domingo, 5 de maio de 2013

NITIDEZ

20carlosvergara_1

Enquanto houver escombros
Cortarei atalhos e ressentimentos
E com a lâmina da alma
Afiarei as esperanças.

E através das frestas dos tempos
Acenderei candelabros
Porque nada será lúcido
Sem antes ser nítido

Alzemiro Lídio Vieira

in: Versos Livres,edição nº 34

Poema extraído da revista Ventos do Sul, do Grupo de Poetas Livres, Organização dos textos e digitação: Maura Soares. Av.Patrício Caldeira de Andrada, 581/306 , Residencial Victória, Bairro : Abrão, Florianópolis
88085.150
, -
http://www.poetaslivres.com.br

Alzemiro nasceu em São José, SC, em nove de setembro de 1943. Poeta, escritor, ator de teatro e artista plástico. Membro do GPL e das Academias São José de Letras e Desterrense de Letras. Participa de jornais e revistas literárias e da 2ª Antologia do GPL. Em suas performances, zela pela apresentação de cantilenas e obras de sua autoria.Participa de todos os projetos do GPL e de todas as suas apresentações artísticas.Alzemiro possui em sua bagagem as obras Confronto, Mundo Neutro (1979), Gotas de afeto(1990), Vertente(2003). Mutação(2006).

Saiba mais em http://www.poetaslivres.com.br/poeta.php?codigo=28

Ilustração : Carlos Vergara

Nenhum comentário:

Postar um comentário