quarta-feira, 11 de julho de 2012

POEMA DE SELMA ARAÚJO

corpo mulher Lost_message_by_LuneBleu

O ser que nasce é finito na sua carne
mas a essência de sua alma é infinita !
A flor que desabrocha,murcha à tarde
mas seu perfume se plenifica na vida !

Selma Araújo Marfil

publicado no fanzine literário Versos Livres nº 30

Poema extraído do livro Perfil 2007,editado pela APPERJ. Saiba mais sobre a APPERJ,Associação Profissional de Poetas no Estado do Rio de Janeiro, site referendado pelo Diretório Mundial de Poesia da UNESCO  em
http://www.apperj.com.br e http://grupopoesiasimplesmente.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário