segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

OCORRÊNCIA

politico3456

espectros que nos governam
ficções úteis, sociais, divinos
fantasmas
infernos de esbórnias
e prosopopéias: altas alfaias
muito terá chorado quem desprezou
as pequenas verdades policiais.

Aricy Curvello

Publicado na edição nº 33, do fanzine Versos Livres.

Aricy Curvello nasceu  em Uberlândia, Estado de Minas Gerais. Formou-se em Direito pela Universidade Federal de M.Gerais,em Belo Horizonte, período durante o qual atuou em política universitária e pró-reformas sociais, o que lhe ocasionou prisões e perseguições durante a ditadura militar (1964-1985).

Trabalha atualmente para a Aracruz Celulose, empresa brasileira que é a maior produtora mundial de celulose (matéria prima do papel) de fibra curta branqueada de eucalipto, cujas fábricas estão situadas no litoral do Espírito Santo. Vive na Praia de Jacaraípe, no município litorâneo de Serra. Integra a direção do Proyecto Cultural Sur, organização internacional de escritores com sede em Montreal (Canadá).

Foi correspondente no Brasil da revista literária portuguesa Anto (Amarante, 1997-2000), subsidiada pelo Ministério da Cultura de Portugal/ Instituto Português do Livro e das Bibliotecas. Hoje em dia, correspondente da importante revista literária portuguesa  “Palavra em Mutação”, da cidade do Porto. Integra o Conselho Editorial da revista Literatura (Brasília/DF).

Sócio da União Brasileira de Escritores (Seção de São Paulo) desde 1980, bem como da Casa do Escritor de São Roque (SP), da Sociedade de Cultura Latina de Santa Catarina (Florianópolis) e do IAT- Instituto de Artes,Ciências e Letras do Triângulo. Sócio correspondente da União Brasileira de Escritores, do Rio de Janeiro.

Tem trabalhos estampados na grande maioria das publicações literárias dedicadas à poesia brasileira no país, como tem sido também muito divulgado no exterior. E´ considerado um dos mais importantes poetas brasileiros de sua geração.

Recebeu do tablóide de cultura “O Capital – Jornal de Resistência ao Ordinário”, de Aracaju (Estado de Sergipe), o Prêmio Dom Quixote 2001, pelo trabalho de intercâmbio entre Brasil e Portugal, que há anos vem promovendo.

 Confira outras informações sobre o premiado Aricy em http://www.protexto.com.br/autor.php?cod_autor=20

domingo, 18 de dezembro de 2011

VERSOS LIVRES Nº 33 - PARTE NOVE

No post de hoje, alguns poemas publicados na edição nº 33, do fanzine Versos Livres, editado em Guarulhos, SP. Versos Livres é aperiódico, de distribuição gratuíta. Críticas, textos e sugestões podem ser enviadas para o meu email : touche.sp@uol.com.br

CORDEL

cordel345

Não há segundo sem primeiro
Esta é a Lei do Universo
Ficar longe da poesia
é coisa que não disperso
Assim como o Salgado
Um poeta Obstinado
Alimenta do seu verso

Há quem goste do Rogério
Também há quem o detesta
Rogério é agitador
Sobre isto ninguém contesta
Sua lida é de vitória
Já faz parte da história
como um mágico poeta

Olegário Alfredo

Essas são as últimas estrofes do cordel "Rogério Salgado, O Poeta Obstinado Que Não Deixa a Poesia Descansar ".  Publicado na edição nº 33, do fanzine Versos Livres, editado em Guarulhos, SP.

Confira uma entrevista de  Olegário em http://borrachalioteca.blogspot.com/2011/05/cordelteca-olegario-alfredo-no-terra-de.html . Saiba mais em http://www.olegarioalfredo.com.br

Publico abaixo , uma pequena amostra do trabalho de Rogério.

-

CONCEITO

conceito 3456

Sou o que representa
a febre, a dor
a expressão exata
a corda que desata
todos os nós acorrentados
aos conceitos do que
querem que a poesia seja.

Canto a canção ferida
daquilo que é doido

tenho olhos de vidros partidos
e a imensidão de compor.

Não me estabeleço
amanheço, entardeço, anoiteço
na forma mais concreta.

(Para Otávio de Campos ).

Rogério Salgado

Poema publicado na edição nº 33, do fanzine Versos Livres, editado em Guarulhos/ SP. Rogério é Belo Horizonte/MG . Juntamente com Virgilene Araújo, é responsável pelo evento Belô Poético, referência no movimento cultural independente. Saiba mais em http://letrasecanaviais.blogspot.com/2011/07/o-quinto-belo-poetico-organizado-por.html

Saiba mais sobre  Rogério Salgado em http://artistasencena.blogspot.com/
http://www.psiupoetico.com.br/blog/rogerio-salgado/
http://www.antoniomiranda.com.br/poesia_brasis/minas_gerais/rogerio_salgados.html

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

O BOM PASTOR

ceusol

Ele cuida de nós
com juízo
Ele nos dará sempre
o que for preciso
Ele nos une
para a sua luz
O nosso bom Pastor
é Cristo Jesus
Somos um só rebanho
de um só Pastor
Dele temos a vida
do seu amor
Somos um só rebanho
e ouvimos uma só voz
Se O conhecemos
    O sabemos
que Ele é por nós

Rosevaldo Vaz

Rosevaldo é da cidade de Cordeirópolis/SP . Além de poeta, é um excelente crítico literário. Esse poema foi publicado na edição nº 33, do fanzine Versos Livres. 

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

IMPRENSA ALTERNATIVA

No post de hoje, poemas publicados no fanzine "Só Meu Gato Me Entende", publicado em Fortaleza/CE e editado por Filipe Teixeira.

someugato

INSONIA
Filipe Teixeira

Não dormi ainda
E um par de manhãs vieram
Ardem as retinas.

-

SÃO SEUS OS MEUS POROS
Filipe Teixeira

Meus poros são seus agora.
É o seu cheiro que eles exalam.
Os poros de um corpo nú
que ama sem pudor,
que exibe suas reentrâncias ao sol nascente
e que se esconde entre lençóis novos.
São seus os meus poros,
assim como são seus os caminhos
que eles guardam.
São meus os seus poros
que se refrescam
com a água que sobrou.
São os poros
já saudosos por querer
suar os mesmos suores,
sentir os mesmos calores.
Os poros abertos
pela quentura da sua pele
desejam se perfumar novamente
São seus os meus poros agora.

-

SEM POEMA POR HORA
Filipe Teixeira

Sinto-me demasiado feliz.
Feliz além
do que me permito estar
para escrever algo,
algo que preste.

- PhotoFunia-7f6e0a

O fanzine "Só Meu Gato Me Entende", é constituido por poemas, contos e crônicas, de autoria de Filipe Teixeira. E ainda publica sugestões de livros e jornais e também trechos de cartas e emails enviados para a sua redação.

Editado por Filipe Teixeira. Endereço para correspondência: Rua Ana Batista, 445, Fortaleza/CE, Cep 60341.360. Confira poemas, contos, prosas poéticos e outros textos   de Filipe em
http://www.recantodasletras.com.br/autor_textos.php?id=17127

sábado, 10 de dezembro de 2011

QUADRA

amigos

Quero contente, morrer
sem de nada me queixar
Se eu vim sem nada trazer
pouco, ao partir, vou deixar

João Batista Serra

Publicado na edição nº 33, do fanzine Versos Livres, editado em Guarulhos, SP. O Versos Livres é aperiódico,de distribuição gratuíta. Textos, críticas e sugestões podem ser enviados para o email touche.sp@uol.com.br . João é  da cidade de Caucaia - CE , editor da revista de variedades "O Patusco".

Sobre ele , Maria Thereza Cavalheiro, escreveu, no site Falando de Trova ( http://www.falandodetrova.com.br/patuscando ):
“Filho de José Araújo Serra e de Cecília Batista Serra, JOÃO BATISTA SERRA nasceu em Fortaleza - CE, aos 28/07/33, mas também residiu em várias outras cidades, como Teresina, Recife, Salvador, Rio de Janeiro, São Paulo e Maringá. Trabalha com vendas e já viajou por todo o Brasil. Trovador, cordelista e compositor, com incursões pelo conto, João Batista Serra faz trovas desde os 15 anos de idade, e publicou  seu primeiro livro, com o incentivo de P. de Petrus, paulista residente no Rio. "

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

PERNAS

pernas

Pernas
Entre elas
Um espaço de fome

Como a boca de um monstro
Como o gosto de sangue
Na língua cortada
Por um beijo afiado

Pernas
Como duas sentinelas

Guardando o óvulo
Feito ave..

Everton M. Behenck
http://apesardoceu.wordpress.com/

Publicado na edição nº 33, do fanzine Versos Livres. Esse poema foi publicado originalmente no jornal Vaia, R. Demétrio Ribeiro, 706/601 - Centro - Porto Alegre, RS , 90010.312. O "Vaia" é um jornal cultural , com mais de 20 edições editadas.
Publica música, literatura, entrevistas, artigos, contos e poesias de artistas de todo o Brasil, além de promover eventos como o FestiVaia e o FestiPoa, Festa
Literária de Literatura de POA. 
Confira sua edição eletrônica no endereço
http://jornal-vaia.blogspot.com.
Saiba mais em
http://www.3ammagazine.com/brasil/jornal-vaia/
Confira também uma entrevista de Everton ao jornal Vaia em http://jornal-vaia.blogspot.com/2007/11/1-everton-vamos-comear-falando-sobre.html..
Mais poemas do Everton estão no seu blog 
http://apesardoceu.wordpress.com/

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

QUADRA

 

JESUS_DALI_1

Braços mostrando na cruz
tanta abundância de dor.
Olhos de nosso Jesus
Que nos ofertava amor

Henny Kropf

Publicada na edição nº 33, do fanzine Versos Livres, editado em Guarulhos SP.  Henny Kropf nasceu e vive atualmente em Cantagalo, no Estado do Rio de Janeiro.
Aposentada no magistério (onde exerceu todas as funções), é escritora, poetisa, historiadora e cronista. Foi Diretora da Biblioteca Pública Municipal e Representante Municipal INL (1974-1982).
Henny é ativa participante de Concursos de Trovas e Poesias, já conquistou classificações e diplomas, inclusive de "Grande Destaque Cantagalense". É representante da FEBET (Município Cantagalo) e colaboradora do Acervo Municipal da Biblioteca Pública. Há alguns anos, edita a folha poética “Poenísia”, que divulga trovas e quadras e informações sobre Cantagalo .
Mais informações em
http://www.poetas.capixabas.nom.br/pesquisa/descri.asp?poeta=Henny%20Kropf