quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

FEMININO

73082_528859083792595_551337128_n

a Floresta lhe é dentro
selvagem como o casulo rompido
revela-se Mito onde não havia nada

no princípio era a Mulher

Curiosa

Texto de 'Curiosa' - postado no blog - Intimidades da Curiosa - http://www.intimidadesdeumacuriosa.com/#ixzz2Dwc0PRWW
direitos reservados  Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial No Derivatives

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

O MOÇO NO BANCO AO LADO

want

O moço no banco ao lado, tinha no braço tatuado, o nome de quem chamava “amor”. Perguntei se era esposa, namorada ou filha – respondeu que não, que era uma menina – com quem esteve uma só noite e nunca mais teve contato. Tinha vontade de revê-la, mas não sabia onde, nem como – então, para sempre, tatuou. Fiquei admirada e perguntei o que era assim tão forte, nesta única noite, que até a pele marcou. Disse que foi desde o primeiro desejo, o pedido de contato através do amigo, olhares cúmplices, discretos, primeiro beijo no carro, uma noite de sentido, e as mãos dadas no caminho de volta com uma promessa de “até breve”. Mas, então, o que deu errado? – indaguei. “Nada”. Tudo dera tão certo que se apavorou. Teve receio, se escondeu. Não sabia lidar com o que inesperadamente fazia sentido. Recuou sem contar à menina. Lamentava. Queria que ela soubesse que foi tudo muito bonito e sincero – mais do que imaginava. Agora, esperava qualquer sinal dela, uma chance, um outro momento – sem medo..

Porque até hoje ela era a única menina de quem havia gostado.

Srta K

roubado do blog Incompletudes -  http://incompletudes.wordpress.com/

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Minha conversão (revisada)

 itajai01

O ontem!
E o hoje...
Projetam dias...
Sempre iguais! 
Horizontes sempre iguais.

E Itajaí está tomada.
Pelo tédio.
Bem comum.
De quem não sabe...
... para aonde quer ir!

Fico em casa entediado.
Sentimento bem comum
Para quem não sabe...
... para onde vai!

Itajaí tem um aspecto  nebuloso
Bem comum em cidades
Que se verticalizam!
E ganham os céus…

Itajaí do hoje
Itajaí do ontem
Tediosa & nebulosa!
Sentimentos bem comuns...
Para quem não sabe para onde vai

Ou de aonde veio!

Samuel Costa

Samuel é poeta da cidade de  Itajaí.Poema enviado por email.
Contato: samueldeitajai@yahoo.com.br

ilustração:cidade de Itajaí,SC, imagem retirada da Internet

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

MAGIA DA TARDE

TARDEFIMDETARDE
O entardecer desce pelas colinas. Doura as águas dos rios. Veste-se com o manto rubro dos beijos do sol.

Transmuda-se a paisagem. E o céu se faz mais azul. A aragem traz abraços distantes,afaga o coração, neste nostálgico entardecer.

Na mística do cair da tarde ouço distantes vozes musicais. Que se alternam em ladainhas. É o canto chão da saudade, rezas de monges nos conventos esquecidos.

A tarde é assim.Transcende-se.Eleva-se. Como mãos postas em oração. E o divino artista dá as últimas pinceladas deste entardecer. Extasiada contemplo a obra divina.

Anoitece. Dormem as flores.Orquídeas e violetas,juntas e serenas.Ofertando beleza a todos nós. Aquieta-se a natureza,recolhem-se os pássaros,abrigam-se nos ninhos. Deus é o arquiteto.É a perfeição.É a vida pulsando,neste mistério que arrebata.

Meu santo Deus.De todas as estradas,de todas as flores,das águas,do trigo e do pão,companheirismo e partilha.Das amizades,fermento do amor. Canto ao Senhor,que de graça me dá este universo bendito.

Porém,no caminho das pedras, do egoísmo absoluto,da ganância destruidora, do ódio e da vingança,dos desafetos,é preciso ter olhos para ver,que tudo está aí,ao alcance da mão. A base de toda arquitetura é a alma. Para entender melhor é com o coração.

É preciso se despir da hipocrisia. Da negação dos valores perenes. Ter humildade e sabedoria.

A tarde continua a descer.Lenta e bela. Todos os dias. O universo obedece a regência do maestro. O grande arquiteto.É ele o autor da Vida.O amor é o aroma que atrai, a delicadeza é a magia.

Um grão de areia pode receber todo sol. No grande mistério que move o universo. A doçura do mel.O maná do céu.As amoras do campo.O vinho da comunhão. Tudo mesmo, temperado com amor. Acrescento minha teimosia e minha paixão.

Rosemary Lopes Pereira
Apucarana - Paraná

crônica extraída do jornal O Radar, Rua Prof João Cândido Ferreira, 308,s/05, Caixa Postal 601 - Cep 86880.100 - Apucarana,Paraná.

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

PASSEIO NOTURNO

elaNathalie-Mulero-Fougeras_9_500_500

Ela veio,entrou no carro,encostou-se no assento,me pegou de jeito e deu um suspiro : - como passei aperto,bem !...Quase não deu prá vir...Eu não disse nada,passei a marcha,acelerei,o carro começou a andar,chovia,chovia muito naquela hora,liguei o pára-brisa,ela quis acender aquela luzinha de dentro que eu acho uma porcaria,não deixei,tirou o braço sem graça,fingiu que tava danada,depois deu de ombros, pôs a mão no rosto e ficou assim como se estivesse dormindo. Eu parei o carro,cheguei prá perto dela e comecei a beijar sem parar a sua orelhinha furada.

P.J. Ribeiro

in: "Interlocutando"

publicado na edição nº 27 do fanzine cultural Versos Livres

P. J. RIBEIRO tem contos e poemas publicados em diversas revistas e jornais, como Literatura – Revista do Escritor Brasileiro. Reside em Juiz de Fora (MG). Alguns livros, como Vida Rebelde, de 2001.

Saiba mais em http://portalcataguases.com.br/portal/index.php/2009/10/24/sobre-p-j-ribeiro-titulo-a-descobrir/

Ilustração : Nathalie Mulero

ANGINA PECTORIS

coracao-partido1

Se metade do meu coração está aqui,
Doutor, a outra metade está na China
com o exército que flui em direção
ao Rio Amarelo.

E, toda manhã, Doutor,
todo amanhecer o meu coração
é golpeado na Grécia. E toda noite, Doutor,
quando os prisioneiros estão adormecidos
e a enfermaria está deserta, meu coração vai
para uma cansada casa velha em Istambul.

E então depois de uma década tudo o que
tenho para oferecer ao meu pobre povo
é a maçã na minha mão, Doutor, uma maçã
vermelha : meu coração.

É isto, Doutor, a razão para esta angina pectoris,
não é nicotina, prisão ou arteriosclerose.
Eu olho a noite através das grades
e desprezo o peso no meu peito.

Meu coração bate tranqüilo
Com as mais distantes estrelas.

Nazim Hikmet

(Salônica, 1901 – Moscou, 1963), poeta turco.

Tradução de Paulo Valadares

in: Versos Livres,nº 28

extraído do jornal "O Boêmio",editado por Eduardo Waack,Av América Brasiliense,784, Jd Aeroporto,Matão,SP.Saiba mais sobre o jornal e sobre o seu editor Eduado Waack em entrevista concedida ao amigo Selmo Vasconcelos.http://antologiamomentoliterocultural.blogspot.com.br/2012/04/eduardo-waack-entrevista-n-397.html#!/2012/04/eduardo-waack-entrevista-n-397.html  ,

Nazım Hikmet Ran (20 de Novembro de 1901 – 3 de Junho 1963) foi um importante poeta e dramaturgo turco, conhecido na Europa como o melhor poeta de vanguarda da Turquia, sendo os seus poemas traduzidos para diversas línguas, sem exceptuar o português.
Nascido em Salónica, no Império Otomano, situada no seio da actual Grécia, foi registrado a 15 de Janeiro de 1902, embora tenha nascido efectivamente no dia 20 de Novembro do ano de 1901, mesmo no início do século XX.
Hikmet pertenceu ao Partido Comunista da Turquia, sumariamente TKP, tendo sido por isso muitas vezes perseguido pelos realistas.Saiba mais em
http://pt.wikipedia.org/wiki/Naz%C4%B1m_Hikmet

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

ESTRELAS DO SEMPRE

GARBO_b

Provindas do céu
Divinas sem divãs,
Garbo, Dietrich
Bergman, Hayworth
Gardner,Taylor
Monroe,Bardot,
Loren, Cardinal

Flores belas
de babilônico
Jardim suspenso
Insinuantes,sedutoras
Ousadas,sensuais
Provocadoras de sonhos
Masculinos e lésbicos

Apaixonantes
Apaixonadas
Corpos à serviço da arte
Abasteceram jornais
Revistas
e camas

Acenderam,brilharam
Ascenderam
Passaram a limpo
a vida suja
com tarja
sem bula
Nem receita

Viveram
Morreram
Viverão

Cosme Custódio da Silva
Matutu - Salvador/BA

in: Dois,suplemento do informativo Versos Livres,edição 31

Quando nasceu, a folhinha do calendário marcava uma segunda-feira, 27 de setembro de 1954. Dia de São Cosme e São Damião.  Cidade de Salvador. Seus pais, Josefa Custodio da Silva e Erondino Quintino da Silva.

Daí para o início da vida literária, faz um longo vôo bastante turbulento, entremeado  por momentos de "céu de brigadriro", até à primeira investida, quando decide mostrar o que estava guardado nas gavetas. E não parou mais, escrevendo em prosa e verso, participando de Concursos e Antologias, culimando com os lançamentos dos livros Caderno de Poesia (2003) e A Negativa do Corpo (2005) e O Bicho-Homem (2007), ambos de contos. Além de 80 co-autorias.

Sócio da União Brasileira de Escritores, Movimento VirArte (São Luiz Gonzga,RS), Associação São-Luizense de Autores, Grêmio Literário de Autores Novos (Volta Redonda, RJ), Grêmio de Ação Cultural da Bahia (Salvador), sócio-correspondente da Academia Cachoeirense de Letras (Cachoeiro do Itapemirim, ES) e Decano do Conselho Acadêmico do Clube de Escritores de Piracicaba, SP.

Editor da folha literária O Garimpo, filiada à Federação Brasileira de Alternativos Culturais,SP, verbete da Academia Brasileira de Estudos e Pesquisas Literárias, RJ, do Cadastro Nacional de Cultura,RS e Dicionário de Autores Baianos, BA  (fonte : http://www.ube.org.br/biografias-detalhe.asp?ID=210)

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

SUBMISSÃO

softness_by_AlexiaBleedel

A suavidade...
de suas mãos me tranqüiliza
quando massageia meu corpo e
desliza...

É um turbilhão de ardores,
infinitas sensações.
Mistura de prazeres,
quenturas de verões.

E assim tão de repente,
quando tudo em volta escurece,
as formas se tornam perfeitas,
as mãos já se desconhecem,
e as falas não têm saber.
A firmeza do seu corpo,
a pujança do seu ser
estremece...
Desfalece de prazer,
se curva e enfraquece
diante da minha submissão.

Regina Menezes Loureiro

Regina nasceu em Vitória, capital do Estado do Espírito Santo, filha de Ivan Barbosa de Menezes e Maria José Menezes. É pedagoga de formação, escritora por paixão. Especialista em Orientação Educacional e Magistério de 1º e 2º graus, mas exerce com muito prazer a função de professora. É no contato direto com crianças e adolescentes e no dia a dia com seus colegas de trabalho que se realiza como pessoa e profissional. Pós-graduada em Educação Infantil e Educacão de 1º e 2º graus, é diretora fundadora da Escola "São José" de Vitória, que há mais de trinta anos atende crianças a partir de um ano de idade.

É, desde 1991, presidente da OMEP-BR-ES, (Organização Mundial para Educação Pré-Escolar, seção Espírito Santo) entidade filantrópica, órgão consultor da UNESCO e da UNICEF.Trabalha, incensantemente, em prol da justiça social e do bem-estar da criança. Nos seus escritos poéticos e sua pintura, descobre seu interior, interioriza as belezas do mundo e busca novas formas para viver, renovar, inovar, sobreviver...

Tem muitas poesias publicadas em periódicos das entidades em que atua. Sobre educação escreve, semanalmente, no informativo interno da Escola "São José" de Vitória. Idealizadora do jornal "O Pequeno estudante", publicação mensal da OMEP-BR-ES, com circulação em nível nacional, ten exercitado seu jeito de escrever, observando o mundo e trocando experiências na busca do aprender a aprender.

Criadora e idealizadora do informativo "As acadêmicas", (com 145 números publicados) onde publicou seus trabalhos. Defende a família, tem orgulho de seus filhos e netos, fontes de toda sua inspiração e razão de viver. Ultimamente está empenhada em descobrir e divulgar as coisas belas do Espírito Santo, sua gente e suas riquezas. É membro da Academia Feminina Espírito-santense de Letras, onde ocupa a cadeira n. 01, cuja patrona é Judith Leão Castelo Ribeiro e se sente orgulhosa por representar a mulher capixaba, na educação, cultura e artes
. ( FONTES: Vozes e Perfis - Antologia 2002 AFESL Textos e Tramas - Antologia 2003 - AFESL )

in:http://www.poetas.capixabas.nom.br/Poetas/detail.asp?poeta=Regina%20Menezes%20Loureiro

Confira a entrevista que a Regina concedeu ao amigo Selmo Vasconcelos em http://www.selmovasconcellos.com.br/colunas/entrevistas/regina-menezes-loureiro-entrevista-no-370/

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

TEMPO DEMAIS

ampulheta_mao

as fábulas
de um sonho
dourado
vinte mil-réis
não as compram

vinte reais
já não valem

vinte minutos
é tempo demais
para ouvi-las

Aluizio Rezende

publicado na edição nº 27,do fanzine cultural Versos Livres

in: Deleites,editado por Márcia Leite,orgão informativo da APPERJ - Associação de Poetas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro

Aluizio é o apperjiano nº 392. Saiba mais em  http://www.apperj.com.br/

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Domingo

 solidão4 Nos domingos, ao anoitecer,
quanto todos já se foram
e a música baixa é trocada
pelo silêncio de um programa de tv

Nesses dias é que me sinto humana
porque descubro que preciso de colo
que desejo um beijo saboroso,
lento e leve, com gosto de amor...

Nos domingos à noite, eu choro,
pois quando as crianças já pararam o barulho
e todo o silêncio mora dentro de mim
é que minha alma grita, em desespero

Nesses dias eu sou pura inveja
desejo o namorado que não é meu
o marido que não terei, é seu
e todo o pudor do mundo, para amar

Então me entrego à gula: ao vício.
Bebo, fumo, cheiro, como chocolate branco
e vejo um filme romântico e retardado
e venho aqui escrever um poema

Domingo à noite, eu sou só e sozinha
como ninguém merece ser, nem eu
sou somente uma menina, uma criança
que lembra que cresceu rápido demais

Camilinha

http://camilapequena.blogspot.com.br
http://www.facebook.com/camilinhapequena

domingo, 28 de outubro de 2012

DAS CARÍCIAS

cariciasmaos

Minha mão percorre teu corpo
como água seguindo o rio.
Encontrando emoções
Encontrando sentimentos

Walmor Dario Santos Colmenero

in: Versos Livres nº 30

WALMOR DARIO SANTOS COLMENERO, autor de "Um Poeta na Rua" e vários livros artesanais. Tem alcançado vários prêmios e menções honrosas em concursos de poesia em âmbito nacional. Em 2004 foi um dos finalistas na fase regional do Mapa Cultural Paulista. Tem poemas publicados em vários fanzines, entre eles: www.gargantadaserpente.com , além de co-editar a revista Poetizando, é editor da folha poética O POETA e do fanzine ESCRITOS. Também edita os blogs: www.revistapoetizando.blogspot.com . www.fanzineescritos.blogspot.com

Confira outros poemas de Walmor no excelente blog de Benilson Toniolo,em http://novapoesiabrasileira.blogspot.com.br/2010/06/walmor-dario-santos-colmenero.html

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

IDÉIAS

mulher com balões perto do corpo

Uma nuvem perdida no céu..
Uma esperança !
Sensação de bem estar,
ventinho frio,
musicalidade aos ouvidos
imagens ao pensamento,
sensações ao coração..

Um rabisco no papel..
Inspiração !

Vidas nascem
no surgimento do Eu desconhecido,
improvável,antes inexistente.

Vivendo na imensidão
da sensibilidade profunda
transfigura-se
no imaginário,no (in)coerente.

Idéias inacabadas
dominam um céu
onde não há nuvens !

Carla Alexandra Ezarqui

in: Versos Livres,nº 25

Carla Ezarqui nasceu em Borborema/SP. Integra o grupo de associados do Clube de Escritores de Piracicaba/SP. Dedica grande parte de seu tempo livre ao projeto “Descubra um Escritor”, da Profª Marly Bressanin, de Jaboti/ PR, a quem tem muito estima. Em 2005, conquistou o 2º Lugar num Concurso Literário de Poesias, promovido pela ALCEAR, do Amazonas e prefaciou o livro “Pragas ou Anjos: Uma História Especial!”, da escritora gaúcha Ilda Maria Costa Brasil, publicado pela CBJE - Câmara Brasileira de Jovens Escritores, do Rio de Janeiro/RJ. Em 2006, prefaciou “Chave e Fechadura: Uma História de Descobertas”, também da escritora Ilda Maria Costa Brasil, publicado pela CBJE, do Rio de Janeiro/RJ e, em 2007, foi uma das escritoras responsável pela leitura crítica dos livros: “A Magia do Encontro” (Contos e Crônicas); “Emoções e Arte” e “Lembranças e Vivências” (Poesias), de Ilda Maria Costa Brasil, publicados pela CBJE, do Rio de Janeiro/RJ. Tem trabalhos publicados em Revistas, Antologias e Coletâneas Nacionais e Internacionais.Reside em Borborema/SP. (http://www.avspe.eti.br/biografias/CarlaAlexandraEzarqui.htm)

Confira outros poemas de Carla em http://www.avspe.eti.br/poetas1/carla.htmhttp://www.caestamosnos.org/Revista_A_Gruta_da_Poesia/Setembro_2009.html

terça-feira, 23 de outubro de 2012

ANTOLOGIA DE POETAS BRASILEIROS LANÇADA EM PARIS

POETA

Acaba de ser lançada em Paris, por Editions Jalons, a antologia "Le
Printemps du Brésil" ("A Primavera do Brasil"), com 20 poetas
brasileiros traduzidos ao Francês por Jean-Paul Mestas, escritor e
professor da Sorbonne.

Entre os poetas, Stella Leonardos (Rio-RJ), Aricy Curvello (MG), Goulart Gomes (Salvador-BA), Dilercy Adler (São Luís- MA).

Mais informações abaixo, no site do poeta Selmo Vasconcellos:
JEAN-PAUL MESTAS “LE PRINTEMPS DU BRÉSIL”
http://www.selmovasconcellos.com.br/page/3/ 

Ou no site do jornal literário "Linguagem Viva", São Paulo, edição de
setembro 2012:
www.linguagemviva.com.br

(colaboração do poeta Aricy Curvello)

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

MORFOSE

538506_Shadow-Box

Símiles,vozes,labirintos,
como alguém que um poema principia,

segues imagens ao confim do não,
dúbios,dúbios desenhos que mais são
lábios de noite ou silêncio.

ou vozes de outra voz outra forma aparência
no meio do mundo no meio da linguagem
sombras de sombras são que te encontram
sentir sem poder de captura,mas verde é esse
beijo,
lento crescer de enigma

símiles vozes labirintos
como alguém que um poema principia

Aricy Curvello

in: Versos Livres,edição nº 27

Poema extraído do livro "Mais que os Nomes do Nada",

Segundo o escritor Hugo Pontes,em seu artigo "Mais que os Nomes do Nada" ; "ler Aricy Curvello é estar em contato com poemas da atualidade, escritos em linguagem do hoje e com o espírito do sempre . [Jornal da Cidade, Poços de Caldas(MG), 18 de Março de 1997]." Saiba mais em http://www.jornaldepoesia.jor.br/acurvello1.html

Ilustração: "Shadow Box";Diana Ong

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

MENINO DE TODOS

41_00366926~a-boy-crouching-on-a-rock

Salve,meu bom Menino !
Há olho cínico/clínico
olho de Deus
"olho da rua"
olhar de serpente morta
nutrindo labirintos,
domingos-campos-verdes-áridos,

E porque a justiça não tarda
a pa(lavra) incomoda e virá
vestir segundas-feiras
"de consciência em paz"
meu bom Menino Jesus de Praga,
de vitrais espelhando
olhar azul(i)ndo.

Um brinde às águas
que navegam ilhas
sacrossantasede dos des(a)justados,
maldita fome dos cegos da alma!

Alguns deuses alugaram o mapa
e se encontraram,quase sòzinhos...

Larí Franceschetto

in: "Versos Livres" nº 28.

Larí nasceu no interior de Veranópolis, um dos municípios da Serra Gaúcha. Desde adolescente tem na Literatura e no Sport Clube Internacional suas duas grandes paixões. Teve seus primeiros escritos publicados na seção “Do Bric à Brac da Vida”, no jornal Correio do Povo, Porto Alegre, RS, no início dos anos 80, onde trabalhava Mário Quintana. Adepto de intenso intercambio cultural Brasil à fora, tem seus escritos publicados em dezenas de jornais alternativos e da imprensa convencional, no país e no exterior.
Poeta e Escritor premiado nacionalmente em inúmeros concursos. É protagonista do filme documentário Espelho das Águas – Andanças de um Poeta e autor do livro solo Espelho das Águas
.

Saiba mais sobre o premiado poeta gaúcho,conferindo a entrevista concedida ao amigo Selmo Vasconcelos em http://antologiamomentoliterocultural.blogspot.com.br/2011/01/lari-franceschetto-entrevista-n-293.html

Ilustração: Albert Edelfelt, A Boy Crouching on a Rock

sábado, 13 de outubro de 2012

PARABÉNS AOS FANZINEIROS !!!

2 outubro – Dia Nacional do Fanzine – Apoie essa iniciativa!

VERSOS 21PAINT

Na década de 1980 os fanzines no Brasil faziam as vezes das publicações lacunosas de HQ de autoria nacional, pois aqui os fanzines se estabeleceram muito pela aproximação das histórias em quadrinhos, ainda que no mundo inteiro essas revistas independentes abordem temas diversos, sejam por meio de artigos e/ou artes como HQ, ilustrações, contos, poesias, contestações etc. Porém, esse tipo incrível e criativo de revista foi criado em 1930 pelos fãs de ficção científica nos EUA como boletins e o neologismo “Fanzine” veio uma década depois.

No Brasil, o piracicabano Edson Rontani procurando um meio de difusão da cultura das histórias em quadrinhos no Brasil, criou em 12/10/1965 o boletim “Ficção”, primeiro fanzine de repercussão nacional, versando acerca de histórias em quadrinhos, com matérias sobre Alex Raymond, o criador de Flash Gordon, e que foi distribuído pelo correio e em 1965.

vaia Rontani também criou o Intercâmbio Ciência-Ficção “Alex Raymond”, obtendo apoio de Adolfo Aizen, dono da extinta EBAL, sem falar que o material que conseguia de matéria-prima era oriundo de muita pesquisa e ineditismo, tendo como premissa publicar artigos pouco conhecidos da maioria.

Já é o momento de impulsionar essa data comemorativa aos fanzines no Brasil. Vale lembrar que eventos de fanzines vem ocorrendo há muitos anos como os já acontecidos em Araraquara, Jaboticabal, Itu, São Leopoldo e outros internacionais que já existem há muitos anos, quer seja o Xornadas de Ourense na Espanha galega, com uma exposição internacional incluindo catálogo e que trazia em décadas passadas uma grande contribuição por parte dos fanzines brasileiros. Não podemos esquecer a Fanzinada, que começou agregando os fanzineiros graças à Thina Curtis, tomando forma em 2011, promovendo a cultura do “faça-você-mesmo” não apenas na cidade de São Paulo, mas também em Goiânia e Porto Alegre.

POENISIA Há de se ressaltar ainda a importância da primeira fanzinoteca física brasileira, a Fanzinoteca Mutação criada por Law Tissot na cidade de Rio Grande (RS), que muito tem auxiliado na importância dos fanzines.

Dentre essas e várias outras razões, bem como valorização da HQ no Brasil e sua importância graças aos zines do pioneiro piracicabano, nada mais óbvio que passarmos a realizar eventos também a cada ano no dia 12 de Outubro, para lembrar desta data comemorando-a como impulso criador das publicações alternativas independentes e sendo o Dia Nacional dos Fanzines.

Creio que a oficialização da data comemorativa 12 de outubro com mais eventos culturais atinentes aos fanzines irá fortalecer a importância deles no Brasil, até que algum dia futuramente possa ser oficializado esse dia, pois as histórias em quadrinhos têm a força atual muito graças às possibilidades de publicação que ganharam espaço nos fanzines pretéritos de outrora, já que as editoras nacionais se esquivavam dos autores brasileiros.

O PATUSCO A ideia é iniciarmos um movimento culminando na institucionalização cultural do “Dia Nacional do Fanzine”, a partir do dia 12 de outubro desse ano de 2012, e o objetivo é que todos possam divulgar essa data comemorativa em seus veículo de comunicação e em especial os websites e blogs. Para isso, desenvolvemos duas imagens que exaltam o apoio à nossa ideia de estabelecer uma data oficial com o título do primeiro fanzine nacional registrado com a imagem do quadrinhista que foi a sua motivação, Alex Raymond.

Enfim, conclamo aos que o quiserem, que façam seu libelo-zineiro em homenagem e comemoração a esse dia, e o espalhem seja pela Internet (facebook, emails etc), seja por cartas, seja pessoalmente etc...

LITERARIO Todos que quiserem, estejam convidados a expressar no dia 12 de outubro de 2012, seja por quaisquer modalidades artísticas (escrita, desenho, cartum, charge, caricatura, música, HQ, artigo e/ou se quiser, algumas palavras expressando o que lhes impulsiona. E mesmo aos que nada quiserem realizar, no próprio transcorrer do dia, se lembrarem da comemoração, saudem-na a quem quer que seja. Creio que seja o meio mais afeito ao espírito zineiro!
Ajudem a valorizar esse momento histórico no Brasil e valorizem a cultura dos Fanzines, ou simplesmente zines!..  Grande abraço fraternalmente zineiro.

Prof.Dr. Gazy Andraus
Coordenador e prof. do Curso de Pós-Graduação em Docência no Ensino Superior e criador da disciplina de HQ e Zine no curso de Tecnólogo em Design Gráfico da FIG-UNIMESP - Centro Universitário Metropolitano de São Paulo. Contato: gazyandraus@gmail.com

roubado do blog http://pavepoesiananet.blogspot.com.br

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

UM POEMA DE FABRÍCIO CARPINEJAR

casal34563

Ela escolheu envelhecer comigo.
Pode ter sido compaixão pela
minha falta de jeito,
acaso ou um acidente
dos cabelos lisos.
Ela escolheu envelhecer comigo.
Pode ter sido amor,
simpatia ou alguma
perda fora de mim
que despertou suas perdas.
Pode ter sido a idade que pedia um marido,
sei lá,o marido pedia uma idade.
Ela escolheu e aqui fez sua noite.
Suas mãos se toldam em uma tenda
quando alivia minha barba
de outros odores que não o seu.

in: jornal Vaia,número 16,editado por Marco Marques,Porto Alegre,RS, http://jornal-vaia.blogspot.com

Fabrício Carpi Nejar, ou Fabricio Carpinejar, como passou a assinar em 1998 (Caxias do Sul, 23 de outubro de 1972) é um poeta e jornalista brasileiro.Filho dos poetas Carlos Nejar e Maria Carpi, adotou a junção de seus sobrenomes em sua estréia poética, As solas do sol, de 1998. Em 2003 publicou, pela editora Companhia das Letras, a antologia Caixa de sapatos, que lhe conferiu notoriedade nacional.Em 6 de março de 2012, estreou como apresentador do programa A Máquina, na TV Gazeta.Atualmente , mantém a coluna que antes era ocupada por Moacyr Scliar no jornal Zero Hora.
É mestre em Literatura Brasileira pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Saiba mais sobre o grande Carpinejar em http://carpinejar.blogspot.com.br/

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

LEMBRANÇAS

ALMA 234

Lembranças
daquelas tardes chuvosas
Daquelas horas dolorosas
Daqueles versos chorados

Daquelas lágrimas caídas
no silêncio da noite,
no vazio da solidão
onde ficou meu coração

Kleide K.

Publicado no fanzine cultural Versos Livres,edição nº 31.

Kleide Keite é de Pernambués,Salvador/BA e é editora de diversas publicações alternativas.Saiba mais em http://pavepoesiananet.blogspot.com.br/2011/02/silencio-atroz-poesias-editora-kleide.html

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

TEMPO DE VALOR

tempo-dela

Ao desvendar o tempo,
você relembra do passado
de todos os orvalhos da manhã.

Ao desvendar o tempo,
você vive o presente,
de todo amor ausente.

Ao desvendar o tempo,
você realiza um futuro,
de toda alegria sem dor.

Ao desvendar o tempo,
você descobre que tudo
tem seu tempo de valor

Fábio Cantarero

publicado na edição nº 25,do fanzine literário Versos Livres,de Guarulhos,SP

Fábio é da cidade de São Caetano do Sul/SP

quinta-feira, 27 de setembro de 2012

PAPEL BRANCO

poema

O papel continua branco,
tão vazio quanto o fundo dos
seus olhos.A boca continua
surda.A mente continua muda

A ausência se transforma em poesia
Assim como o vento leva os sonhos

Meu silêncio grita contra a noite.

Bruno Santos

Publicado na edição nº 30,do fanzine literário
Versos Livres,editado em Guarulhos,SP

Bruno é Minas Gerais e editor da publicação alternativa "Portas para a Poesia e Prosa".Endereço da redação:Rua Paulo VI, 362,Cep 37150-000 - Carmo do Rio Claro-MG,Fones:(035)3561-3466 ,(035)3561-3466 / 9112-3294. brunodessantos@yahoo.com.br

tumblr_lopv0gF5Gl1qhtcwxo1_500_large

Ilustrações da Internet  

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

NOTURNO

sertao-vai-virar-mar-caf31

Lá fora o luar continua
E o trem divide o Brasil
como um meridiano

Oswald de Andrade

Publicado na edição nº 27,do fanzine literário Versos Livres, de Guarulhos,SP.

Saiba mais sobre o poeta paulistano Oswald de Andrade em http://www.releituras.com/oandrade_bio.asp

sábado, 15 de setembro de 2012

| Seleção de Textos Nova Literatura Brasileira |

Palavras_voam

1. Do Objetivo:
A obra Nova Literatura Brasileira é uma seleção de textos que objetiva publicar os novos escritores, sejam iniciantes ou veteranos, dos gêneros conto, crônica ou poesia da moderna literatura do Brasil.

2. Do Tema:
Nesta seleção de texto os escritores poderão escrever um conto, crônica ou poesia em tema livre.

3. Da Quantidade de Obras:
Cada participante poderá enviar até 2 (duas) obras, no gêneros conto, crônica ou poesia, com até 60 linhas cada uma. As obras deverão ser enviadas em língua portuguesa.

4. Da Inscrição:
As inscrições estarão abertas até o dia 15 de outrubro de 2012 (vale como comprovante de envio o carimbo postal ou e-mail).

5. Do Envio das Obras:
As obras deverão ser enviadas digitadas em papel ofício em espaço 2, por uma das formas:

  • pelo e-mail concursos@litteris.com.br (caso você não consiga enviar pelo formulário acima)
  • para a sede da Editora, na Av. Presidente Vargas, 962/1411 - Centro - 20071-002- Rio de Janeiro - RJ (válido carimbo postal)
  • para a Caixa Postal 150 - 20001-970 - Rio de Janeiro - RJ (válido carimbo postal). Ao enviar suas obras por correio, envie junto o seu nome completo, pseudônimo, endereço de correspondência e telefone de contato.

6. Da Premiação:
1º Lugar - A edição da obra premiada no livro Nova Literatura Brasileira, 20 exemplares do livro, troféu e certificado.
2º Lugar - A edição da obra premiada no livro Nova Literatura Brasileira, 15 exemplares do livro, medalha e certificado.
3º Lugar - A edição da obra premiada no livro Nova Literatura Brasileira, 10 exemplares do livro, medalha e certificado·

6.1.Textos Selecionados -
Os autores classificados com Edição de Participação, poderão optar pela aquisição de exemplares através do sistema de cooperativismo, tendo suas obras editadas no livro Nova Literatura Brasileira, além de um certificado.

7. Do Compromisso:
Os vencedores, desde já, declaram ser de sua autoria as obras concorrentes e classificadas, não constituindo plágio de nenhuma espécie, podendo responder juridicamente por este ato se tal concordância for falsa.

8. Do Resultado:
Todos os participantes serão comunicados através de cartas até o dia 15 de novembro de 2012, acerca da classificação ou reprovação no concurso. O júri escolhido pela Editora para fazer a seleção das obras é soberano em seu resultado final.

9. Das Outras informações:
A Editora não se responsabiliza por obras extraviadas ou perdidas quando do seu envio. As obras que não estiverem de acordo com o regulamento serão desclassificadas. Os participantes inscritos concordam com todas as cláusulas deste regulamento.


GRUPO EDITORIAL LITTERIS
Av. Presidente Vargas, 962 - sala 1411 - Centro - 20071-002 - Rio de Janeiro - RJ
Caixa Postal 150 - Cep 20001-970 - Rio de Janeiro - RJ
Telefaxs: (21) 2223-0030 / 2263-3141

Saiba mais em http://www.litteris.com.br/conc_Nova_Literatura_Brasileira.

terça-feira, 11 de setembro de 2012

UM POEMA DE NEI DUCLÓS

pollock1

Trago a nova: eu mudo
lento, e é tudo
Sinto ser assim
por estações: aos turnos

Posso voltar
ao ponto de partida
mas luto

Sei que vem outubro
Flores, fruto de seiva
romperão no mundo
(Trabalho duro:
sugar de pedras
rasgar os caules
colher ar puro)

Lento e bruto
eu mudo
Sei que vem
outubro

Publicado no "Versos Livres" nº 28.

Nei Duclós é poeta, escritor, jornalista, contista, cronista, formado em História pela Usp. Pai de dois filhos e uma filha e avô de uma menina de cinco anos atualmente. Casado desde 1972 com uma jornalista e socióloga.

Nascido em Uruguaiana, RS, em 1948, viveu 27 anos em São Paulo, moro atualmente em Florianópolis. Confira seu blog em http://outubro.blogspot.com

Saiba mais sobre Nei Duclós acessando a entrevista que ele concedeu ao amigo Selmo Vasconcelos em http://antologiamomentoliterocultural.blogspot.com.br/2010/04/nei-duclos-entrevista.html

Ilustração: Jack Pollock - http://www.jackson-pollock.com/

quinta-feira, 6 de setembro de 2012

SELMO VASCONCELOS: NOVO SITE

SELMOVASCONCELOSB8oVXtA

Após cerca de 418 entrevistas,o blog 1ª ANTOLOGIA POÉTICA MOMENTO LÍTERO CULTURAL,do amigo Selmo Vasconcelos,está temporariamente desativado,segundo informação do próprio amigo poeta: 

"Olá, no momento o blog está temporariamente desativado, porém não será excluído, além de que todas as entrevistas e comentários estão agora no site www.selmovasconcellos.com.br ,aguardando suas visitas e seus comentários. Um novo site repleto de novidades culturais: várias colunas, galeria de fotos, agenda cultural e muito mais!
Estamos em constante processo de aperfeiçoamento, portanto sintam-se a vontade e enviem críticas, elogios ou sugestões para o endereço
contato@selmovasconcellos.com.br . Ou entao através da nossa página de fãs no Facebook: http://www.facebook.com/PortalSelmoVasconcellos
Aguardando todos vocês. Atenciosamente, Selmo Vasconcellos "

A primeira entrevista do Selmo foi com CLÁUDIO FELDMAN e a 418ª com Wanda Monteiro.  http://antologiamomentoliterocultural.blogspot.com.br/

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

EMAILS RECEBIDOS


A postagem de hoje é sobre poemas e informações enviados por email.

-

A PAZ NÃO É FACIL
Teresinka Pereira

PAZ.

Apesar de tudo
há que celebrar a paz
para que os poderes mundiais
não se apoderem da guerra.
Nos corredores dos palácios
e principalmente dos capitólios
vamos remover o egoísmo, a ambição
e a usúra
e deixar que os cadáveres
façam a demonstração
necessária
para salvar o mundo
dos que ainda estão
vivos.

Poema enviado pela amiga Teresinka,em homenagem ao Dia Internacional da Paz,comemorado em 21 de Setembro.Email:tpereira@buckeye-express.com

Teresinka nasceu no Brasil e é Presidente da International Artists and Writers Association (IWA).Possue mais de 50 livros publicados. Entre esses uns quatro publicados no Brasil.Os outros foram publicados nos Estados Unidos, nos países hispano-americanos e na Europa. Teresinka escreve  em português, espanhol e em inglês. Tem livros traduzidos em diversas línguas.

Confira a entrevista que ela concedeu ao amigo Selmo Vasconcelos em
http://antologiamomentoliterocultural.blogspot.com.br/2009/12/teresinka-pereira-entrevista.html

-

JARDIM AMOR
Rogério Salgado
JARDIMMULHERm

Uma cena cinematográfica
faz-se raiz
entre um cinemascope
e uma cena @

um filme de Neville d’Almeida
diz-me que plantar sementes
seria criar um jardim
no coração de quem amo.

Para Zanoto

http://www.poetarogeriosalgado.blogspot.com.br/.

Confira abaixo,o belo texto que Rogério escreveu sobre o saudoso colunista José S. Pinto ,intitulado 
SAUDADES DO ZANOTO :

“Dia 21 de janeiro faz exatamente um ano que perdemos o maior divulgador de poetas que este país já teve. Neste dia em 2011 falecia o conhecido colunista literário José de Souza Pinto, mais conhecido como Zanoto. Ele foi uma pessoa que marcou sua passagem por este mundo. Nasceu em Varginha, filho do português Antônio de Souza Pinto, um dos três irmãos que fundaram o Armazém Souza & Pinto Ltda. e assumiram o Hotel Megda (Hotel Maduro), em frente a estação ferroviária, quando aquela região era o centro econômico-financeiro de Varginha.Zanoto era apaixonado pela literatura. Durante cerca de 42 anos escreveu a coluna “Diversos Caminhos”, no Jornal Correio do Sul. Presidente de honra vitalício da Academia Varginhense de Letras, Artes e Ciências (AVLAC). Colaborava com veículos literários de vários estados e países. Recebeu comendas e homenagens pelos textos que redigia e pela saudável teimosia em publicar, diariamente, uma coluna literária. Participou como jurado do Festival de Poesia Falada de Varginha em 2007 e 2009. No primeiro ano recebeu "homenagem" especial pelos 40 anos dedicados a literatura brasileira através do empreendedor do projeto Tadeu Terra e dos produtores e colunistas sociais/culturais Marcos Misael e Lindon Lopes.Tinha outro hábito saudável, de caminhar tranquilamente pelas ruas da cidade, onde buscava inspiração para seus textos. Me disse, uma vez, que levava os textos, datilografados, a pé até o jornal.Zanoto era fã de Fernando Pessoa. Um apaixonado pela palavra (“Ela é mulher”, dizia).Gostava de literatura, música, um bom vinho.Em 2010, no meu livro “Poemas” (Belô Poético) publiquei um poema dedicado para este amigo que eu tinha a mais de 18 anos e no dia 20 de agosto de 2010 ele publicou em sua coluna “Diversos Caminhos” um poema dedicado a mim. " ( Rogério Salgado)

-

CORPOS EM MOVIMENTO
Alaor Tristante Junior

ILUSAO2

Oh! vida de ilusões atadas
teu cardápio não me diz nada.

Esta fome que me mantém
nas figuras que te convém.

Quando criança quis o doce
foi o palhaço quem me trouxe.

Depois dia após dia décadas
vivi para copular réplicas.

Enquanto falavam de amor
fui um poeta traidor.

Ninguém enxerga nas rotinas
o que está por trás das cortinas.

Corre no circo o passatempo
quem sentirá o próprio tempo?

Oh! vida de ilusões atadas
teu cardápio não me diz nada.

Se estou à tua mesa
dê-me ao menos a gentileza.

ALAOR TRISTANTE JÚNIOR é poeta araçatubense: ALAORPOETA - é Co-autor dos livros "Araçalinda" (contos), "Lira dos Araças" (poesia) e "Experimentânea 2" (poesia), autor do livro de poesia "Divagações de Poeta". http://alaorpoeta.blogspot.com.br/

Imagens: google e  allposters..

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

UM POEMA DE MARIA CARMEM VAREJÃO

___escape___love_is_changing_by_charmbuster

Tudo passa,que tristeza !
É breve a vida,eu bem sei !
Só não passa essa certeza
do Amor que dediquei

Inserido na edição nº 25,da publicação independente Versos Livres,de Guarulhos,SP

Essa quadra de Maria Carmem foi publicada também no Jornal de Poesias Internacionais,editado por Paulo César Vicentini,de Passo Fundo,RS.

A poetisa foi uma das vencedoras no IV Jogos Florais de Balneário Camboriú 2010 representando Santa Catarina,com o tema Segredos

quarta-feira, 22 de agosto de 2012

18º CONCURSO LITERÁRIO INTERNACIONAL DE POESIAS, CONTOS E CRÔNICAS

POETA

ASSOCIAÇÃO ARTÍSTICA, LITERÁRIA  E MULTIPROFISSIONAL
‘A palavra do século 21’ – ALPAS 21 - INTERASSOCIATIVISMO

Letras, artes, ciências e tecnologias
http://www.facebook.com/alpas.cruzalta
http://www.facebook.com/rozelia.scheiflerrasia

18º CONCURSO LITERÁRIO INTERNACIONAL DE POESIAS, CONTOS E CRÔNICAS
                                      
Autora homenageada: Maria Cristina Drese - Buenos Aires - Argentina

Tema Livre – Textos inéditos

Participam deste concurso autores de diversos países com textos em Português, espanhol e italiano

Inscrição até: 30.08.2012 pelos e-mails: gaya.rasia@hotmail.com ou bandi-m@hotmail.com

Categorias: Estudante (  )   Máster  (  )

Livre de taxas

Resultado em setembro de 2012

Diploma e Troféu de ágata para os três primeiros lugares e Diploma de Destaque até o décimo colocado em Poesia, Conto e Crônica.

Concurso Estudante: Diploma para os três primeiros lugares.

Para divulgação dos textos classificados será editada uma coletânea cooperativada a ser lançada em maio de 2013.

Sessões de autógrafos na Feira do Livro de Porto Alegre – RS em 2013 e em diversas cidades através dos autores.

Instruções:
I – Sugerimos aos autores que registrem seus textos na Biblioteca Nacional.
II -  Formatação do texto em A4; fonte 12, arial ou times.
III - Solicitamos criteriosa correção gramatical: ortografia, concordância e sintaxe.
IV – Estudantes – Somente poesia: Indique a série, o grau, a escola ou universidade (nome e endereço).
V – Não há necessidade de pseudônimo, os textos receberão números.

OBS-
I Vamos imprimir uma cópia para o Memorial da Cultura ALPAS 21 com os dados do autor e três cópias para os jurados sem identificação.

II - O Currículo e a foto (opcional) irão para o Memorial da Cultura ALPAS 21 e Galeria de autores, posteriormente serão usados para a divulgação dos vencedores.

Associação Artística, Literária e Multiprofissional ‘A Palavra do Século 21’ – ALPAS21 - Rua Benjamin Constant, 71 – Cruz Alta – RS -98025 110

INTERASSOCIATIVISMO
A associação Artística Literária e Multiprofissional ‘A Palavra do Século 21’ – ALPAS 21 mantém redes de contatos com instituições congêneres voltadas às letras, artes, ciências e tecnologias com as quais mantém convênios para a realização de eventos, cursos, palestras, exposição de obras de arte, edição e lançamento de livros em diversos países. 

Segundo a presidente, Rozelia Scheifler Rasia, a Associação disponibiliza um Blog para divulgação gratuita das obras literárias e artísticas dos associados. Visite e seja um seguidorhttp://alpas21.blogspot.com

terça-feira, 21 de agosto de 2012

PATMOS

formas-i

tudo,um
em tudo,uma porção de tudo e
o sentido variável do mundo.
de uma vária forma de ser das coisas
o que sabemos :nomes das palavras
(nada a ver com nada)
o mais: fórmulas,
álgebra,mágicas.
o caos:
o incessante reinventar
de todos os significados.
nenhum homem conhece o real
nenhum poema fala de todas as vozes.
todas as luzes são permutas de fogo.
para seres tu mesmo deves ser outro.
nós só compreendemos
va-ga-ro-sa-men-te
a velocidade da luz

Aricy Curvello

publicado na edição 31,do Versos Livres.

Mineiro de Uberlândia, o poeta e ensaísta Aricy Curvello é um atleta incansável em favor das letras brasileiras. Autor de vários livros de poesia, entre os quais cito “Mais Que os Nomes do Nada” (1996, Ed. Escritor, SP); ensaios (destaque para “Uilcon Pereira: no coração dos boatos” ( 2000, Ed. Giordano – SP, Ed. AGE – RS), pelo qual recebeu o prêmio Joaquim Norberto de Ensaios Editados/Biografia, da União Brasileira de Escritores, RJ; consultor para a 2ª. Edição da Enciclopédia de Literatura Brasileira; Aricy também é nome certo nas principais coletâneas que tratam da poesia brasileira, aqui mesmo na terra de Cabral, ou então no exterior. Residindo há muitos anos em Serra, ES, ainda assim Assis Brasil o incluiu na antologia “A Poesia Mineira no Século XX” (1998, Ed. Imago, RJ), assim como Mariazinha Congilio em “Antologia dos Poetas Brasileiros” (2000, Universitária, Lisboa). Também Xosé Lois García contemplou-o na “Antologia de la Poesia Brasileña” (2001, Edicións Laiovento, Santiago de Compostela); e mais Federico Nogara e Aitana Alberti em “Poemas y Relatos desde el Sur” (2001, Ediciones Carena, Barcelona); além de Jean-Paul Mestas em suas três obras bilíngües “Um Mundo no Coração / Um Monde au Coeur” (2001, Universitária, Lisboa).(in: http://www.recantodasletras.com.br)

Leia a entrevista que o amigo Aricy concedeu a Escobar Franelas em http://www.recantodasletras.com.br/entrevistas/1799799

ilustração: Formas 1, site Allposters ; www.allposters.com.

quarta-feira, 15 de agosto de 2012

BELA E BOBA...

APAIXO~1

Bela,lindamente boba ela ficara,tinha agora entre as mãos um retalho de pano e nele o cheiro do ser amado para acalmá-la em ausência de uma semana,que sentia pesadamente passar a cada segundo..

Márcio Araújo

Publicado em "Versos Livres" nº 32.

Márcio nasceu em Fortaleza no ano de 78. Formado em letras pela UECE (Universidade Estadual do Ceará).Estudante do curso de especialização da mesma instituição na área de Semiótica. Professor de Literatura e Interpretação Textual em cursos pré-universitários e no Ensino Médio na capital em rede particular e pública de ensino. Desempenha também a atividade de facilitador no SESC- CE em oficinas relacionadas à criação literária. Consta de poesias publicadas na coletânea "De Amor e outras Bobagens " (2002) , referente a um concurso de poesia envolvendo estudantes do curso de Letras no Estado do Ceará e teve contos publicados em coletâneas no "XI e XIII Prêmio Ideal Clube de Literatura" (2008/ 2010). Edita e distribui pelo Brasil e exterior,em parceria com outros artistas, o fanzine "Coisas que se Contam". É integrante do grupo litero-musical Urbanoides Poetas. Atualmente desenvolve também produções independentes em audiovisual com o grupo Imerso Filmes, além de escrever textos para o site Sobre Cinema. Saiba mais em http://fanzineliterario.blogspot.com.br/, blog do Márcio.

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

BILHETE DE ANO NOVO PARA MARIA DO CHAPÉU

stairs-and-flowers-chora-mykonos-greece

Quantas sementes são jogadas
e não vingam ou nascem ao acaso !
Crescem à sombra das cores
são frágeis e raquíticas,mas
alimentam com suas vidas as raízes
daquelas que lhe roubam a luz.
Eternos sonetos de luz e sombra
que comandam a contínua luta
entre o claro e o escuro

Quando na Natureza uma só
prevalece: a Lei do Mais Forte
-ouse quem tem mais sorte.

Ilma Fontes

Publicado na edição nº 30,do fanzine poético Versos Livres

A amiga Ilma Fontes é da cidade de Aracaju,SE.Entre várias atividades, Ilma é editora do jornal O Capital,Av Ivo Prado,948,Aracaju-SE,Cep 49015.070. Saiba mais lendo a entrevista concedida ao amigo Selmo Vasconcelos em  http://antologiamomentoliterocultural.blogspot.com.br/2010/07/ilma-fontes-entrevista.html

Ilustração: impressão fotográfica "Stairs and Flowers, Chora, Mykonos, Greece", Adam Jones, www.allposters.com.

sábado, 4 de agosto de 2012

PLANTIO

PLANTACAO

Semeio o trigo sem me preocupar se o vizinho,
durante a noite,virá com a cizânia.
Semeio o trigo,simplesmente.
Porque é uma herança repassada pelos deuses
- legado de esperança.
E já ando aos risos e saltos.
Aguardando a farta colheita que virá.
Semeio o trigo...

Humberto Del Maestro

Vitória,ES.

sexta-feira, 27 de julho de 2012

CANÇÃO

espanha

Hoje as nuvens me trouxeram
voando,o mapa da Espanha.
Tão pequeno sobre o rio
e tão grande sobre o pasto
a sombra projetada.
Encheu-se de cavalos
na sombra projetada.
Eu,montado nesta sombra
busquei minha aldeia e casa.
Entrei no pátio onde um dia
existira uma fonte com água.
Embora ali não estivesse a fonte,
a fonte sempre soava.
e a água que não escoava,
voltou para me dar água.

Rafael Alberti

publicado na edição nº 32,do fanzine literário Versos Livres,tradução de Paulo Valadares.

Rafael Alberti (Puerto de Santa Maria, 1902 – idem, 1999),foi um poeta espanhol.Saiba mais em http://pt.wikipedia.org/wiki/Rafael_Alberti

extraído do jornal "O Boêmio",Matão,SP. Saiba mais sobre o jornal e sobre o seu editor Eduado Waack em entrevista concedida ao amigo Selmo Vasconcelos.http://antologiamomentoliterocultural.blogspot.com.br/2012/04/eduardo-waack-entrevista-n-397.html#!/2012/04/eduardo-waack-entrevista-n-397.html ,

segunda-feira, 23 de julho de 2012

ESPLENDOR

Esplendor de uma Deuza

Cor de melado
Essa prata
E esse gesto
Que traz o toque
Onde tudo principia,
Absinto indolente.

Canário fascina
Na imensidão,
Notas e cifras
Entoa
E as Virtudes
Ressonam ao lado.
Perpétuas perpetuam
Cântares e acalantos
E falam
De mágicas melodias.

Do âmago atemporal
Rilha arbitrário esse azul --
Halo difuso
Sobre a relegada carcaça.
Elaborando fragmentos
Descamados,
Válvulas do onisciente,
Como raiz bulbosa no campo celeste
E o verbo macio
Sobre o nanquim.

Para Valdemar Nadai (In Memoriam)

Adriana Manarelli

Adriana é da cidade de Araçatuba,SP.

quinta-feira, 19 de julho de 2012

UM POEMA DE BELMIRO BRAGA

equilibrio

Nossa vida é uma balança
com duas conchas iguais:
Numa a alegria descansa,
Noutra descansam os ais...
Como são afortunadas
As almas que podem ter
Nas conchas equilibradas
Igual dor,igual prazer

Publicado no "Versos Livres",nº 28.

Belmiro Ferreira Braga (Belmiro Braga, então Vargem Grande, 7 de janeiro de 1872 — 31 de março de 1937) foi um poeta brasileiro. Em sua homenagem, seu local de nascimento recebeu seu nome após ser elevado à categoria de município, passando a ser chamado Belmiro Braga.

Saiba mais em http://www.jgaraujo.com.br/trovadores/01_belmiro_braga_prefacio.htm

terça-feira, 17 de julho de 2012

OFERTÓRIO

MAOS45

Ofereço-te um copo
Mas,de vodca pura
Ofereço-te um sorriso
mas,de sol de outubro.
Ofereço-te um beijo
Mas de boca irônica
Ofereço-te minha história
Mas de braços abertos

Armanezo provimentos
Que uma justa luta exija
E te ofereço a indiferença
Que tua insignificância mereça

Depois te visitarei
Com o que, de céu azul,
Sobrou nos olhos.

Depois,com ousado vôo de condor
Conjugarei os mais difíceis verbos
Carregando flores sobre escombros
Estenderei as mãos desalgemadas
Para que sintas e entendas
A força do sal da oferenda
Nascido no lençol das madrugadas

Larí Franceschetto

Poema publicado na edição nº 25,do fanzine poético Versos Livres.

Saiba mais sobre esse premiado poeta gaúcho em
http://antologiamomentoliterocultural.blogspot.com/2011/01/lari-franceschetto-entrevista-n-293.html

segunda-feira, 16 de julho de 2012

ODE AO PRIMEIRO POETA

POETA

Quando os homens desceram, um dia, dos montes e se detiveram, trêmulos
diante da planície imensa,
eu te vi erguendo a tua voz forte, límpida e viva.
Eras jovem e tinhas a alegria de quem esta descobrindo o mundo.

Foi a tua palavra que modelou a primeira paisagem, deu ritmo aos ventos e
(imaginou a beleza ingênua dos primeiros e únicos símbolos que se perpetuaram.
Eras criatura e criador.

Estavas no gesto maravilhado que armava as primeiras tendas e na mão
(indecisa que traçava o desenho mágico dos caminhos que se improvisavam;
na imagem da vida em que se embebeu o primeiro surto livre do espírito;

estavas em ti mesmo e fora de ti,
quando os homens desceram, um dia, dos montes e se detiveram trêmulos,
diante da planície imensa...

Emílio Moura
Itinerário Poético

publicado na edição nº 31 do fanzine poético Versos Livres, de Guarulhos,SP.

Emílio Guimarães Moura  um dos maiores e mais esquecidos poetas de nosso modernimo. Integrante do grupo de modernistas mineiros que ajudaram a revolucionar a literatura brasileira na década de 1920. Foi redator de cadernos literários dos periódicos Diário de Minas, Estado de Minas e A Tribuna de Minas Gerais. Moura foi também professor universitário, e um dos fundadores da Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade de Minas Gerais FACE-UFMG, em 1945, onde lecionou e da qual foi o primeiro diretor. Emílio Moura fez parte do brilhante grupo de intelectuais formado por poetas, escritores e políticos mineiros, como Carlos Drummond de Andrade, Pedro Nava, Martins de Almeida, João Alphonsus, Cyro dos Anjos, Aníbal Machado, Abgar Renaut, Milton Campos e Gustavo Capanema, entre outros, que nos anos de 1920 influenciou notavelmente o movimento que mudou os rumos da literatura brasileira, o Modernismo. Diferentemente da maioria dos amigos, que se mudaram para a capital, Rio de Janeiro, Moura permaneceu em Belo Horizonte, onde passou toda sua vida. Em 1924, integrou, com Carlos Drummond, Gregoriano Canedo e Martins de Almeida, o grupo que editava a Revista, publicação literária modernista. A amizade com Drummond perdurou até a morte de Emílio Moura. (extraído do blog A Poesia do Brasil    http://apoesiadobrasil.blogspot.com.br)

Saiba mais sobre Emílio Moura em http://www.jornaldepoesia.jor.br/emi.html

sexta-feira, 13 de julho de 2012

NOITE

noitemulher

A noite nos faz demiurgos
Anjos soturnos sem asas
A noite nos capta espíritos
Vagantes,nefelibatas.

A noite compressa entre corpos
Esmaga falsos langores
A noite soluça entre mortos
Temores,temores,temores.

Ela adivinha assassinos
Acolhe com brusco carinho
Crimes,estupros,abortos.

E sob a luz de bueiros
Por subterrâneos banheiros
Homens,vermes natimortos

Tom

Poema publicado na edição nº 27,do fanzine literário "Versos Livres"
editado em Guarulhos/SP .

O amigo Tom é de Frei Gaspar,MG.Saiba mais sobre ele acessando o seu blog em http://tomzine24.wordpress.com

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Concurso Literário Poesia, Lâmpada para o Coração |

Palavras_voam

::.. Tema: Neste concurso você poderá escrever, em prosa ou verso, uma poesia em tema livre que relate como este gênero pode aquecer, consolar, alegrar e dar paz ao coração.

::.. Quantidade de Obras:
Cada participante poderá concorrer com até 2 (duas) obras, no gênero poesia, com até 60 linhas cada uma. As obras deverão ser enviadas em língua portuguesa.
::.. Inscrições: As inscrições estarão abertas até o dia 20 de julho de 2012 (vale como comprovante de envio o carimbo postal ou e-mail).
::.. Envio das Obras: As obras deverão ser enviadas digitadas em papel ofício em espaço 2, por uma das formas abaixo:

  • pelo e-mail concursos@litteris.com.br (caso você não consiga enviar pelo formulário acima)
  • para a sede da Editora, na Av. Presidente Vargas, 962/1411 - Centro - 20071-002- Rio de Janeiro - RJ (válido carimbo postal)
  • para a Caixa Postal 150 - 20001-970 - Rio de Janeiro - RJ (válido carimbo postal). Ao enviar suas obras por correio, envie junto o seu nome completo, pseudônimo, endereço de correspondência e telefone de contato.

::.. Premiações:

  • 1º Lugar - A edição da obra premiada no livro Poesia, Lâmpada para o Coração, 20 exemplares do livro, troféu e certificado.
  • 2º Lugar - A edição da obra premiada no livro Poesia, Lâmpada para o Coração, 15 exemplares do livro, medalha e certificado.
  • 3º Lugar - A edição da obra premiada no livro Poesia, Lâmpada para o Coração, 10 exemplares do livro, medalha e certificado.
  • Edição de Participação - Os autores classificados com Edição de Participação, poderão optar pela aquisição de exemplares através do sistema de cooperativismo, tendo suas obras editadas no livro Poesia, Lâmpada para o Coração, além de um certificado.

::.. ::.. Compromisso: Os vencedores, desde já, declaram ser de sua autoria as obras concorrentes e classificadas, não constituindo plágio de nenhuma espécie, podendo responder juridicamente por este ato se tal concordância for falsa.

::.. Resultado: Todos os participantes serão comunicados através de cartas até o dia 30 de julho de 2012, acerca da classificação ou reprovação no concurso. O júri escolhido pela Editora para fazer a seleção das obras é soberano em seu resultado final.

::.. Outras informações: A Editora não se responsabiliza por obras extraviadas ou perdidas quando do seu envio. As obras que não estiverem de acordo com o regulamento serão desclassificadas. Os participantes inscritos concordam com todas as cláusulas deste regulamento.


GRUPO EDITORIAL LITTERIS
Av. Presidente Vargas, 962 - sala 1411 - Centro - 20071-002 - Rio de Janeiro - RJ
Caixa Postal 150 - Cep 20001-970 - Rio de Janeiro - RJ
Telefaxs: (21) 2223-0030 / 2263-3141