segunda-feira, 19 de maio de 2014

INTERCÂMBIO - CORRESPONDÊNCIA

No post de hoje, poemas extraídos da correspondência postal enviada para o fanzine Versos Livres, editado em Guarulhos, SP. Textos, críticas e sugestões podem ser enviados para touche.sp@uol.com.br

Norman-Rockwell-Little-boy-writing-a-letter

ALMA DO VINHO
Francisco Carvalho

O amor é alma do vinho
que passeia nas adegas.
O cristal de que ele é feito
não se parte nem se quebra.

É uma taça de chamas
com que o céu nos golpeia.
Um cálice de veneno
entre as orquídeas da ceia

O amor nos presenteia
com o seu diadema.
A fagulha que incendeia
o esqueleto do poema

( Em: "Esquinas do Tempo")

Francisco Carvalho é poeta e crítico literário. Membro da Academia Cearense de Letras.

Poema publicado na edição nº 126, do caderno literário "Binóculo", enviado por seus editores Dias da Silva e Batista de Lima, Jbatista@unifor.br , fone: (85) 3279.1752

-

PRIMAVERA
Ademir Antonio Bacca

os vôos
de todos os pássaros
parecem partir
de dentro de mim

quantos chegaram
ao seu ninho ?

Em: Cotiporã Cultural, nº 43, gentilmente enviado pelo seu editor, o nosso amigo Adão Wons. Saiba mais em www.adaowons.blogspot.com

-

RECUSO-ME
Viviane Schiller Balau

Recuso a acreditar
Que você partiu e o que
restou foram apenas lembranças
De nossas carícias de amor

E recuso a apagar os momentos
De felicidade que vivemos juntos

Também me recuso a dizer
Um basta para essas loucuras que cometi

jobalau@uol.com.br

Publicado na folha cultural "Farroupilha", editado por Leonel Dutra V. Lopes, Viviane M. Lopes Viana, contatos : Caixa Postal 123, Taquari, RS, 95860.000, insanityrock@taquari.com.  Enviado por Adão Wons.

-

REMINISCÊNCIAS
Larí Franceschetto

O último apito
do último trem
na última curva
ainda ecoa no menino de ontem.
No menino de hoje
a retina cansada
destila saudade.
O primeiro trem
que viu passar
ainda passa;
o último também.

Dói, também
igual aquele retrato na parede
Drummond....

in memoriam. O amigo Larí nasceu em Veranopólis/RS, onde também faleceu. Tinha na literatura uma de suas grandes paixões, desde a adolescência. Participou de mais de 100 coletâneas em prosa e verso Brasil afora. Também foi muito premiado no Brasil e no exterior. Estreou em livro solo com a obra " Espelho das Águas".
Esse poema ele me enviou em uma carta de junho de 2012,  informando que o mesmo integrava a coletânea "Arabescos", Santa Maria, RS, 2012.  O grande poeta viria a falecer em 2013.

Nenhum comentário:

Postar um comentário