sábado, 27 de abril de 2013

MOSAÍCO

t19055

Cara pintada —
Escassez —
Plumagem de vísceras:
Insignificâncias
Devoram-me.
Lampejos
Chafurdam em meus rabiscos
Ladino plano de retratos.
Festa do tabernáculo,
Minha libertação.

Indolente, pronta para entorpecer,
Anestesiada
Acomodando a fumaça.
Aranha tecendo
Tesselas medulares,
Nó cego,
molas,
Engrenagens.

Vírus de folhas,
Atrito
De matizes
Luxúria, luxúria descambando
Detritos: conchas e vidros
O estranho-íntimo e seus relevos e contornos.

Adriana Manarelli

Outros poemas de Adriana Manarelli podem ser encontrados em http://jornaltelescopio.blogspot.com/

Confira uma entrevista que ela concedeu ao meu amigo Everi Carrara,escritor,músico  e advogado da cidade de Araçatuba/SP, em
http://jornaltelescopio.blogspot.com.br/2013/02/entrevista-com-adriana-manarelli.html  

Nenhum comentário:

Postar um comentário