quinta-feira, 30 de junho de 2011

VERSOS LIVRES 17 - PARTE DOIS

No post de hoje, poemas extraídos do fanzine Versos Livres, edição 17. E poemas  de Adriana Manarelli e  Iran Alves Pereira  roubado do blog Grupo de Poetas Livres.

versos 17

MEU AMIGO
Gilsete Marçal

Eu conheço um amigo
que sempre está comigo
Ele livra do perigo
e com Ele eu sigo
Esse amigo é Jesus
Ele livra da aflição
Ele é a nossa luz
na hora da escuridão

Gilsete é de Embu das Artes, SP e este é o único poema que ela me enviou . 

barra9me

QUADRA
Osael de Carvalho

Ao acordar de manhã
Em Deus pensei e orei
O valor da mente sã
Por todo o dia terei

http://www.revista.agulha.nom.br/1osael.html

barra9me

AINDA É NOITE
Larí Franceschetto

Nenhuma pa(lavra)
No verde quadro negro
Nenhuma pergunta
Na amarga manhã.
O jasmim no vaso
É um vazio pro(fundo).
Hoje, não tem aula
A noite levou
O Dia de Luz
Quase à meia– noite
Sob o olhar da lua
Pelas mãos de giz
- viagem atroz,
sem volta .
Ainda , é noite agora.

Larí, além de um poeta multi premiado , é um orgulhoso morador da cidade de Veranópolis, RS ,a terra da longevidade. Saiba mais em
http://www.usinadeletras.com.br/exibelotexto.php?cod=140712&cat=Poesias&vinda=S

barra9memulher-cartier-017-g
barra9me

SEM TÍTULO
Eugênio de Andrade

É urgente o amor.
É urgente um barco no mar.

É urgente destruir certas palavras,
ódio, solidão e crueldade,
alguns lamentos,
muitas espadas.

É urgente inventar alegria,
multiplicar os beijos, as searas,
é urgente descobrir rosas e rios
e manhãs claras.

Cai o silêncio nos ombros e a luz
impura, até doer.
É urgente o amor, é urgente
permanecer.

http://www.astormentas.com/andrade.htm

barra9me

TREVAS
Marcela Vieira

as trevas
são o ambiente sagrado
das almas destruídas
pelo destino..

in: Lady Of  The  Flowers
R. Gotaru  Suzuki, 131 - 06765.140 Taboão  da Serra - São Paulo - SP

barra9me

RELÍQUIA
Painel da Reliquia livro detalhe
Adriana Manarelli

Laço de sangue
É também saber
Que a palavra detém o fluxo
E, ipso facto,
Assim se está mais perto
Da cordélia fulgurante.

A máscara
Que tinge
O final da aurora
Não fere a música
Por trás das sílabas
Pungentes vísceras cortantes,
Afinidade a fim —
Elemento infatigável.

A bruma
Destrói o viço
Mas não a pétala tuberosa.
A angélica flor da romãzeira
Campânula
Rosa castanha chá
Entrevendo
Centúrias rúbias
Prateando a nascitura ancestral
Negra lente tão clara.

http://geleiageneral.blogspot.com
Adriana é de Araçatuba, SP

barra9me

EM VIAGEM 
Ivan Alves Pereira

Espero ver cenas agradáveis
Até chegar a casa.
Estou no ônibus. Já vi hibiscos,
Telhados escurecidos, e até a
Lancha triste da Marinha
Que não me cumprimenta mais.
Vejo daqui de cima, da ponte,
A outra saudosa ponte esquecida
De luz, de Florianópolis
Em tratamento de terceira.
Eu e a ponte somos da terceira
E de treze de maio!

roubado do site Grupo de Poetas Livres
http://www.poetaslivres.com.br/

segunda-feira, 27 de junho de 2011

VERSOS LIVRES Nº 17 - parte um

 

No post de hoje inicio o conteúdo da edição nº 17, do fanzine Versos Livres.
Publico ainda um poema meu e um poema de Pedro de Bois enviado por email, além da música "Maria, Maria", que traz essa frase incrível :  "quem traz na pele essa marca, possui a estranha mania de ter fé na vida" ( Milton Nascimento e Fernando Brant ) . Espero que gostem !!

versos 17

PORTAS DO ENGODO
Sammis Reachers 

O inferno tem 666 portas;
O Céu apenas uma
Ave
é lindo o alçapão de Satã, 
e dulcíssimo seu alpiste,
e mimosas suas guirlandas de adorno.
666 portas, de altos pórticos em arco,
de boa largura, feitas em  mármore, ouro e prata,
com soleiras de esmeralda e berilo.
Dura é a prisão, e as
Chamas do forno lá dentro, ô ave.
E o canto de dor, ali, será pela eternidade.
No céu há uma pequena porta apenas,
Humilde e escavada na rocha.
Mas é Viva esta Rocha onde se abre a Porta.
Saia da terra, ave; Salte
E voe por sobre os laços.
Não temas o vento;
Peça força, e ser-lhe-á dado Poder.
Voe para os céus
Enquanto ainda é aberta a porta,
Enquanto ainda lhe hão
As asas

O amigo Sammis é de São Gonçalo, RJ e já foi publicado várias vezes no Versos Livres.  Conheça o seu trabalho em  http://www.jornaldepoesia.jor.br/sammisreachers.html

barra9me

HINO À RAZÃO
Antero de Quental

Razão, irmã do Amor e da Justiça,
Mais uma vez escuta a minha prece.
É a voz dum coração que te apetece,
Duma alma livre, só a ti submissa.

Por ti é que a poeira movediça
De astros e sóis e mundos permanece;
E é por ti que a virtude prevalece,
E a flor do heroísmo medra e viça.

Por ti, na arena trágica, as nações
Buscam a liberdade, entre os clarões;
E os que olham o futuro e cismam, mudos,

Por ti, podem sofrer e não se abatem,
Mãe de filhos robustos, que combatem
Tendo o teu nome escrito em seus escudos!

http://www.ruadapoesia.com

barra9me

VIDE VIDA

Zhô Bertholini é de Sto André•  São Paulo• SP
http://revistacigarra.blogspot.com/2010/05/vagamundo-zho-bertholini-fevereiro-de.html

barra9me

ARMAGEDOM
Marcelino Rodrigues de Pontes

Armagedom
á margem, dor
a imagem, dó
armar é ódio
amar é dom

Marcelino , além de escritor é o idealizador e organizador da Antologia Literária e Artística - Artez - www.artez.kit.net

barra9me

SEM TÍTULO
Jairo de Matos

Saudade do velho cine,
da velha vila e seu povo,
bairro... tão bela vitrine,
quisera vê-la de novo.

Jairo é também editor de " O Grilo" . é de Jundiaí, São Paulo 

barra9me

FINAIS
relogio-thumb
Pedro Du Bois,

Traz consigo
o que não tem: tempo
desejado

vende o momento
ao atraso e se satisfaz
em trocos, chega
ao fim despreparado
em visitas ocasionais

consigo a inútil
razão do horário:

o relógio repete
as horas.

roubado do blog Telescópio Negro, do amigo Doutor Everi Carrara
http://www.jornaltelescopio.blogspot.com/

barra9me

ESCREVO CLICHÊS
Touché

Estou tentando fazer uma poesia sincera. Os ruídos da cidade
são a nossa canção. Meus amigos estãos nos livros,nas minhas recordações.
Agora falo bem pouco, tenho bem menos a dizer.
Ouvindo velhas histórias, de muitas esquecerei. Crio minhas fantasias, viajo no arco-íris. Das roucas vozes do blues, tiro a inspiração.

Faço poemas sinceros,nem novos,nem maus ou  bons , apenas versos bem simples,
de frágil imaginação. Escrevo clichês pros covardes,
prá quem tem nada a dizer, Prá quem não espera nada,  trago frágeis esperanças .
Ela está esperando a morte, mas eu não sei consolá-la  .
Sei escrever essas coisas, reescrever essas histórias, refazer os sentimentos
que se prolongam há anos.   

(Poema feito a partir de uma pergunta de Mário de Andrade : "escrevemos para nós ou para os outros ?" .  Eu gosto de dizer que escrevo para quem não lê poemas, para os desesperançados, para os tristes. Escrevo para contar as suas histórias. quem sabe alguém algum dia,se compadeça deles.  Talvez eu possa ajudar em alguma coisa, escrevendo. Será ?)    

domingo, 26 de junho de 2011

VERSOS LIVRES # 18 - PARTE DOZE

No post de hoje, poemas que foram publicados originalmente no fanzine Versos Livres, edição 18 e algumas poesias roubadas de alguns blogs.

VERSOS 18

SEM TÍTULO 
Arlindo Nóbrega

O canto festivo
do coral juvenil;
o lindo amanhecer
e o sol inclemente
a nos aquecer;
A graça do humor;
a careca que brilha;
o poder de sentir;
o tombo do bêbado;
a pressa da gorducha
e tudo que
nos faça sorrir.
A alegria do sol;
o sucesso do irmão
o obstáculo transposto
e a vibração.
O embrião inquieto
no ventre;
a frescura da brisa
e a lua a enamorar.
Enfim,
a ânsia que sinto
de um dia te amar.
Pobre onirromante
que só sente
o sentido da vida,
sonhando contigo
da cor do luar

Arlindo é um paraíbano residente em São Paulo. É editor do jornal Literarte/SP e diretor da FEBAC, Federação Brasileira de Alternativos Culturais.  Conheça o Literarte On Line :  http://www.afernandes.ppg.br/literartesp.htm

93

SEM TÍTULO
Felisbelo da Silva

Quem é que não
tem tristeza ?
Quem não
sentiu  dissabor ?
Quem não
sonha com riqueza
quem não
sofreu por amor ?

Fortaleza- CE

93

HAI CAI
Abel B. Pereira

senti solidão
e procurei o arvoredo
para ouvir cigarras

Abel era editor da famosa publicação "A Figueira" . Leia um poema feito em sua homenagem pela poetisa Teresinka Pereira
AQUI 
  

93Janela 93

HAI CAI
Humberto Del Maestro

da minha janela
corro os olhos pela tarde...
natureza triste

Humberto é editor da folha literária "Literatura e Arte" , entre outras atividades culturais. http://www.oocities.org/humbertodelmaestro/

93

FRAGMENTO 
Maria do Socorro Xavier

meu amor pelo teu
faz coisas
ininteligíveis .

(do poema “léguas”) 
http://www.revista.agulha.nom.br/mscardoso.html

93

POETRIX
Juca da Silva

queridas são as mulheres
que conservam o amor
e o perfume na pele.

Juca é do Rio de Janeiro.  

93

13 DE MAIO ???

maquiagem_pele_negra
Cida Teixeira

Sou chamada de morena, preta e
amorenada.
Nesta terra das misturas,
E tão impune

...A senzala é ocupada por todas as cores.

roubado do blog Fanzine Episódio Cultural
de Carlos Roberto de Souza
http://fanzineepisodiocultural.blogspot.com

93

LAR
Eliana Wissmann Alyanak

Lar
casa cheia
mesa farta
coração pleno
mãos abertas

casa feia
mesa larga
coração plano
mãos exasperadas

casa bela
mesa posta
coração aos pulos
mãos enlaçadas

casa sempre
mesa ocasional
coração em dúvida
mãos em súplica

casa para todos
mesa nas refeições
corações em uníssono
mãos em agradecimento

roubado do blog Fluires
http://poesiadeelianawissmannalyanak.blogspot.com

equipe

domingo, 19 de junho de 2011

VERSOS LIVRES # 18 - PARTE ONZE

 

No post de hoje, poemas que foram publicados originalmente no fanzine Versos Livres, edição 18 e um link sobre um dos livros enviados para a redação , cujas informações estão no meu outro blog.  

VERSOS 18 

POEMA
Rose de Arruda

"..não é por acaso
que te sinto especial em minha vida..
é   desígnio ..
e me sinto tão bem com isso
que vivo em plenitude d´alma e só tenho a agradecer
por você viver.. .e ficar  comigo.."

Rose é de Cuiabá, MT . Saiba mais sobre ela , AQUI..

barra9me

SEM TÍTULO
Walter Volpe

-",,Acorda, liberte-se perceba, aja !
isso foi imposto a você, deixe o comodismo..
É o Brasil que irá  padecer,
acabe com esse  conformismo..

barra9me

DAMA INGRATA
Sérgio Júnior

Meu estro ao vento brada
uma chance ao menos
de ter para mim o teu amor...
Sou a caravela da saudade
que desliza no mar das lembranças
engolido pelo breu da noite...
Em meu peito, um coração aflito
que agoniza em incertezas mil
sob o afago da sutil esperança...
Mas esta dama ingrata
que açoita meus sonhos em volúpia
se faz presente a cada instante..

( Poema dedicado à Rejane Silva, de Timbaúba/PE). O amigo Sérgio é carioca e sempre colaborou com o fanzine, com textos e sugestões.

barra9mekey-of-love-735135 
barra9me

MON AMOUR
Tom

Mon Amour
Mon´amour
A liberdade chega magra,
O vinho azinhavra na borda
De meu umbigo
Mon´amour,  aqueça meus tendões
Porque sou o homem de sua vida

in “Tom Zine”) - Tom é mineiro da cidade de  Frei Gaspar - MG. 
http://tomzine24.wordpress.com

barra9me

TROVESCA
Raimundo D´Magalhães

Trovesca
Toda vez que eu amo
não somente o corpo se entrega
pois o meu amor é oceano
onde alma e carne navega

Raimundo é de  Ananindeua - PA , terra também do amigo Nato Azevedo. Nato fala muito de Pará no seu blog : http://natoazevedo-quasenada.blogspot.com/

barra9me

LIVROS RECEBIDOS

Recebemos o livro   "O Sonho que Sonhei, Novas Cantigas, Velhos Temas", de c.a. Beiral , um livro de poemas e pensamentos. Saiba mais no meu outro blog, Poetas de Guarulhos e Todo Verso

quinta-feira, 16 de junho de 2011

EXPOSIÇÃO DE PUBLICAÇÕES INDEPENDENTES

De um email enviado pelo escritor Aricy Curvello :

“ Prezado(a)  Amigo(a),
Para comemorar no dia primeiro de junho o Dia da Imprensa, a Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro organizou uma bela exposição de publicações das décadas de 1970 e 1980, denominadas "marginais" ou "independentes" ou da "geração mimeógrafo". Lembro-lhe que foram publicações feitas durante a ditadura militar. Alguns de nós foram presos.

O nível de desinformação a respeito da Geração é tão grande que ainda hoje se leem e se escutam absurdos, em grande parte ocasionados por uma antologia muito falha organizada por Heloísa Buarque de Holanda, que incluiu apenas a zona sul do Rio de Janeiro e alguns poucos paulistas. Uma exposição como essa da Biblioteca Nacional auxilia a estabelecer a verdade dos fatos.

A exposição ficará aberta até o dia 5 de agosto do corrente ano, no segundo andar da BN, onde atualmente são realizadas as mostras e exposições da Biblioteca.


Esclareço que a importância da atual exposição da BN vem sendo destacada pela mídia em geral. É claro que os grandes jornais a noticiaram  quase que da mesma forma. Preferi, porém, apontar alguns órgãos da imprensa escrita visualizáveis na Internet mas que são de Estados distantes, sites de entidades importantes ou de revistas/jornais virtuais bem como blogs, como aparecem na Internet: às centenas e centenas:

Biblioteca Nacional comemora o Dia da Imprensa com exposição de...

- Bruno Brasil destaca o mérito de um dos poetas dessa geração, Aricy Curvello, que também tem obras expostas na mostra...
www.diariodepernambuco.com.br/viver/nota.asp?materia... Em cache

-  Torquato Neto, José Carlos Capinan e Aricy Curvello - a maior parte da coleção de mimeógrafos poéticos no acervo da Biblioteca Nacional...
www.revistafator.com.br/ver_noticia.php?not=160256- Em cache

- Torquato Neto, José Carlos Capinan e Aricy Curvello - a maior parte dos mimeógrafos poéticos no acervo da Biblioteca Nacional...
www.apf.org.br/portal/noticia-interna.php?NoticialD=468- Em cache

-
Mostra "Os Alternativos dos Alternativos - da Poesia Marginal ao......Leila Míccolis, Torquato Neto, José Carlos Capinan e Aricy Curvello ( a maior parte da coleção de mimeógrafos poéticos no acervo da Biblioteca Nacional...
bancocultural.com.br/literatura/?p=133- Em cache

-
Torquato Neto, José Carlos Capinan e Aricy Curvello - a maior parte da coleção de mimeógrafos poéticos no acervo da Biblioteca Nacional...
www.publishnews.com.br/telas/noticias/detalhes.aspx?id...- Em cache

-
  Chacal, Leila Míccolis, Torquato Neto, José Carlos Capinan e Aricy Curvello - a maior parte da coleção de mimeógrafos poéticos no acervo ...
pt-br.facebook.com/note.php?note_id...comments- Em cache

-
  Torquato Neto, José Carlos Capinan e Aricy Curvello - a maior parte da coleção de mimeógrafos poéticos no acervo da Biblioteca Nacional...
www.portocultura.com.br>Arte>Cultura - Em cache

-  Com Os Pingos nos Is... Torquato Neto, José Carlos Capinan e Aricy Curvello (a maior parte da coleção de mimeógrafos poéticos no acervo da Biblioteca Nacional...
www.rocksp.com.br/colunas_comospingosnosis_02.html-  Em cache

-
Colégio São Luiz . Torquato Neto, José Carlos Capinan e Aricy Curvello - a maior parte da coleção de mimeógrafos poéticos no acervo da Biblioteca Nacional...
www.colegiosaoluiz.com.br/view.asp?id=328- Em cache
( Para quem não sabe, o Colégio São Luiz é o tradicional colégio dos jesuítas no Rio de Janeiro, no bairro de Botafogo)

-
Bruno Brasil destaca o mérito de um dos poetas dessa geração, Aricy Curvello, que também tem obras expostas na mostra...
www.exkola.com.br/scripts/noticia.php?id=51058281- Em cache

Vale a pena visitar essa Exposição no Rio de Janeiro até o dia 5 de Agosto.
Um abraço do  Aricy Curvello “

VERSOS LIVRES # 18 - PARTE DEZ

 

No post de hoje, poemas que foram publicados originalmente no fanzine Versos Livres, edição 18 e um link para as correspondências recebidas na redação do Versos Livres.
Textos, críticas e sugestões podem ser encaminhadas para o email touche.sp@uol.com.br 

VERSOS 18 

TROVA
Antonio Fernando de Andrade

Brasileiro é um povo genial
Sobrevive sob miséria e dor
Acredita em político, saci e real
E é um orgulhoso eleitor

o meu xará é de  Recife - PE. Edita o Jornal do Sábio.

 93

COISA DO AMOR
Ilma Fontes
p/ Mila

Transpor montanhas e dormir em cama de varas
é coisa do amor, assim como comer barro
e cuspir estrelas, aproximar horizontes
e fazer as paralelas se encontrarem
numa esquina ou numa fonte
é coisa do amor

Esse elevador subindo e descendo no peito
indo do riso à lágrima na veracidade da luz,
na ferocidade do som, ouvindo
a velocidade do mar
na moto-serra do silêncio desfeito
É coisa do amor...

Heróico e mendigo rei que a todos seduz
o amor fez Cristo penar na cruz
assim como nas fotos me vejo morrer
Para viver saudade dentro de você

extraído do jornal  O Capital , de Aracaju/SE , editado pela própria Ilma. Saiba mais sobre essa talentosa sergipana  no site do Blocos On LineAQUI

93
mulher e rosa
93

TROVA
Henny Kropf

Virtude é como uma rosa
que se colhe sem espinhos .
exalando perfumosa
as pétalas dos carinhos

A premiada Henny é de Cantagalo/RJ e editora da folha poética "Poenìsia". Professora, literata, filha de Orris Agnes Kropf e Maria Chevrand Kropf, de origem suiça/alemã, Henny nasceu em Cantagalo , cuja história se encarrega de divulgar em sua publicação e entrevistas.   "Arco-Íris do Amor" (poesias) e "Chuva Lirial de Trovas" são alguns de seus livros.

93

SONHOS
Marta Maria Margaritelli

Se queres paz,sussurra uma prece.
Se queres amor, ama intensamente.
Se queres felicidade, cultiva 
a bondade.
Se queres amigos, sê verdadeiro.
Tudo isso pode parecer um sonho,
mas a vida apenas tem sentido
quando se tem a capacidade
de sonhar.
Sonhar é bálsamo para as dores.
Mesmo em meio à escuridão
do mundo.
É preciso ter uma rosa para
perfumar o que resta
O que sobrou do coração ferido.
A tênue brisa torna-se essencial
na luta pela vida.
Sonho é libertação.

Extraído do livro " Melodia". No site da Editora Scortecci, Marta se define assim : " Nasci em 26.09.72 em São Paulo. Sou formada em Tradução Intérprete/ Licenciatura na Faculdade Anhembi-Morumbi. Mesmo trabalhando como professora de inglês, meu maior sonho é tornar-me escritora reconhecida. Desde o lançamento do meu primeiro livro de poemas, Melodia, tenho me dedicado a este ofício. Tenho participado de concursos nacionais e internacionais, obtendo o primeiro lugar na categoria de contos em um certame em Portugal. Também colaboro com revistas e jornais literários como Mirante, Jornal Iguaçaba, Ação Poesia, Letras Santiaguenses, Revista Brasília entre outros. " Marta enumera também as diversas antologias das quais participou, entre elas  Antologia de Poetas e Escritores do Brasil  e Palavras Escolhidas (Scortecci Editora). Marta também foi  laureada pela Revista Brasília, com a medalha Stella Brasiliense  e  nomeada Acadêmica Titular pela Academia Brasileira de Estudos e Pesquisas Literárias.

93

CORRRESPONDÊNCIAS RECEBIDAS

Confira as correspondências enviadas para a redação do Versos Livres, no meu outro blog, Poetas de Guarulhos e Outros Versos , em  http://poetasdeguarulhoseoutrosversos.zip.net/arch2011-05-01_2011-05-31.html#2011_05-29_22_16_05-6846865-0 - Aguardo críticas e sugestões.

domingo, 12 de junho de 2011

VERSOS LIVRES # 18 - PARTE NOVE

dia-dos-namorados3

Inicio o post de hoje,desejando a todos um feliz Dia dos Namorados, com muita alegria e poesia . No post de hoje, poemas que foram publicados originalmente no fanzine Versos Livres, edição 18 e uma mostra do trabalho da excelente  Eliane Alcântara .

93

FRAGMENTO
Maria do Socorro Xavier

"..Planos se desfazem
ao sabor dos ventos
Só fica a semente
a germinar
noutras gerações .."

(do poema Morte)
Mais informações sobre a poetisa de João Pessoa,
AQUI.. 

93

FRAGMENTO
Rene Costa

.. eu, ante a natureza
e sua realeza, extasio-me
e penso, repenso,
quão sábio é Deus... "

(do poema "A Floresta")
Extraído do Boletim Literário Notícias da Corte de Solimões , editado por  Raimundo Colares Ribeiro . O endereço do Boletim é  Rua Corte do Solimões,106 - Conjunto  Canaã -  Alvorada I - 69480.000 - Manaus - AM  . Raimundo Colares é presidente da  Academia Amazonense Maçônica de Letras e membro do  Conselho Estadual de Cultura, da Secretaria de Estado de Cultura, do Estado do Amazonas , setor Literatura.

93

TROVA
Milton Dias Fernandes

Todo ano esse primor
de estação, o quadro enfeita.
É a Primavera, em flor,
de tanto encanto - a colheita !

O poeta Milton é  Itajubá , MG

93

revolta

93

TROVA
João Batista Serra

A revolta faz a gente
em certos casos, capaz
de deixar o Onipotente
e seguir o Satanás

O amigo João Batista, é também editor da revista independente  "O Patusco" , cujo endereço para contato é  Caixa Postal 95 - CE - 61600-000. Confira uma pequena biografia dele  em http://www.falandodetrova.com.br/site/joaobatistaserra

93 

TROVA
Walter Rossi

Se a vida fosse escolhida
pensando em ser diferente
eu não tinha outra saída :
revive-la novamente

Walter Rossi é de São Paulo. Mais informações em
http://www.revista.agulha.nom.br/wrossi.html

93

PRISÃO FINAL
saudadespoemaeliane
Eliane Alcântara.

Ainda apegada aos vitrais de teus olhos
Ardo à doçura navio de infinitas viagens
Rosais e espinhos encobertos de carne
Aves marítimas no pôr do tempo
Dias doídos feitos de ausência e silêncios.

Vento um raio intempestivo para que não partas
Luar de um vulto sorridente em minhas mãos.
Noveno a vida um arco sem túnel aberto
E rogo que tu fiques a parir-me único oceano
Na liberdade de encontrar-se ilha, recanto.

Folhas desprendem lágrimas na dor da falta,
Cigarras costuram a divisa saudade montanhas e mar,
Coral de nuvens persegue-me indefesa pomba sem ramo,
Desolada fêmea a buscar brisa no calor das penas
Onde distante vagueiam teus passos dentes/pêlos.

Braços meus enlaçam os meus, sobra de mim,
Lança sem ponta porta do fim natureza execrada,
Desordem no cor-de-rosa do amor desesperado
A reluzir outras cores no íntimo de quem vazia morre
Triste desimportância em teus olhos vitrais.

http://www.eliane_alcantara.blogger.com.br

VERSOS 18