terça-feira, 19 de julho de 2011

VERSOS LIVRES 17 - PARTE SETE

No post de hoje, poemas extraídos do fanzine Versos Livres, edição 17 e textos roubados de alguns blogs. Confiram.

versos 17

TEMPO
Walmor  Dario Santos Colmenero

O tempo trouxe a vida 
na palma da mão
E ela, viva, disse que o amor
existe sempre

(In: Versos Vivos  e  O Poeta) - Santos - SP
http://www.gargantadaserpente.com.br/toca/poetas/walmordario.php?poema=9

-

ANATOMIA DE UM DIA
Maria Eliza F. Feijó

Nasce o sol
vem a chuva,
e molha o girassol.
Ao meio-dia,
a chuva para
e o gato mia.
Mais à tarde,
o homem passa
e faz alarde.
Quando anoitece,
o relógio dispara,
e o trabalho pára.
Chega a noite
o sol se esconde,
atrás do monte.
E todos felizes,
como aprendizes,
tentando mostrar,
as várias
maneiras,
que se tem de amar,
Em cima,
ou embaixo,
de seus lençóis,
prá enfrentar
mais um dia
sob os raios do sol

Caxias do Sul - RS

-

VIDA DE POETA
Salvador Pereira Matos
Sapema

Ouvindo músicas suaves e românticas
Acalento o meu romantismo interior
Vejo através dele vistas panorâmicas
De um lugar que só inspira amor.

O paraíso afrodisiaco do poeta interior
É aquele que lhe traz firme inspiração
O real ou o imaginário, qual é o melhor?
A musa é quem responde a esta interrogação.

Esta musa, estro e fonte de inspiração
É como uma poética e dialética divindade
Das partes liberais, freme como um vulcão
Em larvas ardentes e vibrantes tenacidades

O real dá lugar ao delicioso imaginário
Passa- se do comum ao mundo da imaginação.
Vive-se a vida sem se preocupar em um horário
Entregando-se totalmente às delícias da ficção.

Rio de Janeiro - RJ
http://www.caestamosnos.org/Benedita_Azevedo/Academia_Nova_Diretoria.html

-

DEFINIÇÃO
Ricardo Sena

O amor é privilégio de poucos
Inspiração para poetas e loucos

http://poetasdeguarulhoseoutrosversos.zip.net/arch2010-05-01_2010-05-31.html#2010_05-07_00_15_19-6846865-0

olhando a lua

A LUZ DO AMOR 
Angelo Augusto Ferreira

Amar é uma lâmpada acesa
Uma bola de fogo
que torna o corpo doce
cheio de amor
É a luz que fica retida 
em nossas mãos
Guardada na memória da alma
Num ritual de um viver risonho
Numa festa de sonho!

in Pró-Dons , o jornal da Poesia
Caixa Postal 4515 - Uberlândia - 38400.000- MG

-

PERDÃO
ICÊ DIAS

A OSTRA PERDOOU
A  AREIA
E A FEZ  PÉROLA

roubado do blog da Ivone Vebber
http://blog.clickgratis.com.br/bigrendaextra

-

MURMÚRIO
Diracy Vieira

Tua madrugada
Irrompe em mim
Madrigais tímidos e gerânios matutinos
Enquanto
Beijas a boca da noite
Eu me contento
Em destilar sentimentos
Na varanda dos teus medos.

João Pessoa - PB
roubado do blog Nau Cultural, do amigo Harley Meirelles
http://naucultural.blogspot.com

*

quarta-feira, 13 de julho de 2011

VERSOS LIVRES 17 - PARTE SEIS

No post de hoje, poemas extraídos do fanzine Versos Livres, edição 17 e alguns poemas recebidos por email .  Este blog e a nossa publicação estão abertos à textos e sugestões. Nosso email é touche.sp@uol.com.br

versos 17

BUSCA DE MIM
Gílmar Soares Franco

Onde te escondes?
Eis que em vão clamemos
suspirando e erguendo as mãos em  vão.
Já a voz enrouquece e o coração está cansado.
Já desesperamos.
Por céu, por mar, por terra procuramos.
O espírito que enche a solidão,
só a própria voz
na imensidão fatigada nos volve.
Não te achamos.
Céus e terra, clamai.
Aonde?
Mas o antigo espírito só responde
em tom de grande tédio e pesar.
Não nos queixeis  ó filhos da ansiedade,
eu mesmo,  desde toda a eternidade,
também me busco a mim.
E nunca me encontrei.

Guarulhos, SP

-

I LOVE YOU
Élmantos

Quero deleitar carinhosamente
nos teus mais secretos desejos
Esmaecer de tanto prazer
Amar- te até o dia amanhecer

Reencontrar nos teus mais profundos sentimentos
Uma única iguaria para nos acalentar eternamente
Ultrapassar os limites de nossas realidades
Resgatar uma a uma nossas felicidades.

E ainda violentar o tempo
De braços dados com o mundo
Tirarmos glórias do nosso amor profundo
Buscar no universo  uma gota d’água do oceano
E assim todos os dias e durante todo ano
C’ est mon amour
I love you! 

Élmantos é de Embu das Artes,SP, onde, por algum tempo, trabalhou na Secretaria de Cultura da Prefeitura de Embu.
http://ceciliafidelli.blogspot.com/2011/02/cecilia-fidelli-e-o-poeta-elmantos.html

-

O AMIGO
Reneé Cardoso Fontenele

E então, foi-me concedido o ensejo
não posso mais o meu coração enlutar
Em alcova, taciturno, eu só desejo
poder uma formosa crônica declamar

Proferir aos céus, aos mares, noites e dias,
Que minh´alma ,outrora, de mim sorria.
Hoje,contíguo a mim, o Imagens Fugidias,
do cauto, amigo e exímio João Maria.

E assim, minhas primícias e o presente
vivem juntos, com uma tal razão.
Busquei um amigo, excelso amigo João,
Probo,incontestável e, sim, perfulgente.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Renne%C3%A9_Cardoso_Fontenele

391101489_01e89d45ca_o
ENCONTRO
Lia-Rosa Reuse

..... O encontro se fez conforme determinara
o destino.., mas destino não existia! Então, o encontro se fez conforme  determinara
o acaso.. .mas o acaso era uma questão !
Então, o encontro se fez porque ultrapassou a inexistência do destino e era a resposta para a questão do acaso, como para todas as
questões, porque era um encontro de Amor...

in LeReLer - LiReLiRe
www.lereler-lirelire.org
http://www.reuseliarrosa.net/

-

ONIPOTÊNCIA
Alaorpoeta

Quando criança brincávamos
de ser gente importante
do mundo dos adultos.
Um dia fui Deus...
Enquanto José erguia cidades
Maria trocava fraldas
eu abobalhava uma formiga
numa caixa de fósforos redonda
azul vista do espaço
e dizia: - Comece a rezar!
Deixava um curto escape
de liberdade. Mas advertia:
- Só quando eu quiser!
Então a formiga, sempre,
porque era formiga
e não sabia o que fazia
desafiava pelo orifício
seu cérebro de saudade
e com olhos de finitude
lograva a consciência
na guilhotina de Deus.
Nunca entendi o despropósito
daqueles seres ínfimos
a corroer minhas dúvidas
porque jamais me deixaram
brincar de ser formiga.
Quando cresci
virei formiga de verdade.

http://alaorpoeta.blogspot.com/

-

POETRIX
Harley Meireles

no vôo dos pássaros
já fui vento
quem sabe ao certo
tempestade
ou apenas
sopro

http://antologiamomentoliterocultural.blogspot.com/2010/11/harley-meireles-entrevista-n-281.html

sábado, 9 de julho de 2011

VERSOS LIVRES 17 - PARTE CINCO

No post de hoje, poemas extraídos do fanzine Versos Livres, edição 17. E um link para uma postagem com poemas extraídos de algumas correspondências enviadas para a nossa redação.

versos 17

SEM TÍTULO
Kleide Keite

Na brisa perdida
da manhã
tudo se desfaz
inclusive eu
Nostalgia, inimiga minha
vai-te embora
deixa o vinho
preencher meu vazio

Kleide é de Pernambués, Salvador, BA e fanzineira.
http://fanzineversoslivres.blogspot.com/2010/09/imprensa-alternativa_24.html
______

ESTRELA GUIA
Vanda A. Castro

Estrela Guia
Brilha, brilha lá em cima
Minha linda
Estrela guia.
Brilha
Ilumina os meus
Caminhos
Me faz feliz
Ainda que por um dia.
Pois aqui embaixo
Eu acho
Que não estou muito
Distante de ti...

Restinga Nova - Poá - R S
______

O DEMISSIONADO
Raimundo D´Magalhães

Estou com meu salário
mínimo
no bolso...
Não sei se ouço o tilintar
de novas dívidas
e fico nú das calças
ou se me empolgo
como um bom cidadão
e pago as antigas
e fico nú...completamente :
Dos olhos
das tripas
da pele.
Na dúvida !...
Peço demissão
de mim mesmo
e tomo um belo copo d´água com açúcar.

Raimundo  é de Belém, PA
______
sonhar34456 

ORDEM SONHADORA
Luiz Antonio

Quando ( acordado) sugerimos
o que sonhar ?
E quando o sonho sugere,
o que fazer ao acordar ?
O sonho inconsciente, muitas vezes,
não explica o sentido às claras.
Daí o motivo da conduta,
não está no ato pensado,
pela razão consciente.
Dar ordem quando acordado
ao sonho, para o que fazer,
quando de novo  despertar.

Curitiba, PR 
______

O DOM DO SONHO
João Weber Griebeler

Quem escreve
Tem às vezes de sonhar,
Navegar nas ondas
Dessa senhora, Fantasia.
Todos nós sonhamos,
Só que a maioria
Não vive emoções
Em seus sonhos
Privados que foram
Desta varinha mágica
Que nutre ilusões
Chamada Inspiração

in "Letras Contemporâneas")
Roque Gonzales, RS  -  igaçaba@uol.com.br
http://pt.netlog.com/urutau/blog
http://urutau-10.blogspot.com/
______

CORRESPONDÊNCIA RECEBIDA

Confira no blog Poetas de Guarulhos e Todo Verso, poemas extraídos de  algumas correspondências enviadas para a redação do Versos Livres. Confira
AQUI..

sonhar_

quarta-feira, 6 de julho de 2011

VERSOS LIVRES 17 - PARTE QUATRO

Olá, no post de hoje, poemas extraídos do fanzine Versos Livres, edição 17. E um link para informações sobre a imprensa alternativa, lá no meu outro blog. 

versos 17
-
NAS GARRAS DA SOLIDÃO
Marcelo Marat

Todo dia eu me despeço de algum sonho
Toda noite eu me encontro com algum louco
E o luar me abraça,
Da face da nobreza cai uma máscara
E os olhos da solidão, apagados,
brilham na escuridão.
E é sempre a mesma desculpa, tola
E é sempre a mesma faca
Que rasga o coração e a memória,
Eu não quero perder o meu rumo
Nem tampouco encontrar o caminho de casa
...antes da aurora...
Toda noite eu me encontro com fantasmas
Todo dia eu enfrento desencantos
Mas há milagres para todos
Embora eu desconheça meus próprios olhos
E ande na fina corda entre o vinho e o sangue

Belém - Pará 
http://ecosdonada.blogspot.com/

*

UMA PALAVRA
Chico Buarque de Holanda

Palavra prima
Uma palavra só, a crua palavra
Que quer dizer . Tudo
Anterior ao entendimento, palavra

Palavra viva
Palavra com temperatura, palavra
Que se produz . Muda

Feita de luz mais que de vento, palavra ...
Talvez, à noite
Quase-palavra que um de nós murmura
Que ela mistura as letras que eu invento
Outras pronúncias do prazer, palavra

Palavra boa
Não de fazer literatura, palavra
Mas de habitar .  Fundo
O coração do pensamento, palavra

http://youtu.be/gvnK7x0tGc0

*

TRAIR
Raphael Couto

Te fiz navegar dez dias
Desidratei seus destinos
Refiz suas marés
Contei intestinos

Travei cem vinhedos
Desfiz seus segredos
Invariável remanescência
da cadeia de existência

in Via de Expressão
R. Guarapari, 96 - Trindade
24456.130 - São Gonçalo - RJ

*
SEM TÍTULO

Saquarema_rj_brazil
Beatriz Dutra

Em Saquarema
Por longas horas
fiquei a fitar o mar.
E não me cansei,
porque minha necessidade
de beleza
é inesgotável

in Deleites-  edição : Márcia Leite— APPERJ -
www.apperj.com.br 
______________

IMPRENSA ALTERNATIVA

Confira informações sobre a publicação "O Literário", editado por Osael de Carvalho, lá no meu outro blog 

sexta-feira, 1 de julho de 2011

VERSOS LIVRES 17 - PARTE TRÊS

Olá !!!
No post de hoje, poemas extraídos do fanzine Versos Livres, edição 17. E um poema de Eliane Alcantara, uma poetisa que gosto muito.

versos 17

POEMA
Jurema Barreto de Souza

A boca da noite
tem sabor de café expresso
onde adoço meus versos
e os sorrisos
que eu não tinha
por dentro...

http://kplus.cosmo.com.br/indice_geral.asp?rv=Cigarra
http://www.palavrarte.com/equipe/equipe_jurema.htm

barra9me

CARTA
Barros Pinho

pássaro escreve
escreve na folha
no vento na chuva
no rio no mar
na sílaba do sol
na metáfora do canto
semântica do verde
estranho poeta
semente da vida
na carta do pássaro

in: Jornal Vaia - Porto Alegre - RS  -editor : Marco Marques
http://jornal-vaia.blogspot.com / vivavaia@ig.com.br -
Confira a obra de Barros Pinho em 
http://www.revista.agulha.nom.br/pinho.html

barra9me

BRISA
Maria do Socorro Xavier

Passou-me
Um furacão
De ódio
Uma trepidação
De ciúme
Uma ventania
De paixão
Uma brisa
De ternura
Uma umidade
De desejo.

(in  " Psicopoética") Maria do Socorro é  João  Pessoa - PB . Saiba mais em  http://www.revista.agulha.nom.br/mscardoso.html

barra9me
Arrependimento barra9me

SEM TÍTULO
Jamil Dias Pereira

Neste momento
queima-me o fogo
das coisas que eu não fiz ; 
e das que tive que fazer    

Jamil é ator, diretor e poeta bissexto. É um dos poetas de Guarulhos/SP. http://www.4act.art.br/jamil-dias.html

barra9me

SEM TÍTULO
Ilídio Soares

O inferno
pertence àqueles
que quiseram
o abraço ...

E tombaram
antes de terem sido queridos

barra9me

O (MEU) CORAÇÃO
Mulher_sensual
Eliane Alcântara.

Meu coração quer sentir o calor de seus lábios em meus ouvidos
entender certas mentiras em voz doce e um pouco sincera.
Meu coração quer sentir o encanto de sorrir criança na chuva,
pequenino voar em seus segredos pela razão de não existirem.

Quer sentir o prazer de seus olhos e deitar nu, puro,
no seu peito macio e calmo a controlar meus medos.
Provar do gozo dos seus delírios, junto deitar e amar
violetas, canções, fumaça, qualquer besteira a quatro mãos.

Um poema, um comer, um rir-se do tudo/nada e mais.

Minha vida quer rolar sem paradeiro em seu corpo,
cair no abismo de seus sonhos e arrematar a tarde
princípio de nós, noite e fogo nos conchavos do tempo
a brindar sussurros e abraços no fundo das cores.

Enredar um vaso de estrelas na cama acesa
vento de onde sinaliza o bom e o gosto predileto
da dança colada fora do jeans, fora do ontem,
só o agora crispado de essência na pele, saliva.

Na verdade, meu coração quer saber-te de qualquer forma.
Beber-te, comer-te, lambuzar-te, ternurar-te
E dane-se a gramática em constante reforma!
Meio a arte meu coração só tem um propósito: amAR-TE!

http://www.eliane_alcantara.blogger.com.br