quinta-feira, 11 de outubro de 2012

UM POEMA DE FABRÍCIO CARPINEJAR

casal34563

Ela escolheu envelhecer comigo.
Pode ter sido compaixão pela
minha falta de jeito,
acaso ou um acidente
dos cabelos lisos.
Ela escolheu envelhecer comigo.
Pode ter sido amor,
simpatia ou alguma
perda fora de mim
que despertou suas perdas.
Pode ter sido a idade que pedia um marido,
sei lá,o marido pedia uma idade.
Ela escolheu e aqui fez sua noite.
Suas mãos se toldam em uma tenda
quando alivia minha barba
de outros odores que não o seu.

in: jornal Vaia,número 16,editado por Marco Marques,Porto Alegre,RS, http://jornal-vaia.blogspot.com

Fabrício Carpi Nejar, ou Fabricio Carpinejar, como passou a assinar em 1998 (Caxias do Sul, 23 de outubro de 1972) é um poeta e jornalista brasileiro.Filho dos poetas Carlos Nejar e Maria Carpi, adotou a junção de seus sobrenomes em sua estréia poética, As solas do sol, de 1998. Em 2003 publicou, pela editora Companhia das Letras, a antologia Caixa de sapatos, que lhe conferiu notoriedade nacional.Em 6 de março de 2012, estreou como apresentador do programa A Máquina, na TV Gazeta.Atualmente , mantém a coluna que antes era ocupada por Moacyr Scliar no jornal Zero Hora.
É mestre em Literatura Brasileira pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Saiba mais sobre o grande Carpinejar em http://carpinejar.blogspot.com.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário