, SP. Outros poemas dela podem ser lidos no blog do amigo Everi Carrara ;  http://jornaltelescopio.blogspot.com

-

DARIO NO ANO
DA PESTE
Tom

Dario atravessa a cidade
carregando no bolso
um provisório
atestado de morte
nveja o sangue
do mendigo bêbado
na calçada.

Dario atravessa a tarde
sabendo que vai morrer
E se a infância tivesse sentido?
E se de repente ficasse louco?
E se o amor não se convertesse
num desastre?
E se Deus descesse do seu paraíso
para vir lhe apertar a mão ?

Dario atravessa a cidade
no ano da peste

O mineiro Tom, era editor do saudoso Tom Zine, que agora tem sua versão digital em Tom Zine - O Blog. Confira em http://paredesteto.blogspot.com

mulher7

UNIDADE
Sophia de Mello Breyner Andresen

Não se perdeu nenhuma coisa em mim.
Continuam as noites e os poentes
Que escorreram na casa e no jardim,
Continuam as vozes diferentes
Que intactas no meu ser
estão suspensas.
Trago o terror e trago a claridade,
E através de todas as presenças
Caminho para a única unidade.

http://www.mulheres-ps20.ipp.pt/SophiaMBreyner.htm#PoesiaOnline
http://pt.wikipedia.org/wiki/Sofia_de_Melo_Breyner

-
POR QUE NÃO ,ANTES ?
Otto Dusquene

ela não veio como eu esperava
mas em uma curva da existência
quando não havia mais credo,
esperança

quando veio, pensei ser tarde
que minha mediocridade
não se encaixava em sua beleza
esplêndida

quando surgiu, o que me restava
dizer? Mostrar?
O que fazer para ocultar
minha insignificância?

são mulheres assim
que tornam os homens melhores
que fazem os homens duvidar do nada
antever possibilidades,
mas "por que só agora?"

ela veio me resgatar
do abandono
sedar a dor
secar meus olhos
dar algum sentido
a tudo

veio simplesmente,
trazer uma palavra calma, cuidar de mim,
"chegar de beber, Duc, vem dormir, querido"

Saiba mais sobre o Otto, no blog dele :
http://ottodusquene.blogspot.com

terça-feira, 15 de março de 2011

IMPRENSA ALTERNATIVA

No post de hoje, mais uma publicação da cena alternativa : o jornal "O Boêmio", da cidade de Matão, SP, que tem como dístico a frase : "Cultura popular independente e evolucionária ! " 

Digitalizar0001 O Boêmio tem a criação, redação, diagramação, produção gráfica feitas por Eduardo Waack. Impressão: Unigraf.
-
Endereço de correspondência  : Av. Américo Brasiliense, nº 784, Aeroporto, Matão, Cep 15.991-220
-
O Boêmio traz classificados, anúncios, cartas de leitores, crônicas, coluna social, poemas, reportagens e informações culturais.

Confira, a seguir, um dos poemas publicados em sua edição nº 234 :

O ESPELHO E OS HOMENS

espelho4
Eduardo Waack

Meu melhor amigo
me inquire através do espelho
Estamos sós.A seiva em meu corpo
conduz sensações desconhecidas, emoções
que , embora há muito comigo,
não as supunha reais.

Tão quieto o país dos sonhos...
Vamos colorindo-o e preenchendo
Como um livrinho infantil, e os desenhos
que se formam , me traduzem e reciclam.

Sem medo de fitar meu próximo
Ou dar-lhe as costas por um instante,
Faço dele extensão de meu ser descarnado.

Somos sentimentos em aparente contradição,
Somos o sumo do universo,
Espremido da metade de uma laranja.

Não posso me tocar, no espelho, a não ser
que estenda a mão a meu semelhante. Toca teus
dedos nos meus, une as minhas nas tuas vontades...

Sai a gritar, incansável, que a vida tem sentido
Na transcendência infinita, em que nos fazemos seres
comuns, divinos e pisando a terra fértil plantamos
E colhemos, livres, o melhor dos mundos. 

sábado, 12 de março de 2011

LIVROS RECEBIDOS

Mais uma vez, faço um hiato nas publicações do conteúdo do Versos Livres para postar algumas informações de um livro enviado para a redação do fanzine.

Trata-se do excelente "Crônicas Poéticas & Poesia Crônica", livro de poemas de Jorge Domingos, Tom e  Ane Walsh.

O editor do livro é Jorge Domingos, sendo dele também a capa e contracapa. Impressâo: Print Paper, edições Jotta Dom'.

À guisa de apresentação estão frases de Jack Kerouack e Manuel Ulacia

Contatos :
-Tom : Rua Antonio Alves Benjamin, 124, Frei Gaspar, MG, Cep  39840.000. Blog : Tom Zine - O Blog - 
http://paredesteto.blogspot.com

-Anne Walsh : Caixa Postal 100, Cambuquira, MG, 3720.000 . anewalsh@hotmail.com

-Jorge Domingos: Caixa Postal 90568, Petrópolis, RJ, 25621.970, kadjabadja@hotmail.com -  Blog : Só Filme Cult -
http://sofilmecult.blogspot.com

Confira alguns poemas do livro :
Digitalizar0007

MINUTOS DE SILÊNCIO
 Jorge Domingos

o Rei mandou calar as bocas desdentadas.
A Rainha mandou calar a boca dos Inconfidentes.
O General mandou calar a Voz da Liberdade.
O Presidente fez ouvidos de mercador
detrás do vidro blindado
diante da Anarquia.
Milhares de corvos solenes
Sobrevoaram o Palácio da Justiça.
O Deputado mandou mudar a letra do Hino Nacional.
O Traficante mandou calar a Favela diante do féretro.
Os Estados Unidos da .América mandaram o Brasil...
O Fiscal da Receita confiscou o
Livro de Receitas da Vovó.
Balas perdidas calaram a garota no metrô.

Aqua-Lera do Sabril,
um hit nervosamente composto
durante um assalto.

Na calada da madrugada milhares de adolescentes
copularam sem camisinha.
O ladrão de galinha foi espancado na delegacia;
a cidade fez que não ouviu a gritaria.
O recém-nascido berrou na maternidade.
Do Peito da Pátria-Mãe jorrou
O Leite Negro cotado no Mercado.

mulher 2

MULHERES SÃO DE ALLAH
Ane Walsh

O uivo das lobas
Na noite afegã
Chegando a lua
de Ramadâ
E esta proximidade
à minha nudez
O calor do teu corpo
abraçado
teu sono agitado

Busco a serenidade

Nas horas escuras
Calo o que sinto
Na poeira da estrada
Re seca

O vento assobia
No silêncio rouco

Agradeço a Allah
Pela lua e pela tua
companhia

-

FIN-DE-SIÉCLE
vidros-quebrados-49a0d
Tom

Na Legião  dos Sem-Terra
existem belas moças
que passam fome

Na Legião dos Sem-Teto
existem rapazes que fazem sexo
sem cigarro ou cerveja.
Não ouvem Rythym and Blues
Jovens negros da periferia
serão pais operários massacrados

Moças Sem-Terra
não usam trajes elegantes
não conhecem
a Haute-Côuture de Paris.

Rapazes Sem-Teto
fogem dos prebostes
gritando Fuck You !

Jovens meninas de classe média
engravidam
de mauricinhos new-sertanejos
para subir na vida.
Jovens desabrigados fumam crack
nas ruas como junkies de sub-mundo.

Estamos nús e arruinados.

terça-feira, 8 de março de 2011

VERSOS LIVRES # 32 -OITAVA PARTE

Em homenagem ao  Dia Internacional das Mulheres, na oitava parte das postagens do conteúdo  do Versos # 32, poemas de Liliam Maul , Suely Braga  e  Adriana Ribeiro Vieira. Temos ainda Luiz Fernandes da Silva,Touché e  Harley Meireles . Todos desejando um  Feliz Dia das Mulheres. 


VERSOS 32

desabrochando
liliam maul

flor tímida
meu amor se abre
sob o sol do teu olhar

http://lilianmt.zip.net

.

SEM TÍTULO
Luiz Fernandes da Silva

Busco em mim
solidão perdida
Noite transformada em pássaro,
o tempo imaginário
na vertigem do sonho.
Busco a imagem perdida
na paisagem da praça ensolarada.
Navego no mar sobre os poentes
e ouço o canto das gaivotas.
Há no murmúrio das águas,
cantos raros e o mar plantado
em minha memória.

Luiz é de João Pessoa, PB. Seus poemas estão publicados em diversas publicações alternativas. Saiba mais em 
http://www.usinadeletras.com.br/exibelotexto.php?cod=135363&cat=Poesias&vinda=S

-

LIMITES
Touché

Ultrapasso limites nos poemas
Que invento. Ignoro meridianos
E paralelos. Busco em ilhas de
memórias um sol que nunca se põe

touche.sp@uol.com.br


4-passos-para-conseguir-seus-objetivos-1-6-13 

SEM TÍTULO
Harley Meireles

recubro meus passos
com caminhos
já percorridos
descubro espaços
onde ainda
cabem alguns sonhos

Meirelles é de São Paulo. Confira a entrevista dele no blog do amigo Selmo Vasconcelos : http://antologiamomentoliterocultural.blogspot.com/2010/11/harley-meireles-entrevista-n-281.html

-

A GOTA
Suely Braga

A gota rola na face
não é colírio
não é orvalho
A gota é uma 1ágrima
vertida
sentida
que expressa dor
ou alegria.
A gota mergulha no oceano
das emoções
das angústias
dos corações

Suely mora em um bairro poético, no Rio ,  Bairro Caiu
do Céu , em  0sório . Saiba mais sobre ela em 
http://aeln.org/escritora-suely-braga-fala-sobre-a-vida-literaria-em-osorio/

-

SEM TÍTULO
Adriana Ribeiro Vieira

Eu te adoro, amigo Jesus
porque o Senhor veio até mim
trazendo aos meus olhos luz,
uma fé sem fim,

Os meus passos sempre conduz
e quando erro,
me ama mesmo assim
tirando o peso da minha cruz.

Eu te adoro, amigo Jesus
e até quando estou desanimada
a minha alma agradece,
pois ao ler a Bíblia Sagrada
a Sua palavra me fortalece.

Eu te adoro, amigo Jesus
e o meu coração obedece
ao vigiar, orar e jejuar
logo que amanhece
E com o tempo me traz
muitas bênçãos, perdão e paz.

Eu te adoro, amigo Jesus
porque só o Senhor foi capaz
de sofrer no meu lugar,
por isso louvo ao Senhor
e sobre suas obras quero pregar
cada instante melhor

e se caem minhas lágrimas
são lágrimas de amor
ao glorificá-lo, meu Salvador.

A gaúcha Adriana é da cidade de Poá e uma das mais ativas colaboradoras do Versos Livres. Já publiquei muitas poesias dela.
Adriana integra a Sociedade Partenon Literário
.
Saiba mais em
http://www.partenonliterario.com.br.

sábado, 5 de março de 2011

VERSOS LIVRES # 32 -SÉTIMA PARTE

No post de hoje, mais alguns poemas que foram publicados no fanzine Versos Livres # 32 .  Confiram os trabalhos de  Kleide Keite ,Tânia Urbano , Antonio Pereira Mello,Mário Quintana e Marina Martinez . 

VERSOS 32

CÉU ESCURO
Kleide Keite

Do céu escuro
caem lágrimas tristonhas
As folhas despreendem -se ;
levadas pelo vento
do frio outonal n'alma

A baiana Kleide é editora de alguns fanzines, dentro da estética dark , como Too Late, Algoz e outros.  Outras poesias dela podem ser conferidas no site Sombrias Escrituras. http://www.sombriasescrituras.net/page_81.html

-

SONHAR
Tânia Urbano

Sonhar em vão?
A arte não se faz com sonhos
Arte se faz
porque ao sonhar se realiza
Não se planeja
Não se preescreve
Não avisa.

Extraído do excelente fanzine  "Esclerose", coordenado por  Celso Antonio . Saiba mais sobre o Esclerose e sobre outros ótimos fanzines no Radar Zinético . http://fotolog.terra.com.br/khneira:80

-

MORDIDA DE AMOR
Antonio Pereira Mello

Amor e paixão
une os amantes
e a todos os instantes 
vibram com fervor.
Traduzindo desejos
Entre abraços e beijos 
e mordidas de amor.

O Amor e paixão
Paixão e carícias
Perde-se o juízo
Ternura e calor.
Mordidas de amor
Leva-nos ao paraíso.

Amor e carinhos
Paixão e ternura
Que doce ventura
Sentimento tão terno
Não existe temor
Só mordidas de amor
É nosso amor eterno

Antonio é da cidade de Santa Maria, RS. Ele e seu irmão Paulo sempre me escrevem, enviando poemas, informações e jornais.

solidao

RECORDO AINDA
Mario Quintana

Recordo ainda... E nada mais me importa...
Aqueles tempos de uma luz tão mansa
Que me deixavam sempre de lembrança
Algum brinquedo novo à minha porta

Mas veio um vento de desesperança
Soprando cinzas pela noite morta
E eu pendurei na galharia torta
Todos meus brinquedos de criança...

Estrada afora após segui... Mas, ai,
Embora idade e sento eu apresente
Não vos iluda o velho que aqui vai:

Eu quero meus brinquedos novamente
Sou um pobre menino, acreditai,
Que envelheceu, um dia, de repente...

Confira outros poemas do Quintana e outros bons poetas em
http://minhaspoesiaspreferidas.blogger.com.br/

-

INVERNO
MARINA MARTlNEZ

CHUVA. FRIO. VENTO.
DA POLTRONA, RECOSTADA,
CONTROLE REMOTO NA MÃO, BUSCO,
NAS IMAGENS DA TV, ALGUM FILME
INTERESSANTE. OS CANAIS PASSAM,
DESPERCEBIDOS, E AS CENAS,
EMBORA NÃO SENDO DO MESMO
FILME, GRUDAM-SE NUMA COLCHA
FRACIONADA,RETALHOS PRETO E
BRANCO OU COLORIDOS, TRABALHO
ARTESANAL E ALEATÓRIO, QUE
BUSCA REAQUECER, NUMA FRIA
MADRUGADA, PENSAMENTOS HÁ
MUITO TEMPO BANIDOS.

IN :  RSLETRAS .. EDITOR: DR. ANTÓNIO SOARES - RUA PLÁCIDO DE CASTRO, 154 PORTO ALEGRE - RS - 90.650-070 )