terça-feira, 17 de julho de 2012

OFERTÓRIO

MAOS45

Ofereço-te um copo
Mas,de vodca pura
Ofereço-te um sorriso
mas,de sol de outubro.
Ofereço-te um beijo
Mas de boca irônica
Ofereço-te minha história
Mas de braços abertos

Armanezo provimentos
Que uma justa luta exija
E te ofereço a indiferença
Que tua insignificância mereça

Depois te visitarei
Com o que, de céu azul,
Sobrou nos olhos.

Depois,com ousado vôo de condor
Conjugarei os mais difíceis verbos
Carregando flores sobre escombros
Estenderei as mãos desalgemadas
Para que sintas e entendas
A força do sal da oferenda
Nascido no lençol das madrugadas

Larí Franceschetto

Poema publicado na edição nº 25,do fanzine poético Versos Livres.

Saiba mais sobre esse premiado poeta gaúcho em
http://antologiamomentoliterocultural.blogspot.com/2011/01/lari-franceschetto-entrevista-n-293.html

Um comentário:

  1. Belíssima poesia!
    Muito obrigado por seu comentário também!
    Um abraço! :)

    ResponderExcluir