quinta-feira, 19 de julho de 2012

UM POEMA DE BELMIRO BRAGA

equilibrio

Nossa vida é uma balança
com duas conchas iguais:
Numa a alegria descansa,
Noutra descansam os ais...
Como são afortunadas
As almas que podem ter
Nas conchas equilibradas
Igual dor,igual prazer

Publicado no "Versos Livres",nº 28.

Belmiro Ferreira Braga (Belmiro Braga, então Vargem Grande, 7 de janeiro de 1872 — 31 de março de 1937) foi um poeta brasileiro. Em sua homenagem, seu local de nascimento recebeu seu nome após ser elevado à categoria de município, passando a ser chamado Belmiro Braga.

Saiba mais em http://www.jgaraujo.com.br/trovadores/01_belmiro_braga_prefacio.htm

Um comentário:

  1. Antonio,

    Ando por aqui tão corrida, mas sabe, quando leio suas palavras no meu blog, lá no Entre Aspas, tão carinhosas, gentis, eu me sinto totalmente abraçada pelas suas palavras!
    Não teria como deixar de passar aqui, nesse mar de tanta poesia e te deixar meu abraço, meu carinho e minha gratidão!!!
    Você é uma alma perfumada!!!

    ResponderExcluir