quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

FERRAMENTAS

Palavras_voam

Junto palavras
como quem inventa moinhos

Tão cálido é o gesto
que me nascem
pássaros e ninhos

Entre espada e fuga
busco caminhos
escondo a ruga

Domo palavras
de excessos me inundo

Enxugo as ferramentas
e a cada manhã
reinvento o mundo

César Pereira
http://cesarpereira-poeta.blogspot.com/

(Prêmio de Poesia Lilla Ripol-2008).

Publicado na edição nº 31, do fanzine Versos Livres, editado em Guarulhos/SP. Poema originalmente publicado no jornal R.S.Letras, editado por Dr. Antonio Soares.O endereço de correspondência do R.S. Letras é Rua Plácido de Castro, 154 - Porto Alegre- RS. 

CESAR PEREIRA nasceu em Taquari, em 1934, e escreve poesia desde 1954. Já em 1957, iniciou uma série de pesquisas no sentido de criar uma poesia de maior comunicação, que denominou Poenigma (poema enigma), e em 1966 participou da antologia “Os cem melhores poetas da nova geração”, Editora Leitura. Conquistou o 1° lugar no concurso de poesia patrocinado pela Prefeitura de Porto Alegre (1971), Menção Especial no Prêmio Fernando Chinaglia (1972), com o livro “Dardos de Ajuste” e Menção Especial da União Brasileira de Escritores (1973), com o livro inédito “Rosto em deságio”. OBRA: CARROSSEL DE CINZAS, poesia, 1960; DARDOS DE AJUSTE, poesia, 1974, A Nação-SEC; ROSTO EM DESÁGIO, poesia, inédito ( fonte: http://www.antoniomiranda.com.br/poesia_brasis/rio_grade_sul/cesar_pereira.html).Saiba mais em http://cesarpereira-poeta.blogspot.com/2011/09/minha-biografia.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário