quinta-feira, 28 de junho de 2012

HAIKAI DE ANTONIO CABRAL FILHO

NIJINSKY

O PINCEL NA MÃO,
PINTA NIJINSKI NA TELA:
NO JARDIM, SILÊNCIO...

ANTONIO CABRAL FILHO

Poema pinçado dos comentários deste blog. Valeu,irmão Cabral,obrigado pela força !.Saiba mais sobre o poeta Cabral no blog do amigo Selmo Vasconcelos http://antologiamomentoliterocultural.blogspot.com.br/2010/01/antonio-cabral-filho-entrevista.html e nos blogs do próprio Cabral:
http://antoniocabralfilho.blogspot.com ;http//letrastaquarenses.blogspot.com ;http://blogdopoetacabral.blogspot.com

terça-feira, 26 de junho de 2012

IMPRENSA ALTERNATIVA


No post de hoje, poemas extraídos do jornal RSletras, editado em Porto Alegre,RS.

Jornal

ODE A FERNANDO PESSOA
Marina Martinez

Fernando,que era Pessoa,
vaticinou por escrito,
na forma de simples versos,
que tudo vale a pena
quando a alma não é pequena.

Disse também,com calma,
que todos os sonhos do mundo
continha em seu espaço
que navegar é preciso,
e que viver não é preciso
(Confesso,não sei como isso faço).

-

POSSIBILIDADES
Cecília Pires

Se a embriaguez da tarde
entorpecesse meu espírito
Eu poderia abrir os braços
para envolver o que não
foi possível ser tocado
- a intimidade do silêncio.

daqueles que não se embriagam

-

HAI CAI
Débora Novaes de Castro

espiam faceiras
nas hastes madrugadeiras
brincos-de-princesa

-

ALMA DE POETA
Claúdia Gonçalves

magia que pulsa
nas entrelinhas
do que projeta

no delírio
da inquietude
está a alma do poeta

_______________ 

RS0001 O jornal RSletras, da editora Caravela,tem como editor,o Dr. António Soares. Jornalista Responsável: Eucárdio Derroso e Diretora; Santa Inèze da Rocha.
-
Contato: Rua Plácido de Castro,154,Porto Alegre,RS,Cep 90.650.070,fone: 3217.3487,email:
rsletras@gmail.com
-
O jornal traz reportagens,crônicas,contos,poemas,informações culturais,indicações de leitura, suplementos literários.

segunda-feira, 25 de junho de 2012

UM POEMA DE ELIANE ALCÂNTARA

MANHÃ

O lápis
Inventou sorriso
Quando tracei
Meu amanhã.

Eliane Alcântara

http://www.eliane_alcantara.blogger.com.br

quinta-feira, 21 de junho de 2012

UM POEMA DE NATO AZEVEDO

chuva (1)

Na casa escura e vazia
tua lembrança me invade:
a noite é má companhia
e o vento traz a saudade

Ananindeua/PA

publicado na edição nº 28,da publicação Versos Livres de Guarulhos,SP

Sobre Nato Azevedo, por ele mesmo, extraído do site Overmundo:
"Carioca de 1º/10/1952, faço poesias desde os 15 anos e contos & crônicas a partir de l988, tendo publicado mais de 50 textos nos jornais de Belém e Ananindeua, cidade vizinha. Membro da UBT-Belém (União Bras. de Trovadores) e da ALA-A (Assoc. de Letras e Artes de Ananindeua) fui vencedor em 9 concursos nacionais de poesia/contos, tenho 51 Menções Honrosas em eventos literários de vinte cidades em 11 Estados e 220 textos em jornais culturais e revistas de 52 cidades em 9 Estados. Estou em 14 coletâneas literárias de 4 Estados, principalmente em obras da IGAÇABA Prod. Culturais, da cidade de Roque Gonzales/RS. Sou compositor de MPB, sambas e rocks sem maiores méritos, fazendo também versões de hits de grandes bandas roqueiras.
Lancei artesanalmente (Edição do Autor, em xerox) PALAVRAS AO VENTO, livreto de poemas & canções com mais de 80 cópias, em 4/1986; coordenei a coletânea com 16 poetas de Vigia/PA, "Livrencontro", em fev./1987, com mais de 200 cópias e editei "QUASE NADA...""miscelânea" com 60 exemplares, em 9/1988.
A partir de dez.1999 produzi o folheto "Jardim de Trovas" nº 0 e 1 (este em nov./2000) e o nº 2, hoje com mais de 500 cópias já enviadas para todo o país, desde junho/2002.
Entre 1990/92 organizei shows anuais em teatros de Belém com artistas de Ananindeua, além de fundar (em 1988, com meu irmão gêmeo Renato) e presidir o CCCP - Centro Cultural de Capoeira do Pará, controverso marco extinto em 6/1992, no qual expedi mais de 300 ofícios diversos defendendo uma visão artítisca dessa luta.
Aguardo a futura (?!) publicação de "QUASE NADA...", estreando como contista e registro as minhas memórias em "AQUELAS TARDES TRISTES...", com cenas da infância no Sul (PR/SC) e "momentos" amazônicos. "
(fonte:
http://www.overmundo.com.br/perfis/nato-azevedo )

terça-feira, 19 de junho de 2012

POETA COMPETENTE

poeta-en-el-limbo

O poeta é passarinho
do mundo da poesia.
Seu gorgeio singular
Bastante nos delicia,
Como a doce luz solar
Quando vem raiando o dia

A poesia é conforto
Quando feita com carinho
É uma noite estrelada
É um florido caminho
É suave melodia
e aconchegante ninho.

Quem ouve um belo poema
E não se sente enlevado,
Por certo seu sentimento
Do corpo está exilado.
Ou tem problema auditivo
Que urge ser bem tratado.

Nossas obras de cordel
São valiosos tesouros
Que merecem receber
Uma coroa de louros,
Pelos poetas passados
E também pelos vindouros

Cícero Pedro de Assis

dedicado à Francisco Sales de Arêda.

publicado em Versos Livres nº 25.

CÍCERO PEDRO DE ASSIS nasceu em Caruaru, PE, no dia 18 de julho de 1954. Como no tempo em que tirou a certidão de nascimento residia em Gravatá, no mesmo estado, foi registrado como gravataense. É filho do Sr. Pedro Francisco de Assis ( Pedro Romão, falecido ), e de D. Maria Amara do Espírito Santo. Neto do Sr. Francisco Clemente de Assis ( Xixi Romão ou Francisco Romão ), e de D. Maria José da Conceição ( avós paternos, falecidos ), e do Sr. Manoel Teixeira de Lima ( Manoel Bazio ), e de D. Maria Tereza de Jesus ( avós maternos, também falecidos ). Tem apenas um irmão, cujo nome é Cristino. Cursou até a 3a série colegial. Fez os cursos profissionais "Impressão Tipográfica Minerva Manual", "Impressão Tipográfica Máquinas Automáticas" e "Impressãp Offset Branco & Preto". É membro da Academia Brasileira de Literatura de Cordel, onde ocupa a cadeira no 30, patroneada pelo poeta e repentista paraibano José Galdino da Silva - Duda. Pertence também a outras entidades. Participa de várias antologias e contracapas de obras de cordel. Possui duas composições musicais gravadas pelo Trio Nortista, no long play "Rapaz Pobre". Escreve nos jornais paulistanos José Bonifácio em Notícias, Cidade Tiradentes em Notícias e Gazeta da Zona Leste. Possui nove condecorações. Autodenomina-se carinhosamente Visconde da Vila Mara e Doutor Cilso. Reside na cidade de São Paulo desde 6 de fevereiro de 1970, e na Vila Mara desde abril de 1980 (fonte: http://www.recantodasletras.com.br/cordel/220046)

sexta-feira, 15 de junho de 2012

LIVROS RECEBIDOS


VOZ
No post de hoje,poemas extraídos do livro "Voz", de Maria de Lourdes Piton.
_

METAMORFOSE
Maria de Lourdes Píton

Tantas paisagens
nos olhos há
que esqueci
a primeira cor
de minha alma.

Sem fim...tantas
paisagens do tempo
misturei
que me tornei

o quadro impressionista
do artista
andarilho e dementado
- ou deslumbrado -
pelo céu
da intempérie.

-

LENITIVO
Maria de Lourdes Píton

Do outro lado é dia

O que me alenta:
saber que alhures
amanhece
e floresce
uma estação
quando aqui anoitece.

Mesmo que neve
em mim,
em algum lugar
o sol desabrocha
e é primavera.

...e eu posso saber.

-

INTERREGNO
Maria de Lourdes Píton

Descanso desta longa dor,
longamente,
assim, de costas na relva,
a face e a alma
paralelas ao céu.

Na vida,
a dor é como a sombra
que nasce e se estica
dos próprios pés.

Ah! Mas a relva,e o sol,
e o céu! E Deus
a exorcizar-me
de todas as dores
De tão longas dores.

-

SALVATÉRIO
Maria de Lourdes Píton

Para não morrer o dia,
foi inventada uma aurora,
E outra...e muitas outras.

E à noite,
se fez sono - e o sonho.

O sonho
para embarcar
na travessia

_________

O livro "Voz" foi publicado pela Editora Scortecci,São Paulo,SP

Apresentação : Maurício César Alves Pereira

Maria de Lourdes Píton,nasceu em Barretos no dia 24 de setembro de 1936.
Exerceu o magistério lecionando História e Filosofia na cidade de Olímpia,SP,onde passou a residir a partir de 1964. Em 1994 foi eleita para ocupar a cadeira 34 da Academia Barretense de Cultura.Publicou o livro de poemas "Do Vário Tempo" (Ed. Soares,Barretos,1995).É membro correspondente da Academia Petropolitana de Poesia Raul de Leoni.

Saiba mais em http://poetasdeguarulhoseoutrosversos.zip.net/arch2009-02-01_2009-02-28.html#2009_02-03_17_57_35-6846865-0

quinta-feira, 14 de junho de 2012

MINOTAURO

saudades

Na data de teu suposto
aniversário,
visito o local de
tua suposta última
morada
defronte o nada.

Repito os passos,
ensaio gestos,
galgo em vão as bordas
mas só deparo
um cenário gasto.

Na data de teu suposto
aniversário,
observo com assombro
os mil pedaços
que brotaram deste labirinto
sem minotauro

Tom
Frei Gaspar,MG.

publicado em Versos Livres nº 31.

Saiba mais sobre o autor em http://tomzine24.wordpress.com/ e sobre o mito "minotauro" em http://pt.wikipedia.org/wiki/Minotauro

segunda-feira, 11 de junho de 2012

UM POEMA DE MAHMUD DARWISH

pensamento 
Se os mais humildes não nos compreendem
será melhor jogar fora os poemas
e ficarmos calados.
O poeta diz:
se meus versos são bons para meus amigos
e enfurecem os meus inimigos
então é que sou mesmo poeta
e devo continuar cantando.

publicado na edição nº 30,da publicação "Versos Livres"

O poeta palestino Mahmoud Darwish é reconhecido como o “poeta nacional” palestino, já que suas poesias abraçariam o sofrimento de seus compatriotas. Saiba mais sobre ele em  http://pt.wikipedia.org/wiki/Mahmoud_Darwish e em  http://eupassarin.wordpress.com/2011/03/13/mahmoud-darwish-palestina-1941-2008/

sábado, 9 de junho de 2012

TEMPO

TEMPOALLPOSTERS

Não tiro tempo prá mim
Queria te ver
Minha rotina é ver
o que não quero.

Queria te abraçar
como se abraça
um ursinho.
vivo cheia de
não-me-toques
e a solidão me agarra

Ivone Vebber
Caxias do Sul/RS

publicado em Versos Livres nº 22

Saiba mais em http://blog.clickgratis.com.br/bigrendaextra/401756/DIARIO+DE+IVONE+VEBBER+V.html

quarta-feira, 6 de junho de 2012

(DES) CLASSIFICADA

MUSA2

Musa em desuso
Aceita poeta
Para uso e abuso

Sweet Ragi

publicado na edição nº 27 do fanzine Versos Livres, editado em Guarulhos/SP.

Extraído do jornal "O Capital", editado por Ilma Fontes, Aracaju/SE

Saiba mais sobre o autor em http://www.gargantadaserpente.com/toca/poetas/sweetragi.php?poema=1