quinta-feira, 31 de outubro de 2013

MIGUEL RUSSOWSKY

Romance-In-The-Rain-abstract-canvas-oil-paintings-by-Ryan-Lin-retail-and-wholesale-custom-available.jpg_250x250

Flerte,romance de olhares
Dizendo, em forma elegante
Mil promessas de
luares
Traduzidas num instante

in: Arte Brasil 19 - editor Aldo Moraes

publicado na edição nº 34,do fanzine Versos Livres,editado em Guarulhos/SP

"Miguel Kopstein Russowsky, filho de Jacob Russowsky e de Eva Russowsky, nasceu em 21/06/1923 em Santa Maria, Rio Grande do Sul. Casou-se com Vitória Toaldo Russowsky e teve quatro filhos: Leila Brunoni, June Braganholo, Miguel Igôr Russowsky e Silvia Herter…

Cursou o primário na Escola São José, em Jaguari e o secundário no Colégio Estadual Santa Maria (Maristas), entre 1933 e 1940 (pré-médico).
Em 1940 entrou na medicina URGS e formou-se em 1946, aos vinte e três anos em Porto Alegre. Exerceu clínica e cirurgia geral durante os últimos 50 anos de profissão, sempre pela medicina livre, sem vínculos empregatícios.

Em 1962 iniciou a construção do Hospital São Miguel, onde trabalhou até o ano de 2006, com 83 anos de idade. O grande poeta faleceu em 2009. "
(Rossyr Berny )

-

Domingo...(de licor e açúcar cândi)
Miguel Russowsky

images

Manhã de sol...A luz passeia a toa...
Explode a primavera em frenesi.
Meu bairro, todo chique, não destoa,
parece um ogro alegre que se ri.

Mignon, gentil, arisco, sobrevoa,
a namorar a rosa, um colibri...
...e perfumes no ar...-Que coisa boa!
O céu está pertinho...É logo ali!

Meu domingo é grande (- Muito grande!)
Cheinho de licor e açúcar cândi.
Estou de bem com toda a humanidade.

Minha amada virá...(telefonou-me)
e ela não quer que lhe revele o nome,
que tem dez letras...(é ?... -FELICIDADE!)

domingo, 27 de outubro de 2013

Diamantes

Lindo-quadro-pintura-a-leo-sobre-tela-para-decorao-20130815060110

Ernesto nasceu sem braços,
pinta quadros coloridos com a boca
Conta piadas e não acredita
no fim do mundo.
Gosta de champagne e de Roberto Carlos
mas a novela das oito não o deixa comovido

Quando pode, assiste ao por-do-sol
da sacada do apartamento.
Seu filho mais novo tem uma banda.
Amargo; quase não reza .

Bebo com os perdedores,
às vezes ,
quando erguemos nossos brindes
à  mulher que espera no posto de saúde
com um filho no colo, outro
na barriga .

Quatro faxinas na semana,
um marido bebado.
Noites de domingo, na igreja.

E mais um copo de vinho
à menina de 17 anos
abandonada pelos pais
numa tarde de ventanias

Diamantes atirados na lama...
Versos inúteis.

Touché

Guarulhos/SP

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Fanzinada na Casa das Rosas

fanzines2

Pra quem não sabe, fanzine é a palavra usada pra caracterizar uma revista que é editada por um fã e, em geral, é uma publicação independente sobre os mais diversos assuntos. E vai rolar um encontro de fanzineiros de todo Brasil na Casa das Rosas!

Batizado de “Fanzinada“, o evento conta com uma oficina de quadrinhos,  o documentário “Filme para o poeta cego” seguido de um bate papo com Glauco Mattoso, outra oficina que propõe troca de técnicas de autopublicação e outras atrações como lançamento de trabalhos independentes, debate e exposições. A programação completa está no site da Casa das Rosas!

Confira também a exposição “Stanley Kubrick” em SP

“Fanzinada”
27/10,
domingo das 12h às 18h
Casa das Rosas: av. Paulista, 37, Bela Vista, SP
(11) 3285-6986 / (11) 3288-9447
Entrada gratuita

Saiba mais em http://msn.lilianpacce.com.br/e-mais/fanzinada-casa-rosas/

terça-feira, 22 de outubro de 2013

UM POEMA DE ELIANE ALCÂNTARA

quado-oleo-sobre-tela-novo-60x80-mulher-sensual_MLB-O-4248574731_052013

Sonhar-te em meus lençóis
Arrepia o corpo
Desejar-te meu pecado
Afina o desejo.

eliane
http://www.eliane_alcantara.blogger.com.br
http://www.recantodasletras.com.br/autor_textos.php?id=637

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

EIXO

barbara-jaskiewicz-polonia-mulher-lendo-no-jardim-2009ost-55x73cmwwwbarbarajaskiewicz-pl

poesia é festa
na floração das
palavras

risco e angústia
diante do abismo

serenatas do riso
soprando as nuvens
espalhadas na deriva 

motivos da língua
e da saliva

Lau Siqueira

(poema vermelho – lau siqueira)
http://poesia-sim-poesia.blogspot.com.br

in: Versos Livres, nº 34

Lau Siqueira (Jaguarão, 21 de março de 1957) é um poeta brasileiro.
Escreve poesias desde a adolescência, inicialmente influenciado pelo autor infanto-juvenil Sérgio Antônio Raupp.

Na década de 70, começa a publicar seus poemas em colunas literárias do Jornal Correio do Povo, de Porto Alegre, a capital do estado, vindo a publicar seu primeiro livro em 1993, chamado " O Comício das Veias", com o selo da Editora Idéia, com seus poemas e contos de sua então esposa Joana Belarmino.

Saiba mais em http://pt.wikipedia.org/wiki/Lau_Siqueira

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

XIII Concurso Nacional PoeArt de Literatura – 2013 HOMENAGEM A UM RENOME DE NOSSA LITERATURA

Pluma

enviado por  Jean Carlos Gomes

Inscrições até o dia 20 de outubro de 2013
(Preferencialmente pela INTERNET ou pelos Correios)

 A PoeArt Editora institui o XIII Concurso Nacional PoeArt de Literatura – 2013 (depois do sucesso dos  primeiros, que resultaram nas Antologias Poéticas de Diversos Autores, Vozes de Aço, do volume I ao volume XIV e das Coletâneas Século XXI, volumes I, II, III  e IV – que homenageia a grande poeta Olga Savary pelos seus 80 anos de vida), para premiar autores de ambos os sexos, maiores de dezoito anos, amadores ou profissionais, somente residentes no país, nas categorias: Poesia Verso Livre e Soneto, em língua portuguesa, tendo como objetivo principal a descoberta de novos autores e o intercâmbio cultural entre os participantes.

Ao efetuar a sua inscrição, o autor estará concordando com as regras do Concurso, e, se selecionado, autorizando a publicação dos trabalhos no livro Vozes de Aço – XV Antologia Poética de Diversos Autores – 2013. Em caso de cópia indevida e demais crimes previstos na Lei do Direito Autoral, será responsabilizado judicialmente.

Tema e Apresentação:

- O tema é livre em ambas as categorias.
- Cada autor poderá inscrever até três OBRAS por categoria, cada uma em uma página, inéditas ou não, máximo de até 30 versos cada – as que se excederem e tiverem erros serão desclassificadas -, fonte Times New Roman, corpo 12, digitadas somente em um dos lados da folha, onde deverá constar o título de cada poesia. Não é necessário pseudônimo. Se for enviar pelos correios:

- Uma via de cada trabalho, no mesmo envelope, mais um CD com as poesias gravadas e uma foto de perfil recente em alta resolução.
- Em anexo um envelope menor, lacrado, sem qualquer identificação do lado de fora, contendo:
- Nome completo, nº do RG, nome do concurso, títulos dos trabalhos, endereço completo, dados biográficos (no máximo dez linhas), telefone e e-mail.

- As obras que chegarem sem esses dados não serão consideradas inscritas.
- Todos os trabalhos enviados (selecionados ou não) serão incinerados, após a divulgação do resultado.

Forma de Inscrição:

  As obras deverão ser enviadas (preferencialmente pela INTERNET para: poearteditora@gmail.com) ou pelos correios, para: PoeArt Editora: Caixa Postal: 83967 – Cep: 27255-970 – Volta Redonda – RJ.

Premiação:

   Os cinco melhores poemas de cada categoria serão publicados sem qualquer ônus no livro Vozes de Aço – XV Antologia Poética de Diversos Autores – 2013 e cada um dos cinco autores de cada categoria premiados receberão 3 exemplares da obra pelos direitos autorais, diploma e sua foto no livro.

Os demais autores concorrentes serão convidados a participar do livro pelo sistema de cooperativismo.

APOIADORES CULTURAIS: Grêmio Barramansense de Letras, Academias de História e Letras de BM, TEATRO GACEMSS, A imprensa escrita e virtual, Vitor Contabilidade, Gráfica Drumond, Colégio Garra Vestibulares, Câmara Municipal de Volta Redonda, Reprográfica Barrense DENTRE OUTROS...

Jean Carlos Gomes / Organizador e Editor - Contatos: 24 - 9993-0615 | 33457252 - SOMENTE à Noite

E-mail: poearteditora@gmail.com - http://poearteditora.blogspot.com
http://www.olhovivoca.com.br/colunistas/jean-carlos-gomes/
http://www.ube.org.br/
http://singrandohorizontes.blogspot.com.br/2013/09/xiii-concurso-nacional-poeart-de.html

TRAMA DA LUZ

images

EXIT - a seta indica.

Depois da porta,o abismo sidera-me
através do vidro.

Olho.As turbinas engolem o céu
onde os arcanjos desarmam presságios.

Sobre asas de prata
a palavra aprisionada
na vertigem do desequilíbrio
se procura imprecisa
na rota exata do círculo

Alcione Guimarães

in: Poesia do Brasil,vol. 11 , livro enviado por Aricy Curvello

publicado na edição nº 34, do fanzine Versos Livres, editado em Guarulhos, SP

Alcione Guimarães (12 de abril de 1940, Goiânia) é uma pintora e poeta brasileira. Formada em Direito pela Universidade Católica de Goiás direcionou as suas atividades para as artes plásticas e tardiamente para a literatura.

Desde 1963 apresenta seus trabalhos em exposições individuais e coletivas em Goiás e outros estados. Utilizando-se da pintura, ela desenvolve uma temática em torno dos elementos do mundo rural, expressando a diversidade dos homens, animais e paisagens em suas relações e singularidades.
(
http://pt.wikipedia.org/wiki/Alcione_Guimar%C3%A3es)

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

INTERCÂMBIO - LITERATURA E ARTE

No post de hoje, poemas extraídos da folha cultural "Literatura & Arte", editada por Humberto Del Maestro, Vitória, ES.

-

ILUSÃO
Araci Barreto

oleo em tela14_thumb[4]

Na aridez de um deserto de amargura
por esta estrada vou seguindo indiferente
buscando o nada suspirando amargamente
a solidão faz minha vida noite escura

Alegres tempos com promessas de poente
encantador,de maravilhas e candura,
foram desfeitos acabando-se a ternura
que dormitava em peito docemente

Fez-se silêncio em tudo à minha volta
e não consigo transmitir nem a revolta
de ainda ouvir o bater do coração.

Tudo parece seco, destruído,
mas o calor de uma chama sem sentido
invade a alma e alimenta a ilusão

-

TROVA
João Batista Serra

joy

Detesto melancolia
Tristeza ? Comigo, não !
Somente com alegria
sinto Deus no coração

-

HAI CAI
Humberto Del Maestro

Antonio Parreiras_Paisagem (ventania)

Ventania à tarde
No varal da minha casa,
as roupas velejam

-

A publicação  " Literatura & Arte"  contém poemas, registros de cartas, livros e textos recebidos; comentários do editor, pensamentos, trovas e hai cais.
-

Contatos : Humberto Del Maestro -  Rua Aurora de Aguiar Ferreira, 171/702 - Ed. San Juan, Jardim Camburi, Vitória/ ES - Cep 29.090-310 .

domingo, 13 de outubro de 2013

EM PAR

images

posso mudar essa lembrança - é minha
inventar clima e cenário
azul as paredes
encher o sol
as janelas que choviam
posso abrir as portas
par em par
dar-te cor aos lábios
à face fria

ao transpor o portal
estamos juntas

e essa lembrança nem havia

Helena Ortiz

in: Versos Livres 34

Publicado originalmente na publicação "  Fundinho Cultural "
R Felisberto Carrejo,204 - Fundinho - Uberlândia - MG - 38400.204
hl.artes@yahoo.com.br

Helena nasceu em Pelotas, no Rio Grande do Sul, é jornalista e taquígrafa, Idealizou o projeto de poesia  panorama da palavra – jornal de literatura. Poeta e editora (Editora da Palavra), reside no Rio de Janeiro. Contato: Editora da Palavra - helenaortiz22@gmail.com -  Fone/fax 2557-4962 RJ

Saiba mais sobre o trabalho da talentosa Helena Ortiz em http://www.antoniomiranda.com.br/poesia_brasis/rio_de_janeiro/helena_ortiz.html

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

TEU TEMPLO

peinture-realiste-eau-01-300x200

Sou teu templo,
e de águas aspergidas,
quero te banhar.

Que meu incenso
te purifique,
e te perfume,
e minha melodia
penetre teus ouvidos,
e te eleve.

Que o som do meu gemido
em prece,
desarme teu coração,
e meu convite ao amor
te convença
que sou teu lugar.

Valentina Fraga

Saiba mais em http://www.usinadeletras.com.br/exibelotexto.php?cod=26189&cat=Er%C3%B3tico&vinda=S

quarta-feira, 2 de outubro de 2013

EXUBERÂNCIA

Martin-Johnson-Heade-Hummingbirds-and-Orchids

Uma orquídea amarela
na touceira de folhas,
presa ao tronco do jequitibá,
gotejando sereno.

O sol recém-aberto,
entorna cores no matagal,
Um beija-flor fica planando,
com o bico sugando,
o polén aromático.

Um jacaré dolente,
está estendido
num espaço arenoso.

A animação é grande.
Pios confundem,
com os gritos das gralhas.
Eflúvios celestes
abençoam a natureza !

Aparecida Mariano de Barros

in: Sol no Poente,Editora Inhouse.

Publicado na edição nº 34, do fanzine cultural "Versos Livres"

Aparecida Mariano de Barros ocupa a  Cadeira nº 36 ,da Academia Feminina de Letras e Artes de Jundiaí . Natural de Ártemis, Piracicaba/SP. Já editou 21 livros, um deles," Jundiaí, nós te amamos,". Quatro deles foram premiados. Recebeu através da carreira literária, diversas honrarias , entre elas ; Diplomas, Troféus, e Medalhas. e o título de  Embaixatriz da Poesia Brasileira.

Classificada em concursos de poesia, entre eles, na Itália e Portugal. Tem contato, além destes, com a Grécia, França, África e já teve com o Japão.

Foi Presidente da Academia Feminina de Letras e Artes de Jundiaí, Presidente da Comissão Municipal de Folclore, Membro do Conselho Diretor da Fundação Casa da Cultura de Jundiaí, entre outras indicações. Com o livro Escada de Madeira recebeu a comenda “Machado de Assis”/RJ.

Saiba mais em http://aflaj.com.br/aflaj/membro/36/aparecida-mariano-de-barros/