domingo, 4 de junho de 2017

ESTRELAS : CECÍLIA FIDELLI


No post de hoje, mais um poema com temática de "estrelas". Dessa vez. um poema da saudosa Cecília Fidelli, fanzineira e ativista cultural.
-
UM OLHAR SOBRE O PASSADO 



A gente se vê,
 mas não no local combinado,
não no local de sempre.
A gente se vê além do verde do mar,
do clarear do dia, 
além dos copos de vinho. 

A gente se vê além das flores vermelhas
com miolinhos amarelos,
além das lágrimas esgotadas,
 já secas,
além dos beijos caramelizados no cinema.

A gente se vê,
além daqueles sorrisos,
com aqueles acabamentos incríveis.
A gente se vê além dos gestos,
dos toques,
dos abraços afetuosos e apertados.
A gente se vê além das sombras
onde empacam as luzes.

A gente se vê, 
além do cappuccino noturno,
além das estrelas mais antigas.

A gente se vê além dos acasos aleatórios
e autoritários do destino,
além dos sonhos acumulados,
construídos e reconstruídos,
indestrutíveis.
É lá que a gente se pega,
bem longe da multidão,
além da imaginação.
Na saudade.
A gente se vê na saudade.

Não confortàvelmente, 
a vontade.
A gente se vê na mais profunda saudade,
nas artimanhas da vida,
além dos detalhes nostálgicos da poesia.
No paraíso.
A gente se vê, além.
Muito além da vida.

Cecília Fidelli.


Nenhum comentário:

Postar um comentário