sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

DEMÊNCIA 43

escrever1

Voava sem asas pelo infinito
Conhecendo estrelas,
Visitando galáxias,
Invadindo o universo.

De sobressalto acordei em uma ilha
Cercada pelo mar azul.
Eu estava só, sem ninguém!
Um órfão perdido no meio do nada.

Adormeci com o espetáculo do entardecer
E acordei com o hálito frio da manhã.
Não havia pássaros e nem peixes
O que houve por aqui?

Sentei e meditei.
Meus olhos dirigiram-se para algumas pegadas
Que iam em direção ao mar...
O que quer que tenha saído
Desistiu de continuar.

Por certo levou notícias
De um mundo outrora belo,
Mas que por descuido e negligência
Não sobreviveu ao próprio flagelo.

Quis retornar às estrelas,
Mas não pude.
Acordei de um sonho
No pior dos pesadelos:
A raça humana deixara de existir!

Agamenon Troyan

Publicado na edição nº 33, do fanzine Versos Livres.

Agamenon; escritor e poeta mineiro ,é autor do livro "O Anjo e a Tempestade" ,pseudonimo de Carlos Roberto de Souza do Fanzine Episódio Culturalhttp://www.fanzineepisodiocultural.blogspot.com/ Saiba mais em  http://sitedepoesias.com/poetas/AgamenonTroyan

Nenhum comentário:

Postar um comentário