domingo, 28 de outubro de 2012

DAS CARÍCIAS

cariciasmaos

Minha mão percorre teu corpo
como água seguindo o rio.
Encontrando emoções
Encontrando sentimentos

Walmor Dario Santos Colmenero

in: Versos Livres nº 30

WALMOR DARIO SANTOS COLMENERO, autor de "Um Poeta na Rua" e vários livros artesanais. Tem alcançado vários prêmios e menções honrosas em concursos de poesia em âmbito nacional. Em 2004 foi um dos finalistas na fase regional do Mapa Cultural Paulista. Tem poemas publicados em vários fanzines, entre eles: www.gargantadaserpente.com , além de co-editar a revista Poetizando, é editor da folha poética O POETA e do fanzine ESCRITOS. Também edita os blogs: www.revistapoetizando.blogspot.com . www.fanzineescritos.blogspot.com

Confira outros poemas de Walmor no excelente blog de Benilson Toniolo,em http://novapoesiabrasileira.blogspot.com.br/2010/06/walmor-dario-santos-colmenero.html

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

IDÉIAS

mulher com balões perto do corpo

Uma nuvem perdida no céu..
Uma esperança !
Sensação de bem estar,
ventinho frio,
musicalidade aos ouvidos
imagens ao pensamento,
sensações ao coração..

Um rabisco no papel..
Inspiração !

Vidas nascem
no surgimento do Eu desconhecido,
improvável,antes inexistente.

Vivendo na imensidão
da sensibilidade profunda
transfigura-se
no imaginário,no (in)coerente.

Idéias inacabadas
dominam um céu
onde não há nuvens !

Carla Alexandra Ezarqui

in: Versos Livres,nº 25

Carla Ezarqui nasceu em Borborema/SP. Integra o grupo de associados do Clube de Escritores de Piracicaba/SP. Dedica grande parte de seu tempo livre ao projeto “Descubra um Escritor”, da Profª Marly Bressanin, de Jaboti/ PR, a quem tem muito estima. Em 2005, conquistou o 2º Lugar num Concurso Literário de Poesias, promovido pela ALCEAR, do Amazonas e prefaciou o livro “Pragas ou Anjos: Uma História Especial!”, da escritora gaúcha Ilda Maria Costa Brasil, publicado pela CBJE - Câmara Brasileira de Jovens Escritores, do Rio de Janeiro/RJ. Em 2006, prefaciou “Chave e Fechadura: Uma História de Descobertas”, também da escritora Ilda Maria Costa Brasil, publicado pela CBJE, do Rio de Janeiro/RJ e, em 2007, foi uma das escritoras responsável pela leitura crítica dos livros: “A Magia do Encontro” (Contos e Crônicas); “Emoções e Arte” e “Lembranças e Vivências” (Poesias), de Ilda Maria Costa Brasil, publicados pela CBJE, do Rio de Janeiro/RJ. Tem trabalhos publicados em Revistas, Antologias e Coletâneas Nacionais e Internacionais.Reside em Borborema/SP. (http://www.avspe.eti.br/biografias/CarlaAlexandraEzarqui.htm)

Confira outros poemas de Carla em http://www.avspe.eti.br/poetas1/carla.htmhttp://www.caestamosnos.org/Revista_A_Gruta_da_Poesia/Setembro_2009.html

terça-feira, 23 de outubro de 2012

ANTOLOGIA DE POETAS BRASILEIROS LANÇADA EM PARIS

POETA

Acaba de ser lançada em Paris, por Editions Jalons, a antologia "Le
Printemps du Brésil" ("A Primavera do Brasil"), com 20 poetas
brasileiros traduzidos ao Francês por Jean-Paul Mestas, escritor e
professor da Sorbonne.

Entre os poetas, Stella Leonardos (Rio-RJ), Aricy Curvello (MG), Goulart Gomes (Salvador-BA), Dilercy Adler (São Luís- MA).

Mais informações abaixo, no site do poeta Selmo Vasconcellos:
JEAN-PAUL MESTAS “LE PRINTEMPS DU BRÉSIL”
http://www.selmovasconcellos.com.br/page/3/ 

Ou no site do jornal literário "Linguagem Viva", São Paulo, edição de
setembro 2012:
www.linguagemviva.com.br

(colaboração do poeta Aricy Curvello)

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

MORFOSE

538506_Shadow-Box

Símiles,vozes,labirintos,
como alguém que um poema principia,

segues imagens ao confim do não,
dúbios,dúbios desenhos que mais são
lábios de noite ou silêncio.

ou vozes de outra voz outra forma aparência
no meio do mundo no meio da linguagem
sombras de sombras são que te encontram
sentir sem poder de captura,mas verde é esse
beijo,
lento crescer de enigma

símiles vozes labirintos
como alguém que um poema principia

Aricy Curvello

in: Versos Livres,edição nº 27

Poema extraído do livro "Mais que os Nomes do Nada",

Segundo o escritor Hugo Pontes,em seu artigo "Mais que os Nomes do Nada" ; "ler Aricy Curvello é estar em contato com poemas da atualidade, escritos em linguagem do hoje e com o espírito do sempre . [Jornal da Cidade, Poços de Caldas(MG), 18 de Março de 1997]." Saiba mais em http://www.jornaldepoesia.jor.br/acurvello1.html

Ilustração: "Shadow Box";Diana Ong

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

MENINO DE TODOS

41_00366926~a-boy-crouching-on-a-rock

Salve,meu bom Menino !
Há olho cínico/clínico
olho de Deus
"olho da rua"
olhar de serpente morta
nutrindo labirintos,
domingos-campos-verdes-áridos,

E porque a justiça não tarda
a pa(lavra) incomoda e virá
vestir segundas-feiras
"de consciência em paz"
meu bom Menino Jesus de Praga,
de vitrais espelhando
olhar azul(i)ndo.

Um brinde às águas
que navegam ilhas
sacrossantasede dos des(a)justados,
maldita fome dos cegos da alma!

Alguns deuses alugaram o mapa
e se encontraram,quase sòzinhos...

Larí Franceschetto

in: "Versos Livres" nº 28.

Larí nasceu no interior de Veranópolis, um dos municípios da Serra Gaúcha. Desde adolescente tem na Literatura e no Sport Clube Internacional suas duas grandes paixões. Teve seus primeiros escritos publicados na seção “Do Bric à Brac da Vida”, no jornal Correio do Povo, Porto Alegre, RS, no início dos anos 80, onde trabalhava Mário Quintana. Adepto de intenso intercambio cultural Brasil à fora, tem seus escritos publicados em dezenas de jornais alternativos e da imprensa convencional, no país e no exterior.
Poeta e Escritor premiado nacionalmente em inúmeros concursos. É protagonista do filme documentário Espelho das Águas – Andanças de um Poeta e autor do livro solo Espelho das Águas
.

Saiba mais sobre o premiado poeta gaúcho,conferindo a entrevista concedida ao amigo Selmo Vasconcelos em http://antologiamomentoliterocultural.blogspot.com.br/2011/01/lari-franceschetto-entrevista-n-293.html

Ilustração: Albert Edelfelt, A Boy Crouching on a Rock

sábado, 13 de outubro de 2012

PARABÉNS AOS FANZINEIROS !!!

2 outubro – Dia Nacional do Fanzine – Apoie essa iniciativa!

VERSOS 21PAINT

Na década de 1980 os fanzines no Brasil faziam as vezes das publicações lacunosas de HQ de autoria nacional, pois aqui os fanzines se estabeleceram muito pela aproximação das histórias em quadrinhos, ainda que no mundo inteiro essas revistas independentes abordem temas diversos, sejam por meio de artigos e/ou artes como HQ, ilustrações, contos, poesias, contestações etc. Porém, esse tipo incrível e criativo de revista foi criado em 1930 pelos fãs de ficção científica nos EUA como boletins e o neologismo “Fanzine” veio uma década depois.

No Brasil, o piracicabano Edson Rontani procurando um meio de difusão da cultura das histórias em quadrinhos no Brasil, criou em 12/10/1965 o boletim “Ficção”, primeiro fanzine de repercussão nacional, versando acerca de histórias em quadrinhos, com matérias sobre Alex Raymond, o criador de Flash Gordon, e que foi distribuído pelo correio e em 1965.

vaia Rontani também criou o Intercâmbio Ciência-Ficção “Alex Raymond”, obtendo apoio de Adolfo Aizen, dono da extinta EBAL, sem falar que o material que conseguia de matéria-prima era oriundo de muita pesquisa e ineditismo, tendo como premissa publicar artigos pouco conhecidos da maioria.

Já é o momento de impulsionar essa data comemorativa aos fanzines no Brasil. Vale lembrar que eventos de fanzines vem ocorrendo há muitos anos como os já acontecidos em Araraquara, Jaboticabal, Itu, São Leopoldo e outros internacionais que já existem há muitos anos, quer seja o Xornadas de Ourense na Espanha galega, com uma exposição internacional incluindo catálogo e que trazia em décadas passadas uma grande contribuição por parte dos fanzines brasileiros. Não podemos esquecer a Fanzinada, que começou agregando os fanzineiros graças à Thina Curtis, tomando forma em 2011, promovendo a cultura do “faça-você-mesmo” não apenas na cidade de São Paulo, mas também em Goiânia e Porto Alegre.

POENISIA Há de se ressaltar ainda a importância da primeira fanzinoteca física brasileira, a Fanzinoteca Mutação criada por Law Tissot na cidade de Rio Grande (RS), que muito tem auxiliado na importância dos fanzines.

Dentre essas e várias outras razões, bem como valorização da HQ no Brasil e sua importância graças aos zines do pioneiro piracicabano, nada mais óbvio que passarmos a realizar eventos também a cada ano no dia 12 de Outubro, para lembrar desta data comemorando-a como impulso criador das publicações alternativas independentes e sendo o Dia Nacional dos Fanzines.

Creio que a oficialização da data comemorativa 12 de outubro com mais eventos culturais atinentes aos fanzines irá fortalecer a importância deles no Brasil, até que algum dia futuramente possa ser oficializado esse dia, pois as histórias em quadrinhos têm a força atual muito graças às possibilidades de publicação que ganharam espaço nos fanzines pretéritos de outrora, já que as editoras nacionais se esquivavam dos autores brasileiros.

O PATUSCO A ideia é iniciarmos um movimento culminando na institucionalização cultural do “Dia Nacional do Fanzine”, a partir do dia 12 de outubro desse ano de 2012, e o objetivo é que todos possam divulgar essa data comemorativa em seus veículo de comunicação e em especial os websites e blogs. Para isso, desenvolvemos duas imagens que exaltam o apoio à nossa ideia de estabelecer uma data oficial com o título do primeiro fanzine nacional registrado com a imagem do quadrinhista que foi a sua motivação, Alex Raymond.

Enfim, conclamo aos que o quiserem, que façam seu libelo-zineiro em homenagem e comemoração a esse dia, e o espalhem seja pela Internet (facebook, emails etc), seja por cartas, seja pessoalmente etc...

LITERARIO Todos que quiserem, estejam convidados a expressar no dia 12 de outubro de 2012, seja por quaisquer modalidades artísticas (escrita, desenho, cartum, charge, caricatura, música, HQ, artigo e/ou se quiser, algumas palavras expressando o que lhes impulsiona. E mesmo aos que nada quiserem realizar, no próprio transcorrer do dia, se lembrarem da comemoração, saudem-na a quem quer que seja. Creio que seja o meio mais afeito ao espírito zineiro!
Ajudem a valorizar esse momento histórico no Brasil e valorizem a cultura dos Fanzines, ou simplesmente zines!..  Grande abraço fraternalmente zineiro.

Prof.Dr. Gazy Andraus
Coordenador e prof. do Curso de Pós-Graduação em Docência no Ensino Superior e criador da disciplina de HQ e Zine no curso de Tecnólogo em Design Gráfico da FIG-UNIMESP - Centro Universitário Metropolitano de São Paulo. Contato: gazyandraus@gmail.com

roubado do blog http://pavepoesiananet.blogspot.com.br

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

UM POEMA DE FABRÍCIO CARPINEJAR

casal34563

Ela escolheu envelhecer comigo.
Pode ter sido compaixão pela
minha falta de jeito,
acaso ou um acidente
dos cabelos lisos.
Ela escolheu envelhecer comigo.
Pode ter sido amor,
simpatia ou alguma
perda fora de mim
que despertou suas perdas.
Pode ter sido a idade que pedia um marido,
sei lá,o marido pedia uma idade.
Ela escolheu e aqui fez sua noite.
Suas mãos se toldam em uma tenda
quando alivia minha barba
de outros odores que não o seu.

in: jornal Vaia,número 16,editado por Marco Marques,Porto Alegre,RS, http://jornal-vaia.blogspot.com

Fabrício Carpi Nejar, ou Fabricio Carpinejar, como passou a assinar em 1998 (Caxias do Sul, 23 de outubro de 1972) é um poeta e jornalista brasileiro.Filho dos poetas Carlos Nejar e Maria Carpi, adotou a junção de seus sobrenomes em sua estréia poética, As solas do sol, de 1998. Em 2003 publicou, pela editora Companhia das Letras, a antologia Caixa de sapatos, que lhe conferiu notoriedade nacional.Em 6 de março de 2012, estreou como apresentador do programa A Máquina, na TV Gazeta.Atualmente , mantém a coluna que antes era ocupada por Moacyr Scliar no jornal Zero Hora.
É mestre em Literatura Brasileira pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Saiba mais sobre o grande Carpinejar em http://carpinejar.blogspot.com.br/

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

LEMBRANÇAS

ALMA 234

Lembranças
daquelas tardes chuvosas
Daquelas horas dolorosas
Daqueles versos chorados

Daquelas lágrimas caídas
no silêncio da noite,
no vazio da solidão
onde ficou meu coração

Kleide K.

Publicado no fanzine cultural Versos Livres,edição nº 31.

Kleide Keite é de Pernambués,Salvador/BA e é editora de diversas publicações alternativas.Saiba mais em http://pavepoesiananet.blogspot.com.br/2011/02/silencio-atroz-poesias-editora-kleide.html